PT
BR
Pesquisar
Definições



raparam

A forma raparampode ser [terceira pessoa plural do pretérito mais-que-perfeito do indicativo de raparrapar] ou [terceira pessoa plural do pretérito perfeito do indicativo de raparrapar].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
raparrapar
( ra·par

ra·par

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Tirar, com algum instrumento, ferramenta ou mesmo com as unhas, o que é supérfluo ao rés de uma superfície.

2. Cortar com lâmina, navalha ou máquina de barbear (ex.: rapar o cabelo; rapar as axilas).

3. [Informal] [Informal] Passar por experiência ou situação negativa (ex.: rapar fome; rapar frio). = PADECER, SOFRER

4. [Informal] [Informal] Tirar algo a alguém de modo ardiloso ou fraudulento (ex.: os ladrões raparam toda a documentação que estava no cofre). = EXTORQUIR, ROUBAR

5. [Informal] [Informal] Matar.


verbo pronominal

6. Fazer a barba. = BARBEAR-SE


de rapar

[Informal] [Informal] Muito intenso.

etimologiaOrigem etimológica:gótico *hrapon, arrancar, arrebatar, puxar pelos cabelos.

Auxiliares de tradução

Traduzir "raparam" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Qual a frase correcta: Para puderem educar os seus descendentes, os pais deviam conduzir-se bem? ou Para poderem educar os seus descendentes, os pais deviam conduzir-se bem?
As formas poderem e puderem são duas formas verbais parónimas com alternância vocálica que correspondem a dois tempos verbais diferentes. Poderem (lê-se /pudêrem/) é a forma da terceira pessoa do plural do infinitivo pessoal do verbo poder; este tempo verbal utiliza-se para exprimir uma acção ou processo, mas sem expressar o tempo ou o momento específico (ex.: O facto de poderem optar dá-lhes grande liberdade. Enviou uma fotografia para os avós poderem ver a neta). Puderem (lê-se /pudérem/) é a forma da terceira pessoa do plural do futuro do conjuntivo do verbo poder; este tempo verbal utiliza-se para apresentar uma acção futura como possível ou hipotética, geralmente em orações subordinadas (ex.: Eles irão ao cinema se puderem). Tendo em conta o exposto, a frase correcta é Para poderem educar os seus descendentes, os pais deviam conduzir-se bem.
O corrector sintáctico do FLiP alerta, entre outras coisas, para estas relações de paronímia.




"O Sporting colou-se hoje a FC Porto e Benfica na liderança da Superliga portuguesa." Sendo que o correcto seria "O Sporting colou-se hoje ao FC Porto e ao Benfica”, a primeira hipótese poderá também estar correcta?
As regras que regem o emprego ou a omissão de artigos com nomes próprios nem sempre são óbvias, deixando espaço para incertezas, como se depreende da consulta de qualquer compêndio gramatical sobre este assunto (veja-se, por exemplo, a Nova Gramática do Português Contemporâneo, Lisboa: Edições Sá da Costa, 1998: pp. 214-242).

A frase que refere poderia estar correcta como eventual título de jornal (onde a omissão de artigos e verbos é frequente: Sporting, FC Porto e Benfica na liderança da Superliga portuguesa), sobretudo se o clube desportivo mencionado no início da frase também não fosse precedido de artigo: Sporting colou-se hoje a FC Porto e Benfica na liderança da Superliga portuguesa. Tal como é apresentada, com Sporting precedido de artigo, ao contrário de Porto e Benfica, a frase causa alguma estranheza, sendo preferível indicar todos os artigos: O Sporting colou-se hoje ao FC Porto e ao Benfica na liderança da Superliga portuguesa.