Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

serenata

serenataserenata | n. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

se·re·na·ta se·re·na·ta


(italiano serenata)
nome feminino

1. Concerto nocturno, de carácter instrumental ou vocal.

2. Composição musical graciosa e delicada.

3. Ária amorosa, que se canta da rua para uma janela, geralmente à noite.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "serenata" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

...músicos António Portugal , Jorge Godinho, Manuel Pepe e Levi Baptista, gravando o álbum Serenata de Coimbra , que "é ainda hoje o disco português mais vendido", segundo Manuel...

Em Geopedrados

por uma serenata dissonante..

Em VARAL de IDÉIAS

Uma « serenata à chuva» Os jogos entre o Sporting

Em Geopedrados

...belo jogo este a que assistimos entre FC Barcelona e SL Benfica, uma autêntica serenata à chuva..

Em O INDEFECTÍVEL

...uma estrela Moças trigueiras ide atrás dela Rola rolinha garganta de prata Canta-me uma serenata Eu lá na serra não sou ninguém Se fores prá guerra eu irei também...

Em Geopedrados
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Venho por este meio pedir que me tirem uma dúvida relacionada com a palavra bolor: a correcta pronunciação da palavra acima referida é "bolor" (com o mesmo tipo de fonologia que existe em, por ex.: ardor ou timor) ou "bolór" (obviamente sem o uso do acento que coloquei, mas com um som como em pior ou maior). Pessoalmente penso que se pronuncia sem nenhum tipo de acentuação, mas desde que vim estudar para o Porto estou rodeado de gente que diz o contrário.
A pronúncia das palavras em português não obedece, em geral, a critérios de correcção, pois não se trata de uma pronúncia correcta ou incorrecta, mas de variações de pronúncia relacionadas com o dialecto ou o sociolecto do falante. Algumas obras lexicográficas contêm transcrições ou indicações de pronúncia (ou de ortoépia), que mais não são do que referências, e que, como tal, não podem ser tomadas como normativas ou vinculativas.

No caso da palavra bolor, parecem ser consideradas correctas as pronúncias do segundo o como [o] (o símbolo entre parênteses representa no alfabeto fonético internacional o som ô de ardor ou Timor) ou como [ɔ] (o símbolo entre parênteses representa no alfabeto fonético internacional o som ó de pior ou pó), ainda que a pronúncia com o som ô seja estatisticamente mais frequente. Assim, por um lado, o Vocabulário da Língua Portuguesa, de Rebelo GONÇALVES (Coimbra, Coimbra Editora, 1966) e o Grande Dicionário Língua Portuguesa (Porto, Porto Editora, 2004) indicam as duas fonéticas, enquanto o Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro MACHADO (Lisboa, Âncora, 2001), o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências (Verbo, 2001) e o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (Lisboa, Círculo de Leitores, 2002) assinalam apenas a pronúncia ô.

Pelo que foi acima apontado, a dúvida colocada diz respeito à qualidade da vogal fonética que corresponde à ortografia, e não a uma acentuação diferente (em ambas as pronúncias, trata-se da mesma sílaba acentuada, bolor). Uma vogal ortográfica (, por exemplo) pode, no português europeu, corresponder a diversas vogais fonéticas (ex.: [u], em bolor), [o] ou [ɔ], em bolor). Esta qualidade da vogal é geralmente fixa em cada palavra (normalmente, o mesmo falante não oscila entre [o] ou [ɔ], em bolor), mas pode alterar-se quando, numa palavra derivada, a sílaba dessa vogal passa de tónica a átona (ex.: bolor [o] ou [ɔ] > bolorento [u]).




Gostaria que me informassem se se diz "à última da hora" ou "à última hora".
A locução adverbial à última hora é considerada usualmente como a expressão correcta para significar "no último momento possível" ou "quando se pensava já não ser possível", em detrimento da locução à última da hora, considerada incorrecta por alguns autores, apesar de o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências registar ambas as locuções: à última hora no verbete hora; à última da hora nos verbetes hora e último.
O principal argumento utilizado para considerar a primeira mais correcta do que a segunda é o facto de, em à última hora, o adjectivo último estar a qualificar o substantivo hora, no sentido de "que vem depois de todos". Em à última da hora, a palavra última corresponde a um substantivo, que habitualmente não é registado nos dicionários com este significado. No entanto, o substantivo última tem, nesta locução, um significado que se aproxima daquele que é usado (e dicionarizado) no substantivo plural últimas, usado em expressões como nas últimas ou às últimas. Sob este ponto de vista, a locução à última da hora é parafraseável por “nos últimos momentos da hora” ou “no limite da hora” e, assim sendo, o seu uso não pode ser condenado.
À semelhança do substantivo última, há um conjunto considerável de palavras que se empregam quase exclusivamente em locuções mais ou menos fixas, o que não lhes retira correcção. São os casos, por exemplo, do adjectivo alhas, em palhas alhas; do substantivo arrecuas, em às arrecuas; ou dos substantivos comes e bebes, na locução comes e bebes, entre muitos outros.

pub

Palavra do dia

ni·ví·co·la ni·ví·co·la


(latim nix, nivis, neve + -cola)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

Que vive em região em que há neve (ex.: espécies nivícolas).

Confrontar: vinícola.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/serenata [consultado em 19-01-2022]