PT
BR
Pesquisar
Definições



colarem

A forma colarempode ser [terceira pessoa plural do futuro do conjuntivo de colarcolar] ou [terceira pessoa plural infinitivo flexionado de colarcolar].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
colar1colar1
( co·lar

co·lar

)
Imagem

Ornato para trazer ao pescoço.


nome masculino

1. Ornato para trazer ao pescoço.Imagem

2. Insígnia de certas ordens.

3. Gola, colarinho.Imagem

4. Plumagem de diferente cor no pescoço das aves.

5. [Figurado] [Figurado] Jugo; sujeição.


colar cervical

[Medicina] [Medicina]  Aparelho ortopédico usado sobre o pescoço para tratar de dores, traumatismos na zona cervical ou impedir movimentos da espinha dorsal e suportar a cabeça (ex.: colar cervical semi-rígido).

etimologiaOrigem etimológica:latim collare, -is, coleira.
colar2colar2
( co·lar

co·lar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Pegar ou unir com cola.

2. Juntar cola para dar consistência.

3. Ajustar, ligar.

4. Aplicar sobre.

5. [Informática] [Informática] Inserir texto ou outro conteúdo copiado para a área de transferência.

6. [Jogos] [Jogos] Encostar à tabela (a bola do bilhar).

7. [Enologia] [Enologia] Clarificar o vinho com cola.


verbo transitivo e pronominal

8. Pôr ou ficar muito perto de algo (ex.: colou as costas à parede; colou-se ao carro da frente). = ENCOSTAR


verbo intransitivo

9. Assentar, ficar, adaptar-se.

10. [Informal] [Informal] Ser considerado verdadeiro ou digno de crédito (ex.: a história que ele conta não cola). = PEGAR


verbo transitivo e intransitivo

11. [Brasil] [Brasil] Fazer uso de cola, de apontamento fraudulento como auxílio em testes ou exames. (Equivalente no português de Portugal: cabular.)

etimologiaOrigem etimológica:cola + -ar.
colar3colar3
( co·lar

co·lar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Conferir benefício eclesiástico.

2. Dar posse em emprego, cargo ou função. = INVESTIR

3. [Brasil] [Brasil] Receber grau académico.

etimologiaOrigem etimológica:latim coll[atio, -onis] reunião, encontro, embate, contribuição + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "colarem" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Minha dúvida é: Por que passei a vida estudando que o correto é falar para eu fazer, para eu comer, e etc., se a frase É fácil para mim estudar não está errada? Podem explicar essa última frase.
De facto, nos contextos exemplificados com duas orações na resposta para eu/para mim (ex.: isto é para eu fazer), deverá ser usado o pronome sujeito, pois na oração para eu fazer, o pronome desempenha essa função de sujeito. No caso do exemplo É fácil para mim estudar, o contexto é semelhante àquele referido na resposta pronomes pessoais rectos e oblíquos, em que o pronome não desempenha a função de sujeito, pois esta frase pode ser decomposta em Estudar [sujeito] é fácil [predicado] para mim [adjunto adverbial de interesse].



Estou com algumas dúvidas em relação à Língua Portuguesa:
1) É correto utilizar nos textos o sinal de pontuação ?! ou ?! ? Já vi em alguns textos, mas não sei se é correta essa utilização. Costumo às vezes utilizar, mas até hoje não sei se é correto ou não.
2) Não entendo muito bem a utilização do travessão em alguns casos. Exemplo (temos um diálogo que vem seguido da fala do narrador, e em seguida o personagem retoma a fala como no exemplo abaixo): - José venha aqui. - falou Pedro (finaliza a fala do personagem) -Vou te prender. (E este travessão?) O que vocês podem me informar sobre essa utilização de pontuação? (Travessão). Li a respeito que o segundo travessão apresentado estaria finalizando a fala do personagem, mas ao mesmo tempo como assim finalizando, se logo em seguida existe outro travessão? Não consigo compreender.
O ponto de interrogação (?) é utilizado para indicar na escrita uma pergunta directa (ex.: Vais demorar?). O ponto de exclamação (!) é utilizado para indicar na escrita um estado emotivo ou uma interjeição (ex.: Que demora!). A utilização conjunta destes dois sinais (?! ou !?) é frequente quando se pretende combinar estas duas funções e não há nada que desaconselhe a sua utilização para transmitir simultaneamente uma pergunta directa e um estado emotivo particular (ex.: Não acredito; ainda vais demorar?!).

O travessão é um sinal de pontuação usado, entre outras coisas, para introduzir uma mudança de discurso (normalmente para introduzir o discurso directo) ou de locutor. Desta forma, na frase apresentada (– José, venha aqui. – falou Pedro. – Vou te prender.), o primeiro travessão introduz o discurso directo, o segundo indica o fim do discurso directo, mostrando que o que se segue é uma indicação do narrador e já não da personagem, e o terceiro indica a retoma do discurso directo, indicando nova fala da mesma personagem.