Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "heptagonal" nas definições

heptagonal | adj. 2 g.
    Do heptágono ou a ele relativo....

heptágono | n. m. | adj.
    Polígono de sete ângulos....

Dúvidas linguísticas


Será que os senhores poderiam explicar porque no português europeu a locução verbal haver de + infinitivo não traz hífen (havemos de ...)?
No português europeu, por convenção e conforme o disposto na Base XXXI do Acordo Ortográfico de 1945, o verbo haver só deve ser ligado por hífen à preposição de nas suas formas monossilábicas, isto é, nas formas que têm apenas uma sílaba (hei-de, hás-de, há-de, hão-de). As restantes formas (em que se inclui havemos) não deverão ser ligadas por hífen.

Esta situação altera-se apenas com a entrada em vigor do Acordo Ortográfico de 1990, pois a Base XVII prevê a eliminação do hífen nas formas monossilábicas do verbo haver seguidas da preposição de (hei de, hás de, há de, hão de).




Como é que devemos fazer a divisão silábica de palavras como: carro, pássaro...(sem ser para translineação)?
A sílaba é um conceito fonético, fonológico ou prosódico bastante intuitivo para os falantes de uma língua e a divisão silábica é feita deste ponto de vista e não do ponto de vista ortográfico. Assim, as palavras carro e pássaro dividem-se [ká-Ru] e [pá-sA-ru] (a transcrição anterior não é ortográfica, pois não se trata de um fenómeno da escrita).

A divisão silábica é, no entanto, muito útil às convenções ortográficas em que se baseia a nossa ortografia, pois auxilia nas divisões necessárias à translineação (mudança de linha ao escrever, escrevendo parte da palavra na linha de cima e outra parte na linha de baixo). Por este motivo se faz muitas vezes a divisão silábica para translineação, que tem por base a divisão silábica, mas, ao contrário desta, é muito pouco intuitiva, pois é convencionada pelos textos legais que regulam a ortografia (o Acordo Ortográfico de 1990 ou, antes da aplicação da nova ortografia, o Acordo Ortográfico de 1945, para o português europeu e o Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil) e pelas obras de referência, com regras muito específicas e rígidas.

As divergências são muitas, devido aos símbolos ortográficos utilizados para representar os sons ou a outros constrangimentos relativos à representação gráfica. Um exemplo paradigmático é justamente o caso das consoantes duplas, que representam geralmente um único som com dois símbolos ortográficos e deverão ficar separados na translineação (ex.: car-ro; pás-sa-ro), por motivos exteriores à divisão silábica, que resultam essencialmente das convenções ortográficas em vigor.

Palavra do dia

ver·di·ze·la |zé|ver·di·ze·la |zé|


(verde + -i- + -z- + -ela)
nome feminino

1. Vara flexível ou pau com que se arma a boiz ou outra armadilha para pássaros.

2. [Botânica]   [Botânica]  Planta herbácea (Convolvulus arvensis) da família das convolvuláceas, de folhas alternas oblongas e flores solitárias brancas ou rosadas. = CONVÓLVULO, CORRIOLA, VERDEZELHA

3. [Ornitologia]   [Ornitologia]  Ave pernalta (Vanellus vanellus) de arribação, da família dos caradriídeos, de dorso esverdeado, abdómen e peito brancos, manchas brancas faciais e penacho comprido. = ABIBE

nome masculino

4. [Regionalismo]   [Regionalismo]  Rapaz alto e magro ou fraco.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/pesquisar/heptagonal [consultado em 25-05-2022]