Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

blogada

fem. sing. part. pass. de blogarblogar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

blo·gar |blò| ou |blu|blo·gar |blò| ou |blu|

- ConjugarConjugar

(blogue + -ar)
verbo intransitivo

1. Ter ou manter um blogue (ex.: a Priberam bloga desde 2008).

verbo transitivo e intransitivo

2. Fazer publicação em blogue (ex.: blogar sobre determinado assunto; já não bloga há muito tempo).

pub

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

...Kok obstaram a que a data do aniversário do meu nascimento não fosse devidamente blogada , apesar dos meus latidos matinais nesse dia (e que me valeram uma

Em koktell

Nada como um copinho e uma blogada para melhorar o meu humor..

Em C

É um dos blogs mais inteligentes que persigo! O meu menino tem uma capacidade de jogar com todas as potencialidades semânticas da palavra que nos deixa perplexos e continuamente seduzidos. O lúdico irónico e sarcástico, um labirinto de significantes que nos acotovela, um empurrão crítico e mordaz, um apetecer que não nos…

Em agaffeeasavenidas.blogs.sapo.pt

Antes de mais nada, o título desta blogada não tem nada de trocadilho, não!!

Em acordocoletivo.org

Um "muchas gracias" especial dedicado à miss blogada , a Blogadinha

Em universodeparalelos.blogs.sapo.pt
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


A palavra secção nos novos dicionários de várias editoras sofre alteração e passa a ser seção depois de aplicado o Acordo Ortográfico e não tem as duas grafias. No vosso conversor, secção não é convertida para seção. De qualquer maneira não faz nenhum sentido retirar o c à palavra secção e confunde-se com a palavra sessão na expressão oral, só se conseguindo distinguir na escrita. Como é que se pode explicar isto? Este acordo ortográfico não faz sentido nenhum nem sequer consigo entender como ninguém faz mais nada.
Como previsto pelo texto do Acordo Ortográfico de 1990, as duplas grafias são aceites pelo corrector ortográfico em casos em que a chamada "norma culta" hesita entre a prolação e o emudecimento das consoantes c e p. A "norma culta", que o texto legal tantas vezes invoca como critério para aproximar a grafia da pronúncia, é difícil de aferir, pelo que, para as opções do corrector ortográfico, a Priberam levou em consideração a transcrição fonética ou as indicações de ortoépia registadas em dicionários e vocabulários.

A grafia da palavra secção não sofre alteração com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, uma vez que, na norma europeia do português, o -c- é pronunciado, como poderá verificar pela consulta de dicionários ou vocabulários com transcrição fonética ou ortoépica, nomeadamente no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa ou no Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Este caso é semelhante a outros em que a consoante é pronunciada (ex.: adaptar, facto, intelectual, pacto) e que, consequentemente, não sofrem alteração no português europeu com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990.

A pronúncia se[s]ão não corresponde a uma articulação usual no português europeu, mas sim no português do Brasil, onde a grafia seção é a mais usual e coexiste com a grafia secção, correspondendo cada grafia a uma pronúncia diferente.

Estas diferenças de pronúncia entre a norma europeia do português e a norma brasileira originam que, mesmo com a aplicação do Acordo Ortográfico, sejam privilegiadas grafias diferentes em cada uma das normas (ex.: académico, facto e receção, na norma europeia; acadêmico, fato e recepção, na norma brasileira).




A dúvida é se o verbo parabenizar necessita de uma preposição. No caso seria "o Banco real parabeniza os ingressantes na UFU" ou "o Banco real parabeniza aos ingressantes à UFU"?
O verbo parabenizar, tal como os seus sinónimos congratular ou felicitar, é transitivo directo, conforme regista o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Por outras palavras, este verbo utiliza-se imediatamente seguido de complemento directo, sem preposição, pelo que a frase correcta é o Banco real parabeniza os ingressantes na UFU. A confusão pode advir do facto de parabenizar ser parafraseável por dar os parabéns a, expressão que não dispensa a preposição, como se pode verificar pela seguinte substituição: o Banco real dá os parabéns aos ingressantes na UFU.
pub

Palavra do dia

bra·gal bra·gal


(braga + -al)
nome masculino

1. [Antigo]   [Antigo]  Tecido grosseiro, cuja trama é de cordão.

2. [Antigo]   [Antigo]  Porção dessa fazenda (7 ou 8 varas), que servia de unidade de preço, em determinados contratos.

3. [Por extensão]   [Por extensão]  Conjunto da roupa branca de uma casa.

4. [Antigo]   [Antigo]  Conjunto de bragas e grilhões usado para impedir a fuga dos forçados ou condenados.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/blogada [consultado em 02-12-2022]