Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição.
CUF
ANF
acu (norma brasileira)
auê (norma brasileira)
puf (norma brasileira)
Sud (norma brasileira)
uf (norma brasileira)

Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.
pub

Dúvidas linguísticas


Gostaria de saber o correto uso das expressões retro e supra. Elas podem ser usadas com a mesma finalidade? Poderiam citar exemplos?
Enquanto palavra plena, retro pode ser usada como substantivo masculino, designando a parte de trás de uma folha de papel (ex.: a mensagem estava escrita no retro da primeira folha), como advérbio, sendo sinónimo de atrás (ex.: a cadeira estava retro à mesa), e como interjeição, exprimindo ordem de afastamento (ex.: Retro, Satanás!). O prefixo retro- indica movimento para trás e, segundo o Acordo Ortográfico de 1945, não se escreve com hífen (ex.: retroacção, retrodatar), havendo apenas duplicação de r e de s quando o elemento que se lhe segue começa por essas letras (ex.: retrorreflector, retrosseguir). Segundo o Acordo Ortográfico de 1990, o prefixo retro- só deverá ser escrito com hífen se o elemento seguinte começar por o, a mesma vogal em que termina o prefixo.

Quanto a supra, enquanto palavra plena, é advérbio sinónimo de acima (ex.: foram convocados os indivíduos referidos supra). O prefixo supra- indica (i) posição superior, (ii) superioridade, (iii) excesso e (iv) intensidade. Segundo o Acordo Ortográfico de 1945, o prefixo supra- é seguido de hífen apenas quando o elemento que se lhe segue começa por vogal (ex.: supra-axilar, supra-excitar), h (ex.: supra-hepático), r (ex.: supra-renal) ou s (ex.: supra-sensível). Segundo o Acordo Ortográfico de 1990, o prefixo supra- deve aglutinar-se sempre com o elemento seguinte (ex.: supraexcitar, supranumerário), excepto se este começar por a ou h (ex.: supra-axilar, supra-hepático), obrigando à duplicação do r e do s quando se segue de palavras começadas por essas letras (ex.: suprarrenal, suprassensível).

De acordo com o uso acima explicitado de cada uma das formas, retro, supra, retro- e supra- não podem ser utilizados com a mesma finalidade.




Diz-se uma flûte de champanhe ou um flûte de champanhe? Masculino ou feminino?
O género dos estrangeirismos é uma área algo problemática no léxico, pois nem sempre as palavras importadas mantêm o género da língua de origem. A palavra flûte é um galicismo usado para designar um tipo de copo alto e estreito, com pé, usado frequentemente para vinho espumante. Em francês, esta palavra é feminina (ex.: une flûte de champagne) e pesquisas em corpora e em motores de busca da Internet mostram que o seu uso em português é maioritariamente feminino. No entanto, há um número significativo de ocorrências desta palavra com o género masculino, o que também acontece com um conjunto de substantivos femininos acabados em -e que, na importação do francês para a língua portuguesa, sofreram alteração de género. É o caso, por exemplo, de brioche, broche, duche, guache ou robe, palavras que adoptaram o género masculino em português, apesar de femininas em francês.

Pelos motivos apontados, e uma vez que esta palavra não está registada em dicionários de língua portuguesa, a palavra flûte pode ser usada em português com o género feminino (ex.. ofereceu uma flûte de espumante), mas o seu uso com o género masculino é também possível (ex.: ofereceu um flûte de espumante). A decisão de utilização de um ou outro género caberá sempre ao utilizador da língua, devendo este manter a opção que tomar, pelo menos dentro do mesmo texto ou documento, por uma questão de coerência.
Esta reflexão relativa ao género dos estrangeirismos pode também aplicar-se ao número: a palavra colãs (ex.: os colãs rasgaram-se) sofreu uma adaptação morfológica a partir do francês collant, singular na língua de origem.

Palavra do dia

chis·te chis·te
(espanhol chiste)
nome masculino

1. Dito ou comentário que provoca ou pretende provocar o riso. = GRAÇA, GRACEJO, FACÉCIA, PIADA, PILHÉRIA

2. Poesia ou canção picaresca.

3. Malícia disfarçada que um dito ou um escrito encerra.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/%5Bauf%5D [consultado em 18-01-2021]