Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
lojaloja | s. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

lo·ja |ó| lo·ja |ó|
(francês loge)
substantivo feminino

1. Estabelecimento de venda ou de comércio (ex.: loja de brinquedos).

2. Piso ao nível ou quase ao nível da rua.

3. Piso térreo de uma habitação que serve para armazenamento ou para apoio às actividades agrícolas (ex.: a loja está cheia de tralha; a enxada está na loja).

4. Templo maçónico (ex.: a maçonaria local possui lojas em vários municípios).


desamparar a loja
[Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]  Sair depressa de um lugar.

[Portugal, Informal]   [Portugal, Informal]  Deixar de importunar alguém (ex.: disse para lhe desampararem a loja).

fechar a loja
Abandonar o comércio.

Encerrar uma actividade.

loja de conveniência
Estabelecimento comercial que vende diversos bens de consumo imediato e que tem geralmente horário prolongado.

loja maçónica
Grupo de franco-mações presididos por um venerável.

Local onde se reúne um grupo de franco-mações.

não tarda uma loja de barbeiro
Expressão usada para indicar que algo é ou será muito rápido.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "loja" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Será que me podem elucidar como vai ficar a designação bilião (milhãoXmilhão=1 000 000 000 000), depois do acordo ortográfico? No Brasil, de momento, bilião é 1 000 000 000.
Um acordo ortográfico, como o nome indica, dispõe sobre a ortografia e não sobre as outras partes da língua.

A palavra bilião (e também os outros grandes numerais acabados em -ilião), não sofre nenhuma alteração por causa do Acordo Ortográfico de 1990.
Por haver divergências na nomenclatura dos grandes números, o significado da palavra bilião foi estabelecido através de convenção entre vários países, na 9.ª Conferência Geral de Pesos e Medidas (12-21 de Outubro de 1948), organizada pelo Bureau International des Poids et Mesures e na qual Portugal participou. A convenção resultou numa regra, chamada regra N, referida na portaria n.º 14808, de 11 de Novembro de 1953, na portaria n.º 17052, de 4 de Março de 1959, e ainda a norma NP 405 do Instituto Português de Qualidade.

Segundo esta regra, em Portugal, a passagem de milhão (1 000 000) a bilião deverá fazer-se pelo acréscimo de 6 zeros (1 000 000 000 000), o que equivale a um milhão de milhões (e não a mil milhões: 1 000 000 000), e assim sucessivamente:
1 000 000 = milhão
1 000 000 000 000 = bilião
1 000 000 000 000 000 000 = trilião
1 000 000 000 000 000 000 000 000 = quadrilião
1 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 = quintilião
1 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 = sextilião
etc.

Esta disposição foi adoptada por todos os países europeus, mas não por países como o Brasil ou os Estados Unidos da América, o que resulta em divergências e ambiguidades quando há referência a dados que incluem grandes números, nomeadamente quando se trata de notícias provenientes destes países. Nessa norma, a passagem de milhão (1 000 000) a bilião deverá fazer-se pelo acréscimo de 3 zeros (1 000 000 000), o que equivale a mil milhões (e não a um milhão de milhões: 1 000 000 000 000), e assim sucessivamente:
1 000 000 = milhão
1 000 000 000 = bilião
1 000 000 000 000 = trilião
1 000 000 000 000 000 = quadrilião
etc.

Numa notícia de um jornal português que refira, por exemplo, um bilião de dólares, ficará a dúvida se se trata de $ 1 000 000 000 000, segundo a norma europeia, ou de $ 1 000 000 000, segundo a norma americana.

Esta não é, no entanto, uma questão ortográfica, mas antes uma questão de nomenclatura técnica e científica, sobre a qual o Acordo Ortográfico não se pronuncia.





O correto é escrever " Viemos " ou "Vimos" através desta...?
O verbo vir é muito usado na correspondência formal ou institucional para introduzir o assunto, em expressões como "venho por este meio requerer..." ou "venho através desta solicitar...", ou "vimos por este meio requerer..." ou "vimos através desta solicitar...", com um remetente colectivo (por exemplo, um grupo de cidadãos) ou com o uso do plural majestático ou de modéstia. Habitualmente, como se trata de correspondência no presente, é utilizado o presente do indicativo (ex.: vimos) e não o pretérito perfeito (ex.: viemos), a não ser que esteja a ser relatado um facto passado (ex.: no mês passado, viemos solicitar...).
pub

Palavra do dia

li·nha·gis·ta li·nha·gis·ta
(linhag[em] + -ista)
adjectivo de dois géneros e substantivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros e substantivo de dois géneros

Que ou quem se dedica a investigações genealógicas. = GENEALOGISTA

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/loja [consultado em 27-01-2020]