Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

lobo-de-crina

lobo-de-crinalobo-de-crina | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

lo·bo·-de·-cri·na |lô|lo·bo·-de·-cri·na |lô|


nome masculino

[Zoologia]   [Zoologia]  Mamífero omnívoro (Chrysocyon brachyurus) da família dos canídeos, de pelagem avermelhada com uma melena escura no cachaço e zonas brancas na garganta, no interior das orelhas e na ponta da cauda, patas compridas, finas e mais escuras nas extremidades, nativo da América do Sul. = LOBO-DE-JUBA, LOBO-GUARÁ

Plural: lobos-de-crina |lô|.Plural: lobos-de-crina |lô|.
pub

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

, por muito que tentasse, não se conseguiu manter acordado e desmaiou repentinamente, aterrando de cara na crina áspera e poeirenta de Sara. O bravo corcel entrou pela montanha dentro, sendo engolido pela colossal caverna como se fosse um mero grão de pó. Ventura Lobo acorda com uma imensa pancada no

Em obmf.blogs.sapo.pt

meio aguia e lobo . O Aguelo é um animal carnívoro, cujas presas são pequenas aves, porcos, veados, lebres e coelhos. O Aguelo caça de forma sorrateira. Este animal tão peculiar vive em África. Quando nasce pode pesar até aos cinco quilos. Adulto pode pesar facilmente vinte quilos. Tanto a fêmea como o

Em abibliotecadigital.blogs.sapo.pt

-lhe a mão pela sedosa crina , sorrindo de imediato… “Nem poderias pertencer a outra pessoa que não a ela, não é verdade companheiro?!”. De repente o animal começou a relinchar enquanto batia, violentamente com as patas no chão, parecendo ter enlouquecido sem motivo aparente. Mas não era o único, pois os

Em foebe.blogs.sapo.pt

-me a ser brilhante!" Levanta-se a crina do cavalo... Com o vento clamam as espadas. Tradução a partir do original russo de Joaquim Reis Sobre Alexandr Alexandrovich Blok v. p. ex. http://en.wikipedia.org/wiki/Alexander_Blok

Em A bem da Nação

pergunta: - Eu sonhei ou houve um tremor de terra? A Rosa Branca responde-lhe: - Se sonhaste isso, não está muito longe do que acabou de acontecer aqui. O Gato pergunta muito intrigado: - O que é que aconteceu? Um Passarinho explica: - Passou aqui um cavalo completamente louco, de crina colorida

Em historiasfantasticasdalala.blogs.sapo.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Venho por este meio pedir que me tirem uma dúvida relacionada com a palavra bolor: a correcta pronunciação da palavra acima referida é "bolor" (com o mesmo tipo de fonologia que existe em, por ex.: ardor ou timor) ou "bolór" (obviamente sem o uso do acento que coloquei, mas com um som como em pior ou maior). Pessoalmente penso que se pronuncia sem nenhum tipo de acentuação, mas desde que vim estudar para o Porto estou rodeado de gente que diz o contrário.
A pronúncia das palavras em português não obedece, em geral, a critérios de correcção, pois não se trata de uma pronúncia correcta ou incorrecta, mas de variações de pronúncia relacionadas com o dialecto ou o sociolecto do falante. Algumas obras lexicográficas contêm transcrições ou indicações de pronúncia (ou de ortoépia), que mais não são do que referências, e que, como tal, não podem ser tomadas como normativas ou vinculativas.

No caso da palavra bolor, parecem ser consideradas correctas as pronúncias do segundo o como [o] (o símbolo entre parênteses representa no alfabeto fonético internacional o som ô de ardor ou Timor) ou como [ɔ] (o símbolo entre parênteses representa no alfabeto fonético internacional o som ó de pior ou pó), ainda que a pronúncia com o som ô seja estatisticamente mais frequente. Assim, por um lado, o Vocabulário da Língua Portuguesa, de Rebelo GONÇALVES (Coimbra, Coimbra Editora, 1966) e o Grande Dicionário Língua Portuguesa (Porto, Porto Editora, 2004) indicam as duas fonéticas, enquanto o Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro MACHADO (Lisboa, Âncora, 2001), o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências (Verbo, 2001) e o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (Lisboa, Círculo de Leitores, 2002) assinalam apenas a pronúncia ô.

Pelo que foi acima apontado, a dúvida colocada diz respeito à qualidade da vogal fonética que corresponde à ortografia, e não a uma acentuação diferente (em ambas as pronúncias, trata-se da mesma sílaba acentuada, bolor). Uma vogal ortográfica (, por exemplo) pode, no português europeu, corresponder a diversas vogais fonéticas (ex.: [u], em bolor), [o] ou [ɔ], em bolor). Esta qualidade da vogal é geralmente fixa em cada palavra (normalmente, o mesmo falante não oscila entre [o] ou [ɔ], em bolor), mas pode alterar-se quando, numa palavra derivada, a sílaba dessa vogal passa de tónica a átona (ex.: bolor [o] ou [ɔ] > bolorento [u]).




É correcto dizer Explicações do 5º ao 12º anos?
A expressão a usar deverá ser preferencialmente explicações do 5.º ao 12.º ano.

Trata-se de uma expressão para indicar um intervalo que tem como limites o 5.º ano e o 12.º ano, em dois sintagmas nominais diferentes, com utilização da preposição de em correlação com a preposição a. A expressão será equivalente a explicações do 5.º ano ao 12.º ano, sem a elisão (usual para evitar repetição) da primeira referência a ano, pelo que, do ponto de vista lógico, não há motivo para colocar ano no plural, pois serão sempre dois sintagmas diferentes, um indicando o limite inicial e outro o limite final.

Esta dúvida surge provavelmente por analogia com outras construções em que há dois ou mais sintagmas nominais que desempenham exactamente a mesma função gramatical, nomeadamente estruturas de coordenação, copulativas (ex.: o 5.º e 6.º anos não tiveram aulas) ou disjuntivas (ex.: a ficha destina-se ao 5.º ou 6.º anos), em que os sintagmas nominais podem inclusivamente ser substituídos por um único grupo nominal ou pronome (ex.: esses anos não tiveram aulas; a ficha destina-se a ambos os anos). O mesmo tipo de substituição não pode ser feito no exemplo referido na questão colocada, pois perder-se-ia a indicação dos limites.

pub

Palavra do dia

ni·ví·co·la ni·ví·co·la


(latim nix, nivis, neve + -cola)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

Que vive em região em que há neve (ex.: espécies nivícolas).

Confrontar: vinícola.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/lobo-de-crina [consultado em 19-01-2022]