Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

co-arguido

co-arguidocoarguidoco-argüidocoarguido | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

co·-ar·gui·do |güí|co·ar·gui·do |güí|co·-ar·güi·do |güí|co·ar·gui·do |güí|


(co- + argüido)
nome masculino

Pessoa que foi acusada juntamente com outrem por prática de crime ou de infracção. = CO-ACUSADO


• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: coarguido.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: co-arguido.


• Grafia no Brasil: co-argüido.

• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: coarguido.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: co-argüido


• Grafia em Portugal: co-arguido.
pub

Parecidas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

, segundo o Ministério Público, viu a sua vida pesquisada pelo arguido José Augusto Silva a pedido de Paulo Gonçalves, ex-assessor jurídico do Benfica. “Fazia análise sobre arbitragem, não comentários”, atirou quando questionado sobre os motivos para a referida perseguição. Hugo Gil, conhecido blogger pró

Em Fora-de-jogo

defendeu na acusação. Santos Silva, que aparecia como co -autor de corrupção passiva nos factos relacionados com o Grupo Lena, é, afinal, o corruptor ativo do ex-primeiro-ministro. “A pronúncia apresenta o arguido Carlos Santos Silva como sendo o próprio corruptor ativo, se bem que, estranhamente, usando

Em VISEU, terra de Viriato.

Sonangol, Manuel Vicente, chamado à vice-presidência angolana como meio de o presidente José Eduardo dos Santos o controlar mais de perto. "Ali foi o fim de Manuel Vicente", disse Rafael Marques . O motivo principal para a acusação a Orlando Figueira reside na circunstância aduzida de o arguido Manuel

Em portadaloja

No CM de hoje há três factos que integram a prova indirecta, insofismável quanto ao significado real e valor inerente sobre o que está em causa no processo Marquês, ou seja a corrupção do antigo primeiro-ministro. Tais factos resultam do depoimento de um co-arguido , precisamente aquele que aparece

Em portadaloja

reconhecer que não houve, efectivamente, motivo para a marcação do castigo máximo. E o que disse O Jogo, nomeadamente o seu trio de "Juízes" (todos co -relacionados com o tempo áureo do Apito dourado), no seu "tribunal unânime", esse baluarte da transparência, do rigor e isenção? E o que disse hoje

Em O INDEFECTÍVEL
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Qual o feminino de luarento?
O adjectivo luarento é regular, pelo que o feminino se forma retirando o morfema -o do masculino e acrescentando o morfema -a do feminino (ex.: noite luarenta).



Gostaria de ser esclarecido, ou ver discutida a questão, quanto à forma correcta de escrever a palavra portuguesa que se refere aos órgãos de comunicação social como sector, ou seja, media. Ou será média? Ex: Educação para os Média ou Educação para os Media? Ou Os media portugueses ou Os média portugueses?
A questão colocada diz respeito à problemática do aportuguesamento de palavras estrangeiras, neste caso do inglês media, para designar os meios de comunicação social de massas, cujo alcance pode verificar-se na maneira como as obras lexicográficas para o português europeu tratam o assunto.

O Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado, regista as formas media e média como substantivo masculino plural. O Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (2001) registou o substantivo masculino plural media, não aportuguesando a ortografia, mas com a pronúncia aportuguesada em ['m3], como a vogal de pé, diferente da pronúncia ['mi], do inglês e do substantivo feminino mídia, consagrada nas obras lexicográficas para o português do Brasil. O Dicionário Houaiss, na sua edição portuguesa (2002), remete a forma media para média, como substantivo masculino de dois números (ex.: o semanário é um média de referência; os média trataram o assunto de forma heterogénea), observando que "apesar de o plural regular ser médias, em Portugal está consagrado o uso do plural latino na forma média (s.m.pl.)". O Grande Dicionário Língua Portuguesa (2004) admite apenas o substantivo média como plural, não registando sequer a forma media. O Dicionário Verbo Língua Portuguesa (Lisboa: Verbo, 2006) regista apenas media, à semelhança do Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa, como de resto acontece em grande número de opções do dicionário.

O panorama acima parece indicar que há uma tendência para a estabilização da forma média como substantivo masculino plural, mas a pesquisa em corpora e motores de busca da internet indica que a ocorrência da forma media continua a ser muito superior à de média, no mesmo contexto. Não havendo consenso no registo lexicográfico, a decisão de utilização de uma ou outra forma caberá sempre ao utilizador da língua, devendo este manter a opção que tomar, pelo menos dentro do mesmo texto ou documento, por uma questão de coerência ortográfica. No caso de optar pela forma media, deverá utilizar o itálico ou as aspas como forma de assinalar que se trata de um estrangeirismo, o que neste caso é especialmente importante, uma vez que a forma media é ambígua com formas do imperfeito do verbo medir (eu/ele media). Como argumento adicional para a coerência ortográfica na escolha da forma a adoptar poderá estar também o facto de a palavra multimédia, cuja origem etimológica é análoga à de media > média, estar registada com esta forma em todos os dicionários acima referidos, sem que nenhum deles registe a forma inglesa multimedia.

pub

Palavra do dia

ge·lo·to·lo·gi·a ge·lo·to·lo·gi·a


(grego gélôs, -ôtos, riso + -logia)
nome feminino

Estudo fisiológico do riso.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/co-arguido [consultado em 18-01-2022]