Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
Palavra não encontrada. Se procurava uma das palavras seguintes, clique nela para consultar a sua definição.
Miguéns
Magrebe
magréns (norma brasileira)

Caso a palavra que procura não seja nenhuma das apresentadas acima, sugira-nos a sua inclusão no dicionário.
pub

Dúvidas linguísticas


Qual a função sintáctica da expressão "pelas serras" na frase "Pelas serras foi dado o brado de alerta aos camponeses"?
A expressão destacada é muitas vezes considerada um adjunto adverbial de lugar por onde (cf. Celso CUNHA e Lindley CINTRA, Nova Gramática do Português Contemporâneo, 14ª ed., Lisboa: Edições Sá da Costa, 1998, pp. 155), designação que coocorre, nomeadamente no ensino, com as de complemento circunstancial de lugar por onde ou complemento adverbial de lugar por onde. Na frase em questão, a expressão “pelas serras” corresponderia a uma informação relativa ao lugar por onde um sujeito indeterminado (eles=alguém) deu um brado de alerta aos camponeses



Qual das expressões é a correcta: de forma a ou por forma a? Caso ambas estejam correctas, qual a diferença entre elas e quando usar uma ou outra?
As duas expressões estão correctas e são locuções prepositivas sinónimas, significando ambas “para”, “a fim de” ou “de modo a” e indicando um fim ou objectivo (ex.: procedeu cautelosamente de forma a/por forma a evitar erros), sendo a locução por forma a menos usada que de forma a, como se pode verificar pela pesquisa em corpora e motores de busca na internet. Ambas se encontram registadas em dicionários de língua portuguesa.

Estas duas expressões, construídas com a preposição a, pertencem a um conjunto de locuções (do qual fazem parte de modo a ou de maneira a) cujo uso é desaconselhado por alguns puristas, com o argumento de que se trata de expressões de influência francesa, o que, neste caso, não parece constituir argumento suficiente para as considerar incorrectas. Acresce ainda que, em qualquer dos casos, locuções prepositivas como de/por forma a, de maneira a ou de modo a desempenham a mesma função da preposição para, que neste contexto introduz frases subordinadas infinitivas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para evitar erros), da mesma forma que, com alterações ao nível dos tempos verbais, as locuções conjuncionais de/por forma que, de maneira que ou de modo que desempenham a função da locução conjuncional para que, que neste contexto introduz frases subordinadas finitas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para que evitasse erros). Não parece assim haver motivo para deixar de usar umas ou outras.

Palavra do dia

a·é·me·ro a·ê·me·ro
(a- + grego heméra, -as, dia)
adjectivo
adjetivo

[Religião]   [Religião]  Que não é celebrado em dia certo, por se ignorar a data da sua morte (ex.: santos aémeros).


• Grafia no Brasil: aêmero.

• Grafia no Brasil: aêmero.

• Grafia em Portugal: aémero.

• Grafia em Portugal: aémero.
pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/myggene [consultado em 01-11-2020]