PT
BR
Pesquisar
Definições



diferido

A forma diferidopode ser [masculino singular particípio passado de diferirdiferir] ou [adjectivoadjetivo].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
diferidodiferido
( di·fe·ri·do

di·fe·ri·do

)


adjectivoadjetivo

1. Que foi remetido para uma ocasião futura; que se diferiu (ex.: pagamento diferido de dívidas). = ADIADO, PROCRASTINADO, RETARDADOANTECIPADO

2. [Radiodifusão, Telecomunicações] [Radiodifusão, Telecomunicações] Que se transmite posteriormente à sua gravação (ex.: o canal de televisão optou pela transmissão diferida). = EM DIFERIDO


em diferido

[Radiodifusão, Telecomunicações] [Radiodifusão, Telecomunicações]  Com transmissão algum tempo depois do seu registo ou do momento da sua gravação (ex.: emissão em diferido; transmitir em diferido).AO VIVO, EM DIRECTO

etimologiaOrigem etimológica:particípio de diferir.
Confrontar: deferido.
diferirdiferir
( di·fe·rir

di·fe·rir

)
Conjugação:irregular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Deixar para mais adiante. = ADIAR, PROCRASTINAR, RETARDAR

2. Fazer durar ou demorar.


verbo transitivo e intransitivo

3. Ser de opinião diferente; não concordar (ex.: o seu julgamento diferia dos demais; as opiniões diferem). = DIVERGIR


verbo intransitivo

4. Ser diverso ou diferente. = DIVERGIR

etimologiaOrigem etimológica:latim differo, differre, dispersar, espalhar rumores, divulgar, adiar.
Confrontar: deferir.

Auxiliares de tradução

Traduzir "diferido" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



A palavra vigilidade, que tem origem na palavra vígil, tem suscitado alguma controvérsia na área em que estou envolvido. É um termo que é utilizado nalguns trabalhos de psicologia e por algumas instituições nacionais ligadas aos medicamentos (ex: INFARMED). No entanto, não encontrei a palavra nos dicionários que consultei, inclusivamente o da Priberam. Alternativamente a palavra utililizada é vigilância. Assim, gostaria de saber a vossa opinião sobre este assunto.
Também não encontrámos a palavra vigilidade registada em nenhum dos dicionários ou vocabulários consultados. No entanto, este neologismo respeita as regras de boa formação da língua portuguesa, pela adjunção do sufixo -idade ao adjectivo vígil, à semelhança de outros pares análogos (ex.: dúctil/ductilidade, eréctil/erectilidade, versátil/versatilidade). O sufixo -idade é muito produtivo na língua para formar substantivos abstractos, exprimindo frequentemente a qualidade do adjectivo de que derivam.

Neste caso, existem já os substantivos vigília e vigilância para designar a qualidade do que é vígil, o que poderá explicar a ausência de registo lexicográfico de vigilidade. Como se trata, em ambos os casos, de palavras polissémicas, o uso do neologismo parece explicar-se pela necessidade de especialização no campo da medicina, psicologia e ciências afins, mesmo se nesses campos os outros dois termos (mas principalmente vigília, que surge muitas vezes como sinónimo de estado vígil) têm ampla divulgação.




A palavra "inuendo" não existe em português? No sentido de ser algo com uma conotação específica (por exemplo, inuendo sexual). Eu sei que existe em inglês e tinha a ideia que em português também existia mas não está no Dicionário Priberam.
A palavra inuendo é um anglicismo (junto com a variante mais usada em inglês, innuendo) e corresponde em português às palavras insinuação ou indirecta. Curiosamente, como vem do latim (a forma innuendum é o gerundivo do verbo innuo, innuere, que significa “acenar com a cabeça”), podia ter tido uma passagem directa para o português, como o que sucedeu noutros casos (ex.: diminuendo, instruendo, metuendo), mas tal não aconteceu. Pesquisas lexicográficas confirmam que a forma inuendo não tem registo em nenhum dicionário ou vocabulário de língua portuguesa, o que não impede algumas pessoas de a usarem, claro, mas como estrangeirismo.