PT
BR
Pesquisar
Definições



partilha

A forma partilhapode ser [segunda pessoa singular do imperativo de partilharpartilhar], [terceira pessoa singular do presente do indicativo de partilharpartilhar] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
partilhapartilha
( par·ti·lha

par·ti·lha

)


nome feminino

1. Divisão de bens, de herança, de lucros, etc. em partes. = PARTIÇÃO, REPARTIÇÃO

2. Aquilo que cabe a cada parte numa divisão. = LOTE, QUINHÃO

3. Dote; atributo.

4. Distribuição ou publicação na Internet ou numa rede social (ex.: a fotografia teve milhares de partilhas).

5. [Carpintaria] [Carpintaria] Peça com que os carpinteiros aumentam ou diminuem o rebaixamento feito pelo cantil.

etimologiaOrigem etimológica:latim particula, -ae, pequena parte, parcela, diminutivo de pars, -partis, parte.
partilharpartilhar
( par·ti·lhar

par·ti·lhar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Fazer partilha ou a divisão em partes de. = COMPARTILHAR, COMPARTIR, DISTRIBUIR, DIVIDIR, REPARTIR

2. Ter ou experienciar os mesmos sentimentos, ideias ou pontos de vista (ex.: partilhamos as alegrias e os desgostos; não partilho dessa opinião). = PARTICIPAR

3. Ter as mesmas características que outro (ex.: partilham a mesma teimosia).

4. Narrar a alguém um sentimento ou uma experiência (ex.: nunca partilhou o segredo). = CONTAR, REVELAR

5. [Informática] [Informática] Tornar acessível ou visível a outros utilizadores de uma rede ou através de uma aplicação (ex.: partilhar o ecrã; partilhar uma hiperligação; partilhar um ficheiro). = COMPARTILHAR

etimologiaOrigem etimológica:partilha + -ar.
Confrontar: pastilhar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "partilha" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Qual a forma correcta: frequência do quarto ou frequência no quarto ano?
O substantivo frequência é geralmente seguido da preposição de (ou das suas contracções), como indica o Dicionário de Regimes de Substantivos e Adjectivos (25.ª ed., São Paulo: Globo, 2000), de Francisco Fernandes, e como atestam pesquisas efectuadas em corpora e em motores de busca da Internet.



É indiferente a utilização indistinta dos verbos levantar e alevantar, rebentar e arrebentar?
As palavras que referiu são sinónimas duas a duas (alevantar = levantar, arrebentar = rebentar), sendo as formas iniciadas por a- variantes formadas pela adjunção do prefixo protético a-, sem qualquer alteração de sentido. A estas palavras podem juntar-se outros pares, como ajuntar/juntar, amostrar/mostrar, arrecuar/recuar, assoprar/soprar, ateimar/teimar, etc.

As formas com o elemento protético a- são geralmente consideradas mais informais ou características do discurso oral, devendo por isso ser evitadas em contextos que requerem alguma formalidade ou em que se quer evitar formas menos consensuais.

Apesar deste facto, não podemos fazer uma generalização destes casos para o uso do prefixo, uma vez que o prefixo a- pode ter outros valores, como os de aproximação, mudança (ex.: abaixo < a- + baixo, acertar < a- + certo + -ar) ou de privação, negação (ex.: atemporal < a- + temporal, assexuado < a- + sexuado), em que já não se trata de variação, mas de derivação.