Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub

prebenda

prebendaprebenda | n. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

pre·ben·da pre·ben·da


(latim praebenda, -ae, subsídio do Estado a um particular)
nome feminino

1. Rendimento eclesiástico pertencente a um canonicato.

2. Dignidade de cónego. = CANONICATO

3. Qualquer benefício eclesiástico de categoria superior nas sés e colegiadas.

4. [Figurado]   [Figurado]  O mesmo que sinecura.

5. [Brasil]   [Brasil]  Coisa ou tarefa sem préstimo, desagradável ou trabalhosa. = EMBARAÇO, MAÇADA, PERCALÇO, TRANSTORNO

pub

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais

...que se socorria de dar a Razão aos iluminados nobres e burgueses, retirando essa prebenda ao povo..

Em Deriva das Palavras

UMA OBRA PARA 60 MIL EUROS, MAS PARECE QUE NÃO FICOU MAL DE TODO...NO ENTANTO AS PLANTAS PODIAM SER MAIS BONITAS, COLOCAR LÁ UMAS ERVAS PENSO QUE NÃO FICARÁ BONITO... COMO SEMPRE NUNCA SE FAZ NADA BEM FEITO NESTA CIDADE.. NO ENTANTO PERDERAM-SE MAIS UNS QUANTOS LUGARES DE ESTACIONAMENTO

Em VISEU, terra de Viriato.

directórios que asseguram a prebenda ..

Em portadaloja

prebenda ..

Em portadaloja

...Abril pelas 21h30 na sede da Liga dos Combatentes em Viseu na Rua da Prebenda tem lugar a apresentação do livro Kinda e Outras Histórias de uma Guerra Esquecida,...

Em Viseu, Senhora da Beira...
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Gostaria de saber se a palavra secalhar existe, como sinónimo de provavelmente. Há quem use em separado (Como está a chover, se calhar hoje não há ensaio), mas a versão Como está a chover, secalhar hoje não há ensaio é correcta?
A locução se calhar pode, de facto, ser sinónimo de provavelmente, mas sempre como duas palavras separadas, pois trata-se da conjunção condicional se e do verbo calhar. Se estiver numa só palavra, trata-se de um erro ortográfico.



A minha dúvida é relativa ao novo Acordo Ortográfico: gostava que me esclarecessem porque é que "lusodescendente" escreve-se sem hífen e "luso-brasileiro", "luso-americano" escreve-se com hífen. É que é um pouco difícil de se compreender, e já me informei com algumas pessoas que não me souberam dizer o porquê de ser assim. Espero uma resposta de vossa parte com a maior brevidade possível.
Não há no texto legal do Acordo Ortográfico de 1990 uma diferença clara entre as palavras que devem seguir o disposto na Base XV e o disposto na Base XVI. Em casos como euroafricano/euro-africano, indoeuropeu/indo-europeu ou lusobrasileiro/luso-brasileiro (e em outros análogos), poderá argumentar-se que se trata de "palavras compostas por justaposição que não contêm formas de ligação e cujos elementos, de natureza nominal, adjetival, numeral ou verbal, constituem uma unidade sintagmática e semântica e mantêm acento próprio, podendo dar-se o caso de o primeiro elemento estar reduzido" (Base XV) para justificar o uso do hífen. Por outro lado, poderá argumentar-se que não se justifica o uso do hífen uma vez que se trata de "formações com prefixos (como, por exemplo: ante-, anti-, circum-, co-, contra-, entre-, extra-, hiper-, infra-, intra-, pós-, pré-, pró-, sobre-, sub-, super-, supra-, ultra-, etc.) e de formações por recomposição, isto é, com elementos não autónomos ou falsos prefixos, de origem grega e latina (tais como: aero-, agro-, arqui-, auto-, bio-, eletro-, geo-, hidro-, inter-, macro-, maxi-, micro-, mini-, multi-, neo-, pan-, pluri-, proto-, pseudo-, retro-, semi-, tele-, etc.)" (Base XVI).

Nestes casos, e porque afro-asiático, afro-luso-brasileiro e luso-brasileiro surgem no texto legal como exemplos da Base XV, a Priberam aplicou a Base XV, considerando que "constituem uma unidade sintagmática e semântica e mantêm acento próprio, podendo dar-se o caso de o primeiro elemento estar reduzido". Trata-se de uma estrutura morfológica de coordenação, que estabelece uma relação de equivalência entre dois elementos (ex.: luso-brasileiro = lusitano e brasileiro; sino-japonês = chinês e japonês).

São, no entanto, excepção os casos em que o primeiro elemento não é uma unidade sintagmática e semântica e se liga a outro elemento análogo, não podendo tratar-se de justaposição (ex.: lusófono), ou quando o primeiro elemento parece modificar o valor semântico do segundo elemento, numa estrutura morfológica de subordinação ou de modificação, que equivale a uma hierarquização dos elementos (ex.:  eurodeputado = deputado [que pertence ao parlamento europeu]; lusodescendente = descendente [que provém de lusitanos]).

É necessário referir ainda que o uso ou não do hífen nestes casos não é uma questão nova na língua portuguesa e já se colocava antes da aplicação do Acordo Ortográfico de 1990. Em diversos dicionários e vocabulários anteriores à aplicação do Acordo Ortográfico de 1990 já havia práticas ortográficas que distinguiam, tanto em Portugal como no Brasil, o uso do hífen entre euro-africano (sistematicamente com hífen) e eurodeputado (sistematicamente sem hífen).

pub

Palavra do dia

ru·be·ta |ê|ru·be·ta |ê|


(latim rubeta, -ae)
nome feminino

[Zoologia]   [Zoologia]  Anfíbio anuro, geralmente de corpo verde e ventre branco, que pode ser encontrado na Europa e em África. = RÃ-DAS-MOITAS, RELA, RAINETA, REINETA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/prebenda [consultado em 28-07-2021]