Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

masterização

masterizaçãomasterização | n. f.
derivação fem. sing. de masterizarmasterizar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

mas·te·ri·za·ção mas·te·ri·za·ção


(masterizar + -ção)
nome feminino

Acto ou efeito de masterizar.


mas·te·ri·zar mas·te·ri·zar

- ConjugarConjugar

(máster + -izar)
verbo transitivo

Produzir máster ou matriz.

pub

Parecidas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

(instrumental) * Rafael Carvalho – viola da terra Gravação – Rafael Carvalho Masterização – Emanuel Cabral, em Ponta Delgada URL: https://violadaterra..

Em A Nossa R

A masterização contou com Nando Correia Queluz, e o artwork…

Em Portugal Rebelde

...nomes como Brian Adams, Procol Harum, Pete Brown & Philip Ryan, Curved Air, e masterização realizada em Inglaterra por Gwyn Mathias, masterizador de grandes artistas internacionais como Joan Armatrading,...

Em Portugal Rebelde

objetivo, foi desenhado um plano que contempla várias etapas entre gravação, mistura e masterização de temas desenvolvidas num processo de residência artística no Estúdio Arda Recorders (Campanhã, Porto)...

Em Portugal Rebelde

, Pete Brown & Philip Ryan, Curved Air, e masterização realizada em Inglaterra por Gwyn Mathias, masterizador de grandes artistas internacionais como Joan Armatrading,...

Em Portugal Rebelde
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Venho por este meio pedir que me tirem uma dúvida relacionada com a palavra bolor: a correcta pronunciação da palavra acima referida é "bolor" (com o mesmo tipo de fonologia que existe em, por ex.: ardor ou timor) ou "bolór" (obviamente sem o uso do acento que coloquei, mas com um som como em pior ou maior). Pessoalmente penso que se pronuncia sem nenhum tipo de acentuação, mas desde que vim estudar para o Porto estou rodeado de gente que diz o contrário.
A pronúncia das palavras em português não obedece, em geral, a critérios de correcção, pois não se trata de uma pronúncia correcta ou incorrecta, mas de variações de pronúncia relacionadas com o dialecto ou o sociolecto do falante. Algumas obras lexicográficas contêm transcrições ou indicações de pronúncia (ou de ortoépia), que mais não são do que referências, e que, como tal, não podem ser tomadas como normativas ou vinculativas.

No caso da palavra bolor, parecem ser consideradas correctas as pronúncias do segundo o como [o] (o símbolo entre parênteses representa no alfabeto fonético internacional o som ô de ardor ou Timor) ou como [ɔ] (o símbolo entre parênteses representa no alfabeto fonético internacional o som ó de pior ou pó), ainda que a pronúncia com o som ô seja estatisticamente mais frequente. Assim, por um lado, o Vocabulário da Língua Portuguesa, de Rebelo GONÇALVES (Coimbra, Coimbra Editora, 1966) e o Grande Dicionário Língua Portuguesa (Porto, Porto Editora, 2004) indicam as duas fonéticas, enquanto o Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro MACHADO (Lisboa, Âncora, 2001), o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências (Verbo, 2001) e o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (Lisboa, Círculo de Leitores, 2002) assinalam apenas a pronúncia ô.

Pelo que foi acima apontado, a dúvida colocada diz respeito à qualidade da vogal fonética que corresponde à ortografia, e não a uma acentuação diferente (em ambas as pronúncias, trata-se da mesma sílaba acentuada, bolor). Uma vogal ortográfica (, por exemplo) pode, no português europeu, corresponder a diversas vogais fonéticas (ex.: [u], em bolor), [o] ou [ɔ], em bolor). Esta qualidade da vogal é geralmente fixa em cada palavra (normalmente, o mesmo falante não oscila entre [o] ou [ɔ], em bolor), mas pode alterar-se quando, numa palavra derivada, a sílaba dessa vogal passa de tónica a átona (ex.: bolor [o] ou [ɔ] > bolorento [u]).




Tenho uma dúvida em relação à classificação das seguintes orações do poema «Prece» da Mensagem, e pedia uma ajudinha. «Mas a chama, que a vida em nós criou, Se ainda há vida ainda não é finda.»
Estes dois versos de Pessoa constituem uma frase complexa que contém três orações (que também podem ser designadas por frases, segundo a Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário publicada em Diário da República em Dezembro de 2004):
1) mas a chama [...] ainda não é finda - oração subordinante;
2) que a vida em nós criou - oração subordinada relativa restritiva, com antecedente (o antecedente é a chama);
3) se ainda há vida - oração subordinada adverbial condicional.

pub

Palavra do dia

ni·ví·co·la ni·ví·co·la


(latim nix, nivis, neve + -cola)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

Que vive em região em que há neve (ex.: espécies nivícolas).

Confrontar: vinícola.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/masteriza%C3%A7%C3%A3o [consultado em 19-01-2022]