Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
censuracensura | s. f.
3ª pess. sing. pres. ind. de censurarcensurar
2ª pess. sing. imp. de censurarcensurar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

cen·su·ra cen·su·ra
substantivo feminino

1. Acto ou efeito de censurar.

2. Crítica severa, repreensão.

3. Exame oficial de certas obras ou escritos.

4. Corporação a que compete esse exame.

5. Pena eclesiástica que priva os fiéis dos bens espirituais.


cen·su·rar cen·su·rar - ConjugarConjugar
verbo transitivo

1. Exercer censura sobre.

2. Criticar.

3. Condenar.

4. Repreender.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "censura" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Muito agradecia que me esclarecessem se esta frase é correcta, em termos de pontuação (trata-se de uma tradução de um texto inglês, em que o discurso, assinalado entre aspas, esta na mesma linha): O Raposo reagiu imediatamente: - Como se atreve! - disse ele. Não sabe que eu sou o Rei da Floresta? Note-se que a minha questão tem a ver com a colocação do travessão a seguir aos dois pontos, sem mudar de linha.
Os dois pontos, o parágrafo, o travessão e as aspas são maneiras de assinalar graficamente o discurso directo. Não há, contudo, obrigatoriedade de uso simultâneo de todos estes recursos, pelo que a frase apontada está correcta.

Sobre assuntos relacionados, poderá consultar também as respostas travessão/ponto de interrogação combinado com ponto de exclamação e discurso directo, discurso indirecto e discurso indirecto livre.




Como devo escrever: veio-me visitar ou veio visitar-me? E qual a construção mais correcta: porque ando a lê-lo ou porque o ando a ler (um livro)?
A dúvida que nos coloca diz respeito à posição dos clíticos. Sobre este assunto em geral, deve consultar outras dúvidas já respondidas: posição dos clíticos e mesóclise. No entanto, a frase que nos envia coloca uma questão não tratada nesses textos: a colocação dos clíticos em tempos compostos, construídos geralmente com os auxiliares ter ou haver e o particípio passado, na voz activa (ex.: Tinha oferecido um livro à mãe), e com o auxiliar ser e o particípio passado, na voz passiva (ex.: O livro foi oferecido à mãe) ou em locuções verbais construídas com um verbo auxiliar ou semiauxilar conjugado e um verbo principal no infinitivo ou no gerúndio (ex.: Foi visitar o doente; Anda lendo muitos livros).

Nos casos em que há um tempo composto, se não houver um contexto que atraia o clítico (ex.: Não o tinha oferecido à mãe; por favor, consultar as alíneas a) a j) da resposta posição dos clíticos), este deverá ser colocado depois do verbo auxiliar (ex.: Tinha-o oferecido à mãe; Tinha-lhe oferecido o livro; Tinha-lho oferecido; O livro foi-lhe oferecido).

Nos casos em que há uma locução verbal construída por um verbo auxiliar ou semiauxilar e um verbo principal, o caso parece um pouco mais complexo, essencialmente por causa do estatuto de verbo auxiliar.

Se não houver um contexto que atraia o clítico (por favor, consultar as alíneas a) a j) da resposta posição dos clíticos), este será normalmente colocado depois do verbo principal (ex.: O livro é interessante e ando a lê‑lo/ando lendo-o há dois dias; Ele veio visitar-me esta semana). No entanto, nos casos referidos nas alíneas a) a j) da resposta posição dos clíticos, o clítico poderá estar antes do verbo auxiliar ou semiauxiliar (ex.: Nenhum aluno o anda a ler; Sei que ele me veio visitar esta semana) ou depois do verbo principal (ex.: Nenhum aluno anda a lê-lo; Sei que ele não veio visitar-me esta semana). Isto acontece provavelmente porque estas construções contêm um verbo considerado auxiliar ou semiauxiliar, mas que mantém ainda algumas características de verbo pleno, logo, o clítico tanto pode deslocar-se para antes da locução verbal (à semelhança do que acontece nos tempos compostos construídos com um verbo puramente auxiliar, como se se tratasse de um só verbo) como pode manter-se ligado ao verbo principal, de que depende semanticamente.

Em alguns casos, algumas destas construções assumem o comportamento dos verbos auxiliares dos tempos compostos (ex.: Veio-me visitar logo que pôde; O livro é enfadonho, mas ele anda-o a ler), não sendo, contudo, estruturas consensuais.

pub

Palavra do dia

vor·ti·ce·la |é| vor·ti·ce·la |é|
(latim vortex, -icis, redemoinho, turbilhão + -ela)
substantivo feminino

[Zoologia]   [Zoologia]  Género de infusórios de águas doces e salgadas.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/censura [consultado em 19-07-2019]