Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

que

queque | pron. rel. | det. interr. | pron. interr. | adv. | pron. indef. | conj. integr. | conj. compar. | conj. advers. | conj. cop. | conj. caus. | conj. fin. | conj. consec. | conj. | prep.
Será que queria dizer Quê?
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

que que


(latim quis, quae, quid)
pronome relativo

1. Usa-se para introduzir uma frase ou oração relativa, servindo de sujeito e relacionado com um antecedente (ex.: o homem que viu o criminoso não o consegue identificar).

2. Usa-se para introduzir uma frase ou oração relativa, servindo de complemento directo e relacionado com um antecedente (ex.: o homem que vejo não é o mesmo de ontem).

3. Usa-se para introduzir uma frase ou oração relativa, servindo de complemento indirecto ou de complemento preposicionado e relacionado com um antecedente (ex.: o homem de que falaram é suspeito do crime; o assunto a que se referem está encerrado).

determinante interrogativo

4. Serve para determinar algo ou alguém entre vários (ex.: não sei que horas são; de que jogo gostaram mais?).

pronome interrogativo

5. Que coisa (ex.: que me quer?).

advérbio

6. Usa-se para exprimir grau elevado ou intensidade em relação a adjectivo em frase exclamativa (ex.: que bela noite!).

pronome indefinido

7. Usa-se para exprimir intensidade ou quantidade em relação a um nome em frase exclamativa (ex.: que paz isto nos traz! que disparate!). = QUANTO

8. [Pouco usado]   [Pouco usado]  Usa-se para exprimir quantidade, seguido da preposição de, em relação a um nome em frase exclamativa (ex.: que de gente!). = QUANTO

conjunção integrante

9. Usa-se para introduzir uma frase ou oração que completa o sentido de outra (ex.: digo que tem razão).

conjunção comparativa

10. Usa-se para introduzir o segundo termo de uma comparação (ex.: o pai joga melhor que o filho). = DO QUE

conjunção adversativa

11. Usa-se para indicar oposição ao que é dito na frase ou oração subordinante (ex.: de mim cuidarei, que não de vós). = MAS, PORÉM

conjunção copulativa

12. Usa-se para ligar por coordenação, com valor enfático ou de repetição (ex.: dá-lhe que dá-lhe). = E

conjunção causal

13. Usa-se para introduzir uma causa em relação ao que foi dito anteriormente (ex.: deixa-o descansar mais um pouco, que ele precisa).

conjunção final

14. Usa-se para introduzir intenção ou finalidade em relação ao que foi dito anteriormente (ex.: tomai atenção que não caiais em tentação). = A FIM DE QUE

conjunção consecutiva

15. Usa-se para introduzir uma consequência em relação ao que foi dito anteriormente (ex.: ele ficou tão emocionado que nem conseguia falar).

conjunção

16. Usa-se de forma expletiva, por questões de estilo ou de ênfase (ex.: tão contente que ele está).

preposição

17. Usa-se antecedido do verbo ter, para indicar um dever, uma obrigação ou uma necessidade (ex.: tenho que acabar o trabalho hoje). = DE


do que
Usa-se para introduzir o segundo termo de uma comparação (ex.: este é ainda pior do que o outro; é preferível dizer a verdade do que contar uma mentira; o tecido era mais resistente do que parecia).

Confrontar: quê.

Ver também resposta às dúvidas: do que / que e pronomes relativos "que" e "o qual".
pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

...na última página do "Público", onde, feita a leitura, nada mais se encontra do que as consabidas diferenças de opinião que , de tão costumeiras, estranho seria que as...

Em Terra dos Espantos

-prefeito de Coxim e ex-deputado esdadual, que também presidiu a Assembleia, Junior Mochi (MDB)..

Em Caderno B

Presente em todas as finais desde que começou a disputar o circuito, Pâmela entrou na

Em Caderno B

demanda do serviço até a conclusão do processo de concessão pública, que é mais moroso..

Em Caderno B

Em 1992, entre os cerca de 200 países que existem no mundo, Portugal era o 29º país

Em portugal contempor
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Mais uma vez, peço a vossa ajuda para o esclarecimento da seguinte dúvida: juridico-funcional ou jurídico-funcional, economico-financeiro ou económico-financeiro?
As formas correctas são as formas acentuadas: jurídico-funcional e económico-financeiro.



Será o, já há tanto tempo usado, termo acutilância um estrangeirismo ou um neologismo, à espera de passar todos os crivos da linguística, para entrar nos dicionários? A palavra é de uso corrente, e de significado bem definido, mas não a encontrei em nenhum dicionário. Estranho. Mas eu não sou um linguista. E aguardo a explicação dum entendido.
As palavras acutilância e acutilante não são estrangeirismos, pois formam-se através de regras morfológicas do português, utilizando dois sufixos produtivos: o adjectivo acutilante, que significa "perfurante, incisivo", resulta então da aposição do sufixo -ante ao verbo acutilar e o substantivo acutilância, que significa "qualidade do que é acutilante", resulta da aposição do sufixo -ância ao mesmo verbo. Este verbo, por sua vez, é também formado no português, derivando de cutelo.
pub

Palavra do dia

al·mo·ça·dei·ra al·mo·ça·dei·ra


(almoçar + -deira)
adjectivo feminino e nome feminino
adjetivo feminino e nome feminino

[Portugal]   [Portugal]  Diz-se de ou chávena grande, geralmente usada para tomar o pequeno-almoço.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/que [consultado em 03-12-2021]