PT
BR
Pesquisar
Definições



têmpera

Será que queria dizer tempera?
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
têmperatêmpera
( têm·pe·ra

têm·pe·ra

)


nome feminino

1. Acto de temperar ou dar consistência ao ferro ou ao aço.

2. Dureza e flexibilidade que os metais adquirem com essa operação.

3. Banho em que se dá a têmpera aos metais.

4. [Figurado] [Figurado] Modo, gosto, estilo.

5. Força, vigor.

6. Disposição moral, índole, carácter.

7. Integridade, austeridade de princípios.

8. Cunha do carro de bois.

9. Cunha empregada nas moendas dos engenhos para chegar os mancais de cima ao eixo.

10. [Pintura] [Pintura] Pintura em que as tintas foram desfeitas com cola ou água.

11. [Portugal: Minho] [Portugal: Minho] Aro ou triângulo de ferro que assenta sobre três pés e sobre o qual se coloca a panela ao lume. = TREMPE

etimologiaOrigem etimológica:origem duvidosa.
Confrontar: tempera, têmpora.

Auxiliares de tradução

Traduzir "têmpera" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Em palavras como emagrecer e engordar as terminações -er e -ar são sufixos ou desinências verbais de infinitivo? Se são o último caso, essas palavras não podem ser consideradas derivações parassintéticas...ou podem?
As terminações verbais -er e -ar são compostas pela junção de -e- (vogal temática da 2.ª conjugação) ou -a- (vogal temática da 1.ª conjugação), respectivamente, à desinência de infinitivo -r. Destas duas terminações, apenas -ar corresponde a um sufixo, pois no português actual usa-se -ar para formar novos verbos a partir de outras palavras, normalmente de adjectivos ou de substantivos, mas não se usa -er. Apesar de os sufixos de verbalização serem sobretudo da primeira conjugação (ex.: -ear em sortear, -ejar em relampaguejar, -izar em modernizar, -icar em adocicar, -entar em aviventar), há alguns sufixos verbais da segunda conjugação, como -ecer. Este sufixo não entra na formação do verbo emagrecer, mas entra na etimologia de outros verbos formados por sufixação (ex.: escurecer, favorecer, fortalecer, obscurecer, robustecer, vermelhecer) ou por prefixação e sufixação simultâneas (ex.: abastecer, abolorecer, amadurecer, empobrecer, engrandecer, esclarecer).

Dos verbos que menciona, apenas engordar pode ser claramente considerado derivação parassintética, uma vez que resulta de prefixação e sufixação simultâneas: en- + gord(o) + -ar. O verbo emagrecer deriva do latim emacrescere e não da aposição de prefixo e sufixo ao adjectivo magro.




Numa frase em que se queira dizer para não continuar ou não voltar a ser escravo/servo de algo ou alguém, está correto "não sirvamos mais o.." ou "não sirvamos mais ao..."? Que opção está correta e porquê?
De acordo com o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa ou com o Novo Dicionário Aurélio, o verbo servir, nas acepções “trabalhar como servo”, “fazer de criado” ou “prestar serviços ou trabalhar como empregado”, pode ser transitivo indirecto, isto é, selecciona argumentos iniciados por preposição (ex.: deixou de servir àquela família), transitivo directo, isto é, selecciona objectos directos não iniciados por preposição (ex.: serviu a família durante 20 anos) e intransitivo, isto é, admite construções sem complemento nominal (ex.: ele estava ali para servir). Assim sendo, ambas as construções que refere podem ser consideradas correctas.