Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

cartar

cartarcartar | v. tr.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

car·tar car·tar

- ConjugarConjugar

(carta + -ar)
verbo transitivo

Dividir um baralho de cartas em duas ou mais partes.

pub

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

...dos imberbes de Curitiba, apanhou carona na condição de “herói” , com o patético cartar em que se exibia como “Esperança do Brasil” Ser – neste caso sentir-se e...

Em nogueirajr.blogspot.com

Cartar tijolo é uma seca

Em Acerca do mundo

...depois do golpe de 2015/16, foi premiado com o GSI e agora dá as cartar no governo Temer..

Em Altamiro Borges

Passo os dias a cartar este refrão..

Em mentirasquetevoucontando.blogs.sapo.pt

Cartar -lhe-ia A Folha , alguma coisa

Em anabelamotaribeiro.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Como dizer correctamente: ...a área que mais lhe fascina ou ... a área que mais a fascina?
O verbo fascinar é tradicionalmente registado nos dicionários como transitivo directo, isto é, como um verbo que selecciona um complemento nominal obrigatório que não é introduzido por uma preposição (ex.: esta área fascinou o aluno), não sendo consideradas aceitáveis construções com um complemento indirecto, isto é, um complemento nominal obrigatório introduzido por uma preposição (ex.: *esta área fascinou ao aluno; o asterisco indica agramaticalidade). Quando há pronominalização dos complementos de terceira pessoa, o complemento directo corresponde aos pronomes pessoais o, a os, as e o complemento indirecto aos pronomes pessoais lhe, lhes. Assim, relativamente aos exemplos acima referidos, a pronominalização do complemento directo da frase esta área fascinou o aluno deve ser feita com o pronome o (esta área fascinou-o), pois trata-se de um complemento directo, e não com o pronome lhe (*esta área fascinou-lhe).

Em relação às frases apontadas na dúvida colocada, o caso é o mesmo. Deverá ser usada a construção a área que mais a fascina (equivalente a a área que mais fascina alguém) e não a construção *a área que mais lhe fascina (equivalente a *a área que mais fascina a alguém).




Visto que não havia artigos definidos ou indefinidos na língua latina, de onde teriam vindo os artigos do português? Melhor perguntando: qual a etimologia dos nossos artigos?
Os artigos definidos e indefinidos portugueses derivam do latim, apesar de nesta língua não existirem artigos tais como os conhecemos em português.

O artigo definido o tem origem no latim illum, -am, acusativo do pronome e determinante demonstrativo ille, -a, -ud (“aquele, aquilo”). Este originou a forma lo, do português arcaico, e as suas flexões, das quais derivam as formas actuais do artigo definido em português.

O artigo indefinido um tem origem no numeral latino unus.

pub

Palavra do dia

o·ven·çal o·ven·çal


(ovença + -al)
nome masculino

1. [Antigo]   [Antigo]  Pessoa encarregada de uma despensa. = DESPENSEIRO, ECÓNOMO

2. [Antigo]   [Antigo]  Cobrador de rendas.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/cartar [consultado em 19-10-2021]