PT
BR
Pesquisar
Definições



rebatidas

A forma rebatidaspode ser [feminino plural de rebatidorebatido] ou [feminino plural particípio passado de rebaterrebater].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
rebaterrebater
|ê| |ê|
( re·ba·ter

re·ba·ter

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Tornar a bater (ex.: nessa altura rebatíamos os textos à máquina de escrever; rebater o ferro).

2. Impedir ou afastar uma investida ou um ataque (ex.: rebateram as tropas inimigas). = RECHAÇAR, REPELIR

3. Argumentar contra um ponto de vista, uma afirmação ou uma situação (ex.: tenho de rebater essa afirmação). = CONTESTAR, CONTRADIZER, REFUTAR

4. Defender-se ou reprimir um golpe, um ataque ou uma acção. = APARAR, COMEDIR, CONTER, REFREAR, REPRIMIR

5. Conseguir extinguir um estado ou uma acção. = DEBELAR, DESTRUIR

6. Debelar; sufocar.

7. Censurar.

8. Insistir em determinado assunto ou ideia. = REPISAR

9. Deitar ou inclinar algo que se encontra na vertical (ex.: rebater os bancos).

10. Pagar ou receber um título de crédito (ex.: rebater um cheque). = DESCONTAR

11. Pagar ou receber com desconto (ex.: rebater o vale de desconto). = DESCONTAR

12. Virar para cima uma extremidade de algo, com pancadas (ex.: rebater o prego). = ARREBITAR


verbo intransitivo

13. Palpitar, pulsar, bater.

etimologiaOrigem etimológica:re- + bater.
rebatidorebatido
( re·ba·ti·do

re·ba·ti·do

)


adjectivoadjetivo

1. Calcado; apisoado; muito batido.

2. Arrebitado; dobrado; voltado.

3. Repelido; rechaçado.

4. Trocado; descontado.


nome masculino

5. Trabalho de relevo em metal executado a martelo e cinzel.

6. Trabalho executado por este processo.



Dúvidas linguísticas



Peço auxílio para a composição de palavras com prefixos gregos e latinos. Quando são em justaposição e quando são em aglutinação? Minha dúvida neste momento é com a palavra intra + esclerótico.
A existência ou não de hífen depois de prefixos gregos e latinos é difícil de sistematizar em poucas linhas, pois isso difere consoante os prefixos (há até divergências ligeiras entre a norma europeia e a norma brasileira do português, por serem diferentes as obras de maior referência neste aspecto).

No caso de intra- (este caso aplica-se também aos prefixos contra-, extra-, infra-, supra- e ultra-), de acordo com a Base XXIX do Acordo Ortográfico de 1945, deve usar-se hífen antes de palavras iniciadas por vogal (ex.: intra-arterial, intra-ocular), h (ex.: intra-hepático), r (ex.: intra-raquidiano) ou s (ex.: intra-sinovial). Assim sendo, deve escrever-se intra-esclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1945, para o português de Portugal, ou o Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil.

Com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, e segundo a Base XVI, o prefixo intra- (assim como todos os prefixos ou elementos prefixais com o mesmo contexto ortográfico, isto é, terminados na letra a) deve aglutinar-se sempre com o elemento seguinte (ex.: intraocular), excepto se este começar por a (ex.: intra-arterial) ou h (ex.: intra-hepático). No caso de o elemento seguinte começar por r ou s, essas consoantes devem ser dobradas (ex.: intrarraquidiano, intrassinovial). Assim sendo, deve escrever-se intraesclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1990.




Gostaria de saber como se deve pronunciar a palavra item: "item" ou "aitem" como tantas vezes se ouve?
O substantivo português item tem origem no advérbio latino item, com o significado "da mesma forma" ou "também" e é usado em enumerações ou listas. Em português, esta palavra pode significar "artigo" ou "uma das partes de algo". Relativamente à pronúncia da parte final da palavra, parece haver alguma oscilação entre uma pronúncia alatinada ['it3m] (em que se lê a consoante m, como em estrangeirismos como modem) e uma pronúncia de acordo com as regras gerais da terminação -em ['itãj] (em que -em se lê como uma vogal nasal, à semelhança de em ou nuvem).

Não há, no entanto, nenhum motivo para pronunciar o i inicial como [ai], pois isso não corresponde à pronúncia desta vogal em português; a pronúncia [ai]tem corresponde a uma influência da pronúncia do inglês (como em iceberg ou em ice tea), que não se justifica neste caso.

Os argumentos acima expostos podem aplicar-se a outros latinismos como idem ou ibidem.