PT
BR
Pesquisar
Definições



canastra

A forma canastraé[nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
canastra1canastra1
( ca·nas·tra

ca·nas·tra

)
Imagem

Cesta larga e baixa, entretecida de verga.


nome feminino

1. Cesta larga e baixa, entretecida de verga.Imagem

2. Parte exterior traseira do corpo humano, desde a nuca até à região lombar. = COSTAS, DORSO

3. [Gíria] [Gíria] Diligência organizada pela polícia para prender gatunos, desordeiros e vadios.

4. [Brasil, Depreciativo] [Brasil, Depreciativo] Actor reles. = CANASTRÃO

5. [Brasil] [Brasil] [Zoologia] [Zoologia] Espécie de tatu.


arriar a canastra

[Portugal, Informal] [Portugal, Informal] Discutir usando linguagem e modos grosseiros; insultar, gritando e gesticulando. = ARRIAR A GIGA

etimologiaOrigem etimológica:latim *cannastra, -orum, plural de *cannastrum, -i, alteração de canistrum, -i, cesto, açafate, do grego kánastron, -ou, cesto de verga.
Colectivo:Coletivo:Coletivo:canastrada.
canastra2canastra2
( ca·nas·tra

ca·nas·tra

)


nome feminino

[Brasil] [Brasil] [Jogos] [Jogos] Jogo de cartas, de origem uruguaia, que pode ser jogado por dois até seis jogadores e com dois baralhos de cartas. (Equivalente no português de Portugal: canasta.)

etimologiaOrigem etimológica:alteração do espanhol canasta.
Colectivo:Coletivo:Coletivo:canastrada.

Auxiliares de tradução

Traduzir "canastra" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Gostaria de saber se o verbo vir na frase eu não quero que eles "vão" à festa, está correto e se não qual é a forma correta.
Na frase Eu não quero que eles vão à festa está presente o verbo ir, indicando que alguém faz uma acção de se deslocar de cá para lá, ou de um local próximo para um local mais afastado.
Se quiser utilizar o verbo vir, indicando que alguém faz uma acção de se deslocar de lá para cá, ou de um local afastado para um local mais próximo de quem fala, deverá utilizar a forma venham.
Em ambos os casos, a frase estará correcta, pois trata-se de formas verbais no presente do conjuntivo (ou presente do subjuntivo, no português do Brasil), por fazer parte de uma oração subordinada completiva ou integrante, que é complemento directo do verbo querer. As duas frases apenas diferem no sentido dado por ser o verbo ir ou o verbo vir.




Si e consigo só podem ter valor reflexivo ou podem ser usados quando nos dirigimos a alguém a quem tratamos por "você"? Em relação a para si e consigo, já ouvi dizer que só têm valor reflexivo, não sendo substituíveis por "para o senhor"/"com o senhor", mas sim como "para o senhor mesmo" / "com o senhor mesmo".
Os pronomes pessoais si e consigo podem referir-se à terceira pessoa gramatical (ele, ela, eles, elas) ou ao pronome de tratamento você/vocês (que corresponde gramaticalmente, para efeito de concordâncias, à terceira pessoa e é equivalente a formas como o senhor/a senhora/os senhores/as senhoras).

Desta forma, encontramos o pronome si antecedido de preposição referindo-se à terceira pessoa gramatical (ex.: o actor não tem problemas em sair de si [= dele] para encarnar a personagem; os rapazes tomaram o dinheiro para si [= para eles]) para indicar a pessoa ou pessoas de quem se fala, com valor reflexo, mas também para se referir a uma pessoa ou pessoas com quem se fala, no tratamento por você(s) (ex.: você não tem problemas em sair de si [= de você] para encarnar a personagem; vocês tomaram o dinheiro para si [= para vocês]), sendo que este pronome pode ou não estar explícito na frase. Da mesma forma, o pronome consigo pode indicar a(s) pessoa(s) de quem se fala (ex.: ela trouxe o irmão consigo [= com ela]; levaram o material consigo [= com eles]) ou a(s) pessoa(s) com quem se fala (ex.: o seu irmão veio consigo [= com você/com o senhor]?; vocês levaram o material consigo [= com vocês]).

Quando designam a pessoa com quem se fala, os pronomes si e consigo indicam normalmente um tratamento por você(s), equivalente também a outras expressões de tratamento como o senhor/a senhora (ex.: vou combinar consigo a melhor hora para nos encontrarmos), o professor (ex.: gosto muito de si e das suas aulas), o pai (ex.: isto é para si). Neste contexto, estes pronomes normalmente não têm valor reflexo, pois correspondem a pronomes de tratamento. Em alguns casos, porém, podem ter valor reflexo, quando o sujeito corresponde à mesma pessoa do objecto (ex.: diga a senhora qual a melhor hora para si; traga o livro consigo; o pai comprou isto para si?).

É de salientar que o uso dos pronomes si e consigo para referir a pessoa com quem se fala (ex.: falei de si ao meu chefe; falei consigo ao telefone) é mais frequente no português europeu do que no português do Brasil, onde é mais comum o uso das preposições seguidas do pronome você ou vocês (ex.: falei de você a meu chefe; falei com você ao telefone).

Sobre o sistema de tratamento no português, por favor consulte também as respostas vi-os/vi-vos e vós e vocês.