Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
notanota | s. f.
3ª pess. sing. pres. ind. de notarnotar
2ª pess. sing. imp. de notarnotar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

no·ta |ó| no·ta |ó|
(latim nota, -ae, sinal, marca)
substantivo feminino

1. Sinal para marcar ou fazer lembrar algo.

2. Indicação escrita, geralmente breve ou resumida, para registar alguma coisa que foi vista, ouvida, lida ou que deve ser lembrada. = ANOTAÇÃO, APONTAMENTO

3. Explicação ou comentário, geralmente breve, num documento escrito (ex.: nota bibliográfica; nota de rodapé; nota do tradutor).

4. Breve exposição ou comentário (ex.: quero deixar apenas uma pequena nota sobre a comunicação que estivemos a ouvir). = APONTAMENTO

5. Sentimento de respeito por algo ou alguém (ex.: este trabalho é discreto, mas digno de nota). = ATENÇÃO, CONSIDERAÇÃO, RECONHECIMENTO

6. Registo das escrituras de um notário, tabelião ou escrivão.

7. Notificação diplomática.

8. Documento, com informações fiscais, que o comerciante ou prestador de serviço emite ou entrega ao comprador ou cliente para comprovar uma compra, um pagamento, um crédito, etc. (ex.: nota de crédito; nota de liquidação).

9. Conceito ou opinião de alguma coisa ou de alguém. = REPUTAÇÃO

10. Mácula, defeito.

11. Classificação que avalia a qualidade de um trabalho, exercício, exame ou desempenho (ex.: nota positiva; nota negativa).

12. Voz, tom, timbre.

13. [Música]   [Música]  Sinal representativo de um som musical.

14. [Música]   [Música]  Esse próprio som (vocal ou instrumental).

15. [Economia]   [Economia]  Papel representativo de uma quantia que se supõe existente no banco que o emite.Ver imagem = CÉDULA, PAPEL-MOEDA

16. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Grande quantidade de dinheiro (ex.: eles gastaram uma nota). = FORTUNA, NOTA PRETA


dar a nota
Mostrar como se deve proceder; servir de exemplo. = DAR O TOM

de má nota
[Depreciativo]   [Depreciativo]  Com má reputação. = DE MÁ FAMA

nota fiscal
Documento com a relação das mercadorias entregues ou dos serviços efectuados. = FACTURA

nota fria
[Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Documento com informação fiscal falsa ou falsificada que atesta uma venda ou uma prestação de serviço que não ocorreu ou não foi entregue ou um pagamento que não foi efectuado.

nota preta
[Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Grande quantidade de dinheiro. = FORTUNA, NOTA

nota tónica
[Música]   [Música]  Primeira parte da escala do tom em que está composto um trecho.


no·tar no·tar - ConjugarConjugar
(latim noto, -are, marcar, designar, anotar, escrever, censurar)
verbo transitivo

1. Distinguir através de marca ou sinal. = ASSINALAR, MARCAR, SINALIZAR

2. Tomar nota de. = ANOTAR, APONTAR

3. Representar por sinais gráficos.

4. Tomar consciência de. = OBSERVAR, PERCEBER, REPARAR

5. Fazer observação sobre. = COMENTAR

6. Advertir.

7. Acusar, censurar, criticar.

8. Registar (o notário) no livro de notas. = ARROLAR, ASSENTAR

Confrontar: nutar.
pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "nota" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


No novo acordo ortográfico está assinalado que os axiônimos (pronomes de tratamento e expressões de reverência) só são usados com a inicial minúscula: senhor doutor Joaquim da Silva, excelentíssimo senhor, etc. Nesse item são inseridos os títulos também apesar dessa palavra nãos estar grafada no texto do acordo, só são colocados os exemplos: bacharel Mário Abrantes, cardeal Bembo. Todavia verifiquei que há estudiosos da língua, que ao comentarem o Novo Acordo Ortográfico (1990) citam que os axiônimos e títulos podem ter o uso facultativo de inicial maiúscula ou minúscula, podendo ser escritos: bacharel/Bacharel Mário Abrantes, cardeal/Cardeal Bembo, excelentíssimo senhor Augusto Barroso/ Excelentíssimo Senhor Augusto Barroso. Afinal, as iniciais dos axiônimos e títulos podem ser escritas somente com minúscula ou aceitam o uso facultativo em minúscula/maiúscula?
O Acordo Ortográfico de 1990 altera alguns usos decorrentes das disposições do Acordo Ortográfico de 1945 e do Formulário Ortográfico de 1943, os textos legais anteriormente em vigor, respectivamente, para a norma europeia e para a norma brasileira do português.

Desconhecendo os comentários dos estudiosos da língua que refere, podemos apenas indicar que, relativamente à designação de formas de tratamento ou de reverência (axiónimos), a alínea f) do ponto 1º da Base XIX do Acordo de 1990 estipula claramente que os mesmos devem ser escritos com inicial minúscula (ilustrando com os exemplos senhor doutor Joaquim da Silva, bacharel Mário Abrantes, o cardeal Bembo), como, aliás, menciona na sua mensagem. A mesma alínea ressalva a possibilidade de se usar minúscula inicial ou maiúscula inicial apenas no caso de nomes de santos ou nomes próprios ligados à religião (hagiónimos), como santa Filomena, que também pode ser grafado Santa Filomena. A Base XIX termina com a seguinte nota: “As disposições sobre os usos das minúsculas e maiúsculas não obstam a que obras especializadas observem regras próprias, provindas de códigos ou normalizações específicas (terminologias antropológica, geológica, bibliológica, botânica, zoológica, etc.), promanadas de entidades científicas ou normalizadoras reconhecidas internacionalmente.” Esta observação não parece contemplar a facultatividade de inicial minúscula ou maiúscula no caso dos axiónimos, pelo que, à luz do texto legal, os axiónimos devem ser escritos com inicial minúscula.




Na frase que se segue, como devem ser conjugados os verbos jogar e vibrar? Fiquei observando Vítor, Rose e Flávia jogar e vibrar com o jogo. E nesta outra frase, o verbo tivera foi empregado de maneira correta? Ana melhorou, mas tivera que ficar internada em repouso pois estava doente.
Na primeira frase apresentada, os verbos jogar e vibrar deveriam estar no infinitivo pessoal: Fiquei observando Vítor, Rose e Flávia jogarem e vibrarem com o jogo. Isto deverá acontecer devido ao facto de o sujeito da oração principal ([eu] Fiquei observando) ser diferente do sujeito da oração completiva infinitiva que tem como sujeito Vítor, Rose e Flávia. Dito de outra forma e com outro exemplo, o infinitivo pessoal (forma flexionada, ex.: jogarem ou correrem) carece de sujeito próprio diferente do da oração principal (por exemplo: A mãe pediu para eles não correrem no jardim.). Se o sujeito fosse o mesmo da oração principal a oração infinitiva deveria ter um infinitivo não flexionado (Eu convenci-me a [eu] jogar futebol.).

Na segunda frase apresentada, Ana melhorou, mas tivera que ficar internada em repouso pois estava doente, o verbo está correctamente empregue. Neste caso, trata-se de uma articulação entre três tempos do passado (ou pretérito): Ana melhorou, no pretérito perfeito, indicando uma acção ou alteração perfeitamente acabada (a Ana já melhorou, não está ainda a melhorar), tivera de ficar internada, no pretérito mais-que-perfeito, indicando uma acção ou alteração que é passada e é anterior a outra acção ou tempo passados (a Ana melhorou no passado, mas num passado anterior teve de ficar internada) e estava doente, pretérito imperfeito, indicando que a acção ou alteração se prolongou no tempo (no passado, a Ana esteve doente, antes e durante o tempo em que esteve internada).

pub

Palavra do dia

ma·ta·-sãos ma·ta·-sãos
(espanhol matasanos)
substantivo masculino de dois números

[Informal]   [Informal]  Médico ou curandeiro incompetente. = CHARLATÃO, MATA-SANOS

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/nota [consultado em 20-02-2019]