Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

cor-de-rosa

cor-de-rosacor-de-rosa | n. m. | adj. 2 g. 2 núm.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

cor·-de·-ro·sa |ó|cor·-de·-ro·sa |ó|


nome masculino

1. A cor vermelha esvaída, como a da rosa.

adjectivo de dois géneros e de dois números
adjetivo de dois géneros e de dois números

2. Que apresenta essa cor.

3. [Figurado]   [Figurado]  Que denota uma visão positiva e optimista da existência (ex.: literatura cor-de-rosa).

4. [Figurado]   [Figurado]  Feliz, venturoso, afortunado (ex.: período cor-de-rosa).

Plural do substantivo: cores-de-rosa.Plural do nome: cores-de-rosa.
Nota: A tradição lexicográfica brasileira consagra a classificação de substantivo masculino de dois números.

Ver também resposta às dúvidas: plural de cor de laranja, cor-de-rosa / cor de laranja.
pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "cor-de-rosa" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Mudaram as estações. Findou o inverno, veio a Primavera. E terminou o mês de setembro. E Outubro chega com uma nova cor . A cor do Outubro Rosa . Em Santiago, a abertura oficial da campanha que conscientiza sobre o câncer e estimula as mulheres a procurarem os serviços de saúde de forma preventiva

Em www.rafaelnemitz.com

Afagar uma rosa – uma rosa vermelha, carregada de sombras. Que é desenho de oração. Uma oração tardia. Orvalho, apenas. * O exíguo. Um risco, apenas. Um traço. De que cor ? * A chuva aguarda – mas o vento dissuade-a. É verão. E tudo é fundura. * Um livro é um espelho – não de qualquer imagem, mas da

Em letra corrida

elevados graus de analfabetismos: primário, funcional e cultural, persistentes em Portugal. 02. Revistas de bisbilhotices Igualmente reflexas da s ituação de menoridade intelectual e desvalorização cívica de parte numerosa da população portuguesa, a proliferação e grande venda de revistas cor-de-rosa e de

Em A Quinta Lusitana

de identidade, equívocos embaraçosos e ocasional adultério. Terá sido pelo facto de tentarem decalcar o padrão de vida dos homens e mulheres que alimentam a imprensa cor-de-rosa ? Mas Torremolinos, onde fazem férias, não é exactamente um destino trendy . Clique na imagem.

Em Da Literatura

nos despertava sem sombra da homofobia agora tão em moda ) - NINI , QUE ROSAS PREFERES ? BRANCAS VERMELHAS COR DE ROSA AMARELAS ? - EU PREFIRO AMARELAS . SÃO AS ROSAS CHÁ ? -NÃO SÃO ? - CHÁ SÃO CLARINHAS ! - TU TALVEZ PREFIRAS O AMARELO FORTE ! - DESDE QUE SEJAM AMARELAS... GOSTO DE TODAS ! O PERFUME

Em Reencontros
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


É com espanto que vejo que na conjugação do verbo haver aparecer a forma houveram. Sempre aprendi que a 3.ª pessoa do plural do pretérito perfeito não existe. Podem-me explicar se é moda nova?!
A flexão do verbo haver varia consoante o seu emprego. Assim, quando este é empregue como verbo principal, com os sentidos de “existir” (em 1.a), de "ter decorrido" (em 2.a) e de “acontecer” (em 3.a), ele é impessoal, i.e., utiliza-se apenas na 3.ª pessoa do singular. Daí a má formação das frases 1.b), 2.b) e 3.b), assinaladas com asterisco (*):

1. a) Houve muitos deputados investigados.
b) * Houveram muitos deputados investigados.

2. a) Havia duas horas que estava à espera.
b) * Haviam duas horas que estava à espera.

3. a) Na semana passada houve muitos acidentes.
b) * Na semana passada houveram muitos acidentes.

Quando é empregue como verbo principal com outros sentidos que não os de "existir", "ter decorrido" ou "acontecer", é flexionado em todas as pessoas:

4. a) Os organizadores do colóquio houveram por bem encomendar uma sondagem. [achar, considerar]
b) E que bem se houveram os portugueses no confronto! [avir-se]

O verbo haver emprega-se ainda como auxiliar em tempos compostos, sendo também flexionado em todas as pessoas:

5. As encomendas haviam sido entregues.

Como se pode ver pelas frases 4-5, a 3.ª pessoa do plural do pretérito perfeito do verbo haver existe, pelo que o conjugador deve incluí-la, não podendo é ser utilizada nos casos em que o verbo é impessoal.




Nas frases que se seguem estará correcta a repetição da preposição por? 1. O acordo foi assinado pelo ministro português da Agricultura e pelo seu homólogo angolano. 2. A decisão para apoiar uma candidatura comum foi igualmente aprovada pelas organizações regionais africanas, pela União Africana, pelo Conselho dos Assuntos Económicos e Sociais e pela maior parte dos governos africanos.
Nas frases referidas, a preposição por está correctamente utilizada, pois trata-se de construções passivas (foi assinado e foi aprovada são formas do pretérito perfeito de assinar e aprovar, na voz passiva). Os sintagmas introduzidos pela preposição por (nas formas pelo, pelas ou pela, resultantes da contracção com os artigos o, as ou a) correspondem ao agente da passiva. Nos exemplos acima, este agente da passiva é complexo, isto é, é constituído por duas ou mais partes coordenadas pela conjunção e:

1. O acordo foi assinado pelo ministro português da Agricultura e pelo seu homólogo angolano.
2. A decisão para apoiar uma candidatura comum foi igualmente aprovada pelas organizações regionais africanas, pela União Africana, pelo Conselho dos Assuntos Económicos e Sociais e pela maior parte dos governos africanos.

Nestes casos, a omissão da preposição pode gerar dificuldades de interpretação ou mesmo agramaticalidade.

pub

Palavra do dia

ro·ti·ná·ri·o ro·ti·ná·ri·o


(rotina + -ário)
adjectivo
adjetivo

Que segue a rotina ou é relativo a rotina (ex.: procedimento rotinário; tarefas rotinárias). = ROTINEIRO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/cor-de-rosa [consultado em 21-10-2021]