Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
elegânciaelegância | s. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

e·le·gân·ci·a e·le·gân·ci·a
(latim elegantia, -ae, gosto, delicadeza, distinção)
substantivo feminino

1. Gosto delicado no trajar, no falar, no adorno da casa, etc.

2. Graça, airosidade, delicadeza e distinção aliada à simplicidade e clareza.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "elegância" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Sou usuária assídua desse Dicionário. Por isso, lanço-lhes uma questão, a respeito do gênero da palavra "vernissage". Aprendi há muito tempo, pelo Dicionário Aurélio, que a palavra é substantivo masculino Recentemente, consultando o Priberam, vi que consta como substantivo feminino. E agora??? Sei que trata-se de uma palavra de origem francesa, e nessa língua é uma palavra masculina. Gostaria de confirmar o gênero correto.
De facto, na língua francesa, a palavra vernissage é masculina (ex.: invitation à un vernissage = convite para um vernissage). No entanto, e talvez porque ainda esteja em fase de adaptação à língua portuguesa, o uso desse termo em português oscila entre o género masculino (uso mais erudito) e o género feminino (uso mais generalizado). A maior tendência para o uso do feminino neste caso, ou nos casos de bricolage, décalage, entourage ou ménage, por exemplo, deve-se talvez ao facto de a generalidade dos galicismos terminados em -age, mas entretanto aportuguesados para -agem, serem do género feminino (ex.: garagem, massagem, passagem, etc.). A influência da terminação -agem, sufixo que em português forma palavras do género feminino, é natural neste caso, como se pode verificar pela ocorrência da forma vernissagem, já atestada no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Academia Brasileira de Letras.

Graças à sua mensagem, alterámos a classificação da palavra vernissage no Dicionário Priberam para substantivo masculino ou feminino para reflectir a oscilação de uso dessa palavra na língua portuguesa.




Minha dúvida de hoje se refere ao uso dos advérbios com terminação -mente. Exemplos: diretamente, comercialmente, industrialmente... São palavras não dicionarizadas, porém citadas no próprio dicionário na definição de outras palavras. Já a palavra conseqüentemente, muito usada na linguagem coloquial, também não é dicionarizada, mas imagino ser um erro ortográfico. Verdade? Gostaria de ter uma explicação a respeito da formação/construção desses advérbios (terminados em -mente). Creio estar no radical a chave do problema. No entanto, gostaria de ter mais segurança ao escrevê-los. Como saber se é um erro ou não, se nem todos os advérbios falados no dia-a-dia estão dicionarizados?
Os advérbios terminados em -mente formados a partir de adjectivos são de grande produtividade em português e não estão, de facto, na sua esmagadora maioria, dicionarizados.

É possível formar correctamente um advérbio em -mente a partir de qualquer adjectivo, desde que sejam respeitadas as regras morfológicas e ortográficas do português. A regra morfológica mais importante para a formação dos advérbios em -mente é que a base para a adjunção do sufixo -mente é a forma do feminino do adjectivo, quando este tem uma forma para o masculino e outra para o feminino (ex.: directo > directamente) e o adjectivo uniforme nos outros casos (ex.: comercial > comercialmente, urgente > urgentemente); esta regra tem uma excepção quando se trata de adjectivos terminados em -ês, em que a forma de base deverá ser o masculino (ex.: português > portuguesmente), pois estas palavras já foram uniformes no português antigo. Este é um vestígio da origem do sufixo -mente na palavra latina feminina mens, mentis (“alma”, “disposição”, “mente”) que se juntava a um adjectivo.

Relativamente às regras ortográficas, a mais importante é a eliminação de acentos nestes advérbios (ex.: ágil > agilmente, ingénuo > ingenuamente, fútil > futilmente, cortês > cortesmente; é de referir que o til não é um acento, mas sim um sinal diacrítico que indica a nasalidade de uma vogal pelo que deverá manter-se: ex.: órfão > orfãmente).
Especificamente sobre a palavra conseqüentemente, pode afirmar-se que se trata de um advérbio em -mente correctamente formado segundo as regras acima referidas, sendo o uso do trema exclusivo do português do Brasil até à aplicação do Acordo Ortográfico de 1990 (no português europeu, e no Brasil após a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, a forma correcta será consequentemente).

pub

Palavra do dia

re·ó·fi·lo re·ó·fi·lo
(grego rhéô, -eîn, correr, deslizar, cair + -filo)
adjectivo e substantivo masculino
adjetivo e substantivo masculino

[Ecologia]   [Ecologia]  Que ou o que vive em águas com correntes (ex.: organismo adaptado ao ambiente reófilo; espécies reófilas).

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/eleg%C3%A2ncia [consultado em 22-03-2019]