Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

casalar

casalarcasalar | v. tr.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ca·sa·lar ca·sa·lar


verbo transitivo

Acasalar.

pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

e a verdade é que o sentimento de casa-lar , neste momento, já está aqui. E é bom regressar ao nosso lugar e às nossas coisas! Registo Fotográfico da nossa viagem - Imagens Em Galeria - [slideshow]https://c4.quickcachr.fotos.sapo.pt/i/G2c187397/21605329_lM1bl.jpeg,https://c3.quickcachr

Em asviagensdosvs.com

casa “volta” a ser a vossa casa/lar .” Uma seguidora nesta fotografia . E, talvez, seja mesmo isso, porque, neste momento, vivemos dividimos entre cá e lá. Despedir-nos de cá e instalar-nos lá, e sim, esta parte envolve muita burocracia, desde documentos, de assuntos relacionados com a casa e com as

Em asviagensdosvs.com

para o melhoramento global das condições de vida de pessoas sem casa/lar , social e economicamente vulneráveis, em situação de privação, exclusão e risco. A primeira criação desta associação foi a Revista CAIS . O seu principal objectivo é despertar os leitores e a opinião pública em geral, para as

Em Dona-Redonda

A nossa responsabilidade social passa pela publicitação gratuita no nosso blog de Instituiçõess Particulares de Solidariedade Social (IPSS). Cais - Todos Contam - Associação de acolhimento de pessoas sem casa/lar , social economicamente vulneráveis, em situação de privação, exclusão e risco

Em sebentadogestor.blogs.sapo.pt

criação de projetos e iniciativas, a CAIS contribui para o melhoramento global das condições de vida de pessoas sem casa/lar , social e economicamente vulneráveis, em situação de privação, exclusão e risco. www.cais.pt

Em Cultura de Borla
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Gostava de saber se a vossa ferramenta FLiP pode corrigir palavras com especificação de gênero, sugerindo palavras que não especificam gênero masculino ou feminino. Por exemplo, a correção de "menino" para "menine", para ser neutro.
O FLiP (Ferramentas para a Língua Portuguesa) oferece verificação e sugestões de correcção em casos de concordâncias de género, número e pessoa. No entanto, no caso especificado não se trata de um erro de concordância, mas de uma tomada de posição sociopolítica que, por opção individual, se reflecte linguisticamente, e que os correctores ortográficos, sintácticos e estilísticos não incorporam por não se tratar de prática generalizada pelos falantes e escreventes do português nem estar consignada pelos instrumentos legais que dispõem sobre a ortografia da língua portuguesa.
Adicionalmente, deve referir-se que, em português, o género gramatical não corresponde sempre ao sexo da entidade referente. Além disso, a língua portuguesa, tal como é usada pelos falantes e descrita pelas gramáticas, não tem género neutro, sendo o género em português uma categoria morfossintáctica dos nomes que admite apenas dois valores (feminino e masculino).

Em geral, quando associado a um nome animado, o género aplica-se a entidades de sexo masculino ou feminino, mas a oposição de género masculino/feminino não se limita a esta distinção, havendo, principalmente nos nomes inanimados, convenções linguísticas que não têm nenhum referente relacionado com o sexo (ex.: o frasco , a garrafa). Para além disso, os nomes epicenos (ex.: elefante [fêmea/macho]) e os nomes sobrecomuns (ex.: o cônjuge; a vítima), apesar de terem um valor único de género, podem designar entidades de sexo feminino ou masculino.
Os nomes de dois géneros (ou nomes comuns de dois), quando a mesma forma se pode aplicar ao género feminino e ao masculino, são ambíguos quanto ao género, mas o contexto sintáctico geralmente resolve essa ambiguidade (ex.: a/o estudante aplicada/o). A oposição de género reflecte-se ainda na referência ou substituição por um pronome, na concordância com modificadores (adjectivos, por exemplo) ou na presença de sufixos ou desinências.

A alteração de menino ou menina para *menine, *meninx, *menin@ ou outro tipo de soluções gráficas sem marcação de género não seria propriamente uma correcção, pois do ponto de vista ortográfico essas seriam consideradas formas erradas, uma vez que a ortografia é a parte da língua mais convencional e a única sujeita a textos legais. A alteração para desinências sem marcação explícita de género é uma opção individual do utilizador da língua, que o corrector automático não pode aplicar à generalidade dos usuários nas frases típicas alvo de correcção.




1. Mal-formação ou malformação genética? Plural: malformações? 2. Como é mais correto: má perfusão ou mal-perfusão? Ex.: "hipofluorescência por má perfusão sub-retiniana compatível com degeneração miópica" // "hipofluorescência por mal-perfusão sub-retiniana compatível com atrofia central areolar".
Em relação à primeira dúvida, a grafia correcta é malformação (plural: malformações), como pode verificar seguindo a hiperligação para o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.

Quanto à segunda dúvida, o termo que questiona não se encontra registado nos dicionários consultados nem como malperfusão (cuja forma correspondente inglesa malperfusion é de uso generalizado), nem como má-perfusão, pelo que se aconselha a grafia de locução: má perfusão.

Esta dúvida retoma a questão sobre o uso do advérbio mal justaposto a um substantivo: de acordo com as regras da língua portuguesa, um substantivo (ex.: ) é geralmente modificado por um adjectivo (ex.: ), o que está na origem de formas como má-fé (e não malfé), enquanto um verbo (ex.: fadar) é habitualmente modificado por um advérbio (ex.: mal), o que está na origem de formas como malfadar (e não maufadar).

Esta polémica já se fez sentir relativamente ao par malformação/má-formação, tendo o uso consagrado a forma malformação, seja por influência das formas francesa e inglesa malformation, seja pela percepção de mal- como um prefixo. Aliás, segundo o Vocabulário da Língua Portuguesa de Rebelo Gonçalves (Coimbra: Coimbra Editora, 1966, p. 630), o prefixo mal- escreve-se com hífen apenas quando o elemento que se lhe segue começa por vogal (ex.: mal-estar) ou h (ex.: mal-humorado); nos restantes casos, é sempre aglutinado (ex.: malcriado, malquerente, malsão).

Esta reflexão pode aplicar-se a ainda outras palavras como malcriação, malquerença ou malsonância.

pub

Palavra do dia

vi·trí·o·lo vi·trí·o·lo


(latim tardio vitriolum, do latim vitrum, -i, vidro)
nome masculino

[Antigo]   [Antigo]   [Química]   [Química]  Nome vulgar do ácido sulfúrico e de alguns sulfatos.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/casalar [consultado em 26-09-2022]