Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

balda

baldabalda | n. f. | adj. 2 g. n. 2 g.
3ª pess. sing. pres. ind. de baldarbaldar
2ª pess. sing. imp. de baldarbaldar
fem. sing. de baldobaldo
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

bal·da bal·da


(derivação regressiva de baldar)
nome feminino

1. Defeito ou falha recorrente. = MANIA, PANCADA

2. [Informal]   [Informal]  Ausência de critério ou organização. = BANDALHEIRA, REBALDARIA

3. Carta que não serve ou que não é do naipe que se joga.

4. [Informal]   [Informal]  Falta deliberada ao cumprimento de obrigação ou compromisso. = GAZETA

adjectivo de dois géneros e nome de dois géneros
adjetivo de dois géneros e nome de dois géneros

5. [Informal]   [Informal]  O mesmo que baldas.


à balda
De modo confuso, desordenado. = À TOA


bal·dar bal·dar

- ConjugarConjugar

(baldo + -ar)
verbo transitivo

1. Frustrar, inutilizar.

2. Enganar (fazendo o contrário do ordenado).

3. Empregar inutilmente.

verbo intransitivo

4. Estar baldo.

verbo pronominal

5. Frustrar-se.

6. Não assumir um compromisso ou obrigação.

7. Recusar ou não comparecer.

8. Livrar-se das cartas que não convêm. = DESCARTAR-SE


bal·do bal·do


(derivação regressiva de baldar)
adjectivo
adjetivo

1. Que tem falta de algo. = DESPROVIDO, FALHO, FALTO

2. Que não teve êxito. = BALDADO, INÚTIL, VÃOBEM-SUCEDIDO, CONSEGUIDO, FELIZ

3. [Jogos]   [Jogos]  Que não tem cartas de algum naipe.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "balda" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Sim, lia muito, lia interminavelmente, à balda , sem ordem nenhuma, ao sabor de um apetite voraz e querendo começar tudo...

Em De Rerum Natura

...do leitor ou ouvinte, a do supérfluo de tudo aquilo que é noticiado à balda e a do conhecimento maléfico e (ou) redutor de matérias desagregadoras da sociedade;;

Em A Quinta Lusitana

Normalmente em Espanha não há a balda que se vive em terras lusas

Em Lisboa Bike

...muitas outras actividades públicas e privadas nada consta, as pessoas entram e saem à balda ..

Em a peida é um regalo ... do nariz a gente trata

de punk rock que, ao mesmo tempo que se balda às aulas, salva livros da fogueira..

Em Voz do Deserto
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Inseri, no vosso corrector ortográfico, a palavra “desejante” que, há tempos, vi escrita, erradamente, em vez do adjectivo “desejoso”. Para surpresa minha, o citado corrector, no português de Portugal, não acusa o erro.
A palavra desejante, apesar de não se encontrar registada em nenhum dos dicionários de língua portuguesa à nossa disposição, está averbada no Vocabulário Ortográfico da Academia Brasileira de Letras e apresenta-se correctamente formada (através da aposição do sufixo -ante ao verbo desejar), daí a sua inclusão no léxico do corrector ortográfico do FLiP. O adjectivo desejante, cujo uso é bastante frequente (como se pode verificar através de pesquisas em corpora e motores de busca da Internet), partilha do significado do adjectivo desejoso (ex.: ela é uma pessoa desejosa de conhecimento = ela é uma pessoa desejante de conhecimento), apesar de este ser mais frequente e estar já consagrado pelo uso. Ambos resultam de processos regulares de derivação no português, pela junção, respectivamente, do sufixo -ante ao radical de um verbo e do sufixo -oso ao radical de um substantivo.



Qual das expressões é a correcta: de forma a ou por forma a? Caso ambas estejam correctas, qual a diferença entre elas e quando usar uma ou outra?
As duas expressões estão correctas e são locuções prepositivas sinónimas, significando ambas “para”, “a fim de” ou “de modo a” e indicando um fim ou objectivo (ex.: procedeu cautelosamente de forma a/por forma a evitar erros), sendo a locução por forma a menos usada que de forma a, como se pode verificar pela pesquisa em corpora e motores de busca na internet. Ambas se encontram registadas em dicionários de língua portuguesa.

Estas duas expressões, construídas com a preposição a, pertencem a um conjunto de locuções (do qual fazem parte de modo a ou de maneira a) cujo uso é desaconselhado por alguns puristas, com o argumento de que se trata de expressões de influência francesa, o que, neste caso, não parece constituir argumento suficiente para as considerar incorrectas. Acresce ainda que, em qualquer dos casos, locuções prepositivas como de/por forma a, de maneira a ou de modo a desempenham a mesma função da preposição para, que neste contexto introduz frases subordinadas infinitivas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para evitar erros), da mesma forma que, com alterações ao nível dos tempos verbais, as locuções conjuncionais de/por forma que, de maneira que ou de modo que desempenham a função da locução conjuncional para que, que neste contexto introduz frases subordinadas finitas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para que evitasse erros). Não parece assim haver motivo para deixar de usar umas ou outras.

pub

Palavra do dia

ar·tão ar·tão


(grego ártos, -ou, bolo ou pão de farinha de trigo)
nome masculino

[Pouco usado]   [Pouco usado]  Alimento feito de massa de farinha de cereais cozida num forno. = PÃO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/balda [consultado em 16-10-2021]