PT
BR
Pesquisar
Definições



salaminho

A forma salaminhopode ser [derivação masculino singular de salamesalame] ou [nome masculino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
salaminhosalaminho
( sa·la·mi·nho

sa·la·mi·nho

)


nome masculino

1. Salame pequeno.

2. [Brasil] [Brasil] Tipo de salame feito com tripa de diâmetro inferior.

etimologiaOrigem etimológica:salame + -inho.
salame1salame1
( sa·la·me

sa·la·me

)


nome masculino

1. [Culinária] [Culinária] Enchido feito de pedaços de carne e gordura, suína e/ou bovina, moída e temperada com alho, sal, pimenta em grão e outras especiarias, curado por secagem.


salame de chocolate

[Culinária] [Culinária]  Doce que consiste num rolo feito à base de bolachas partidas ou trituradas grosseiramente, chocolate, manteiga, ovos e açúcar (ex.: acompanhou o café com uma fatia de salame de chocolate).

etimologiaOrigem etimológica:italiano salame.
salame2salame2
( sa·la·me

sa·la·me

)


nome masculino

[Informal] [Informal] O mesmo que salamaleque.

etimologiaOrigem etimológica:redução de salamaleque.

Anagramas

Esta palavra no dicionário



Dúvidas linguísticas



Existe o verbo chaqualhar (no sentido de agitar)? Vi que existe chocalhar (que teria o mesmo sentido), mas em nosso dia-a-dia usamos chaqualar. Existe? É assim que se escreve? Ou assim: chacualhar?
A forma correcta é chacoalhar, como pode verificar no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa .



Como se deve dizer? Filhó (singular) Filhós (plural) ou Filhós (singular) Filhoses (plural)?
A palavra filhós, por analogia com palavras terminadas pelo mesmo som (ex.: retrós, voz), forma o plural filhoses (ex.: escolheu a filhós mais pequena; as filhoses ainda estão quentes). Trata-se de uma variante da palavra filhó que, por sua vez, forma o plural filhós (ex.: a filhó é um doce típico do Natal; comeu duas filhós). Ao processo de uma forma plural passar a ser empregue para designar também o singular, Evanildo Bechara dá o nome de "plural cumulativo" (ver Moderna Gramática Portuguesa, Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002, pp. 128-129). O mesmo fenómeno acontece com os substantivos ilhó e ilhós, eiró e eirós, lilá e lilás, por exemplo.

Apesar de alguns autores condenarem o uso da forma filhós para designar o singular, a mesma e o respectivo plural filhoses surgem atestados nas principais obras lexicográficas de língua portuguesa, como o Vocabulário da Língua Portuguesa (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), de Rebelo Gonçalves, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001) ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, (Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2001 / Lisboa: Círculo de Leitores, 2002).