PT
BR
Pesquisar
Definições



rucem

A forma rucempode ser [terceira pessoa plural do imperativo de ruçarruçar] ou [terceira pessoa plural do presente do conjuntivo de ruçarruçar].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
ruçarruçar
( ru·çar

ru·çar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Tornar ruço.


verbo intransitivo

2. Envelhecer.

3. Começar a encanecer. = ENRUÇAR


verbo pronominal

4. [Informal] [Informal] Sorrir de contente.

5. Alegrar-se.

etimologiaOrigem etimológica:latim ruço + -ar.
Confrontar: roçar.

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Quando atendemos um telefone é correto falar "pois não"?
A locução adverbial interrogativa pois não usa-se para saber o que alguém pretende ou para mostrar disponibilidade para ouvir uma solicitação, pelo que pode ser utilizada como fórmula de atendimento de uma chamada telefónica.



Em "Ninguém te vai agradecer", qual a função sintáctica de te? Será complemento indirecto?
O pronome pessoal te pode desempenhar função de complemento directo (ex.: vi-te ontem) ou de complemento indirecto (ex.: dei-te um beijo). No caso em apreço, o pronome te desempenha a função de complemento indirecto, uma vez que corresponde à pronominalização de uma construção do verbo agradecer como transitivo indirecto, com a preposição a (agradecer-te = agradecer a ti), podendo ocorrer com um complemento directo (ex.: ninguém te vai agradecer o favor = ninguém to vai agradecer).
Para determinar a função sintáctica deste pronome, é útil substituir a segunda pessoa gramatical (tu > te) pela terceira (ele > o/lhe), pois neste caso o complemento directo e o complemento indirecto têm formas diferentes, o para o complemento directo, lhe para o complemento indirecto (ex.: ninguém vai agradecer o favor ao rapaz > ninguém lhe vai agradecer o favor / *ninguém o vai agradecer o favor; o asterisco indica agramaticalidade).

Para dúvidas deste teor, poderá consultar uma obra como o Dicionário Gramatical de Verbos Portugueses, dirigido por João Malaca CASTELEIRO (Lisboa: Texto Editores, 2007), que contém a explicitação das funções sintácticas de cada verbo.