PT
BR
Pesquisar
Definições



obsoleto

A forma obsoletopode ser [primeira pessoa singular do presente do indicativo de obsoletarobsoletar] ou [adjectivoadjetivo].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
obsoletoobsoleto
|ê| |ê|
( ob·so·le·to

ob·so·le·to

)


adjectivoadjetivo

1. Caído em desuso; que já não se usa. = ARCAICO

2. Que está fora de moda ou não corresponde aos últmos desenvolvimentos técnicos. = ANTIQUADO, ULTRAPASSADOACTUAL, MODERNO

3. [Biologia] [Biologia] Pouco desenvolvido. = ATROFIADO, RUDIMENTARHIPERTROFIADO

etimologiaOrigem etimológica:latim obsoletus, -a, -um, gasto, caído em desuso.
obsoletarobsoletar
( ob·so·le·tar

ob·so·le·tar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e pronominal

Tornar ou tornar-se obsoleto (ex.: a nova tese obsoletou as anteriores; esta tecnologia corre o risco de se obsoletar em pouco tempo). = OBSOLESCER

etimologiaOrigem etimológica:latim obsoleto, -are, sujar, manchar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "obsoleto" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Ministrar pode usar-se como leccionar no seguinte contexto: curso de formação profissional ministrado para a entidade X? Se não, qual a palavra mais adequada para a frase indicada?
O verbo ministrar pode ser sinónimo de leccionar e, tal como este, quando selecciona um complemento indirecto constrói-se usualmente com a preposição a, pelo que no contexto indicado deveria figurar Curso de formação profissional ministrado à (= crase da preposição a + artigo definido a) entidade X.



Em palavras como emagrecer e engordar as terminações -er e -ar são sufixos ou desinências verbais de infinitivo? Se são o último caso, essas palavras não podem ser consideradas derivações parassintéticas...ou podem?
As terminações verbais -er e -ar são compostas pela junção de -e- (vogal temática da 2.ª conjugação) ou -a- (vogal temática da 1.ª conjugação), respectivamente, à desinência de infinitivo -r. Destas duas terminações, apenas -ar corresponde a um sufixo, pois no português actual usa-se -ar para formar novos verbos a partir de outras palavras, normalmente de adjectivos ou de substantivos, mas não se usa -er. Apesar de os sufixos de verbalização serem sobretudo da primeira conjugação (ex.: -ear em sortear, -ejar em relampaguejar, -izar em modernizar, -icar em adocicar, -entar em aviventar), há alguns sufixos verbais da segunda conjugação, como -ecer. Este sufixo não entra na formação do verbo emagrecer, mas entra na etimologia de outros verbos formados por sufixação (ex.: escurecer, favorecer, fortalecer, obscurecer, robustecer, vermelhecer) ou por prefixação e sufixação simultâneas (ex.: abastecer, abolorecer, amadurecer, empobrecer, engrandecer, esclarecer).

Dos verbos que menciona, apenas engordar pode ser claramente considerado derivação parassintética, uma vez que resulta de prefixação e sufixação simultâneas: en- + gord(o) + -ar. O verbo emagrecer deriva do latim emacrescere e não da aposição de prefixo e sufixo ao adjectivo magro.