PT
BR
Pesquisar
Definições



intervindo

A forma intervindopode ser [gerúndio de intervirintervir], [masculino singular particípio passado de intervirintervir] ou [adjectivoadjetivo].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
intervindointervindo
( in·ter·vin·do

in·ter·vin·do

)


adjectivoadjetivo

Que interveio.

intervirintervir
( in·ter·vir

in·ter·vir

)
Conjugação:irregular.
Particípio:irregular.


verbo transitivo e intransitivo

1. Tomar parte em. = PARTICIPAR

2. Meter-se de permeio.

3. Ingerir-se, interferir, interceder.


verbo transitivo

4. [Direito] [Direito] Entrar como parte em um processo.


verbo intransitivo

5. Sobrevir, suceder.

etimologiaOrigem etimológica:latim intervenio, -ire, colocar-se entre, vir entre, interromper, sobrevir, intervir.

Auxiliares de tradução

Traduzir "intervindo" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Qual a forma correta: "Ela é mais alta do que ele" ou "Ela é mais alta que ele"?
Ambas as frases estão correctas porque tanto a conjunção que quanto a locução conjuncional do que introduzem o segundo termo de uma comparação, conforme pode verificar clicando na hiperligação para o Dicionário Priberam.

Geralmente, do que pode ser substituído por que: este é ainda pior do que o outro = este é ainda pior que o outro, é preferível dizer a verdade do que contar uma mentira = é preferível dizer a verdade que contar uma mentira.

No entanto, quando o segundo termo da comparação inclui um verbo finito, como em o tecido era mais resistente do que parecia, a substituição da locução do que por que não é possível e gera agramaticalidade: *o tecido era mais resistente que parecia.




Na frase Estás em casa?, ao respondermos Estou, sim, a vírgula deve aparecer na resposta ou não? Outro exemplo: Queres? e a resposta: Quero sim.
Segundo alguns gramáticos, como Celso Cunha e Lindley Cintra na Nova Gramática do Português Contemporâneo (14.ª ed., Lisboa, Edições João Sá da Costa, 1998, p. 646), a vírgula deve ser usada em frases curtas deste tipo, sendo uma forma de realçar a resposta afirmativa (já contida nas formas verbais estou e quero) à questão colocada. De facto, as frases são afirmativas quando não têm uma partícula de negação; o advérbio de afirmação sim não está, por isso, a modificar directamente o verbo, como estariam os advérbios destacados em frases como Não estou ou Quero urgentemente, sendo antes usado como forma de enfatizar ou intensificar toda a oração.