Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
balaiobalaio | s. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ba·lai·o ba·lai·o
(origem duvidosa)
substantivo masculino

Cesto de palhinha, em forma de alguidar.

pub

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Negocia ou negoceia? Em português de Portugal, a 3ª pessoa do singular do Presente do Indicativo é negocia ou negoceia? Aprendi na escola (portuguesa) e sempre disse negoceia e qual o meu espanto que aqui, na Priberam, aparece o vocábulo negocia na conjugação do verbo. Como no corrector de português de Portugal a expressão Ele negocia não apresenta erro, deduzo que as duas formas estarão correctas. Se por aqui, no Brasil, o termo usado é negocia, pergunto qual o termo que um português deve aplicar.
No português de Portugal é aceite a dupla conjugação do verbo negociar nas formas do presente do indicativo (negocio/negoceio, negocias/negoceias, negocia/negoceia, negociam/negoceiam), do presente do conjuntivo (negocie/negoceie, negocies/negoceies, negocie/negoceie, negociem/negoceiem) e do imperativo (negocia/negoceia, negocie/negoceie, negociem/negoceiem), ao contrário do português do Brasil, que apenas permite a conjugação com a vogal temática -i- e não com o ditongo -ei- (negocio, negocias, etc.).

A mesma diferença de conjugação entre as duas normas do português (europeia e brasileira) apresentam os verbos derivados de negociar (desnegociar, renegociar), bem como os verbos agenciar, cadenciar, comerciar, diligenciar, licenciar, obsequiar e premiar.




Diz-se uma flûte de champanhe ou um flûte de champanhe? Masculino ou feminino?
O género dos estrangeirismos é uma área algo problemática no léxico, pois nem sempre as palavras importadas mantêm o género da língua de origem. A palavra flûte é um galicismo usado para designar um tipo de copo alto e estreito, com pé, usado frequentemente para vinho espumante. Em francês, esta palavra é feminina (ex.: une flûte de champagne) e pesquisas em corpora e em motores de busca da Internet mostram que o seu uso em português é maioritariamente feminino. No entanto, há um número significativo de ocorrências desta palavra com o género masculino, o que também acontece com um conjunto de substantivos femininos acabados em -e que, na importação do francês para a língua portuguesa, sofreram alteração de género. É o caso, por exemplo, de brioche, broche, duche, guache ou robe, palavras que adoptaram o género masculino em português, apesar de femininas em francês.

Pelos motivos apontados, e uma vez que esta palavra não está registada em dicionários de língua portuguesa, a palavra flûte pode ser usada em português com o género feminino (ex.. ofereceu uma flûte de espumante), mas o seu uso com o género masculino é também possível (ex.: ofereceu um flûte de espumante). A decisão de utilização de um ou outro género caberá sempre ao utilizador da língua, devendo este manter a opção que tomar, pelo menos dentro do mesmo texto ou documento, por uma questão de coerência.
Esta reflexão relativa ao género dos estrangeirismos pode também aplicar-se ao número: a palavra colãs (ex.: os colãs rasgaram-se) sofreu uma adaptação morfológica a partir do francês collant, singular na língua de origem.

pub

Palavra do dia

no·er·gi·a no·er·gi·a
(grego nóos, noûs, mente, pensamento + grego érgon, -ou, trabalho + -ia)
substantivo feminino

[Filosofia]   [Filosofia]  Actividade ou trabalho intelectual.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/balaio [consultado em 21-11-2019]