Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

inconsciente

inconscienteinconsciente | adj. 2 g. | adj. 2 g. n. 2 g. | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

in·cons·ci·en·te in·cons·ci·en·te


(in- + consciente)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

1. Que não tem consciência. = INCÔNSCIOCONSCIENTE, CÔNSCIO

2. Que não é feito com intervenção da vontade.CONSCIENTE

3. Que é feito sem pensar, sem reflexão. = ESPONTÂNEO, INSTINTIVO, INVOLUNTÁRIO, IRREFLECTIDOREFLECTIDO

4. Que mostra falta de responsabilidade ou de bom senso. = IRRESPONSÁVEL

adjectivo de dois géneros e nome de dois géneros
adjetivo de dois géneros e nome de dois géneros

6. Que ou quem procede sem consciência do que faz ou das consequências dos seus actos. = IRRESPONSÁVEL, LEVIANO

nome masculino

7. [Psicologia]   [Psicologia]  Conjunto formado pelos factos psíquicos e pela actividade mental que escapam à consciência, por oposição ao consciente.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "inconsciente" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

gravemente feridas, principalmente o terceiro comissário, que estava inconsciente no corredor, coberto de sangue..

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

...adolescente — que é conhecido na região — foi ferido pelos tiros e socorrido inconsciente pelo Corpo de Bombeiros..

Em Caderno B

Não deixemos o inconsciente mandar na

Em NÓS SOMOS CAPAZES! Nothing to lose,and never to late!

...escolha feita: diremos uma busca, que seria bem ou menos bem sucedida, do seu inconsciente , onde o todo do sentido de uma decisão de mudança de vida lhe...

Em Literatura e Arte

Ela estava inconsciente , na rua, quando foi encontrada..

Em Caderno B
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Como devo passar para o discurso indirecto a frase: Eu chamo-me Paula. Discurso indirecto: Ela disse que se chamava Paula? ou Ela disse que se chama Paula?
Na transformação do discurso directo em discurso indirecto de Eu chamo-me Paula, além da passagem da primeira (eu) para a terceira pessoa gramatical (ela) e da introdução de um verbo declarativo (dizer), deverá haver também uma passagem do presente (chamo) para o imperfeito do indicativo (chamava), isto é, a frase Eu chamo-me Paula deverá ser transformada em Ela disse que se chamava Paula. Sobre este assunto, poderá consultar também a resposta discurso directo, discurso indirecto e discurso indirecto livre.



O que é o ataque da sílaba referido na nova nomenclatura linguística portuguesa?
O ataque, a par da rima, é um constituinte da sílaba.

O ataque pode corresponder à parte inicial da sílaba, e é constituído por uma (ataque simples) ou mais consoantes fonéticas (ataque ramificado). Todos os sons consonânticos do português podem ocorrer num ataque simples (ex.: aro [ru], bê [‘be], carro [Ru], cedo [‘se], chá [‘1a], com [‘kõ], cunhada [‘Va], do [du], fá [‘fa], goma [‘go], já [‘[a], lho [Yu], luva [‘lu], má [má], nome [‘no], pá [‘pa], ti [‘ti], vê [‘ve], zê [‘ze]), excepto /l/ velar e /d/ e /g/ fricativos. Num ataque ramificado, a primeira posição pode ser ocupada pelos sons [p], [t], [k], [b], [d], [g], [f] e [v] e a segunda posição pode ser ocupada pelos sons [l] e [r] (ex.: prato ['pra], trigo ['tri], claro ['kla], braço [‘bra], Pedro [dru], glauco ['glaw], fluvial [flu], nevrite ['vri]). O ataque pode no entanto não estar preenchido (como nos exemplos água ['agwA], dia ['dia], onda ['õdA] ou unha [‘uVA], em que a sílaba destacada não tem ataque), sendo por isso considerado um constituinte não obrigatório da sílaba.

A rima tem de estar sempre preenchida, pelo que é considerada um constituinte obrigatório da sílaba. A rima pode ser constituída por um núcleo e por uma coda. O núcleo é obrigatório, e corresponde sempre a uma vogal (ex.: fado ['fadu], mal ['maÏ]) ou a um ditongo (ex.: mais ['maj1], põe [‘põj]). A coda está sempre à direita do núcleo e pode estar preenchida (ex.: mal ['maÏ]), mais ['maj1]) ou não (ex.: fado ['fadu], põe [‘põj]). Podem estar em posição de coda as consoantes [I], [r], [1] e [[] (ex.: alto ['aÏtu], parti [par'ti], cesto ['se1tu], mesmo [‘me[mu]).

A Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário (2004, Ministério da Educação - Departamento do Ensino Secundário, versão 1.0) está disponível para descarregamento no sítio da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação e pode auxiliar a investigação imprescindível aos docentes e ajuda ao esclarecimento de dúvidas como aquela que agora nos colocou.

pub

Palavra do dia

ra·bir·rui·vo ra·bir·rui·vo


(rabo + -i- + ruivo)
adjectivo
adjetivo

1. Que tem a cauda ruiva.

nome masculino

2. [Ornitologia]   [Ornitologia]  Designação dada a diversas aves da família dos muscicapídeos, do género Phoenicurus. = RABIRRUIVA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/inconsciente [consultado em 21-05-2022]