Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

atento

atentoatento | adj.
1ª pess. sing. pres. ind. de atentaratentar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

a·ten·to a·ten·to


adjectivo
adjetivo

1. Que atende.

2. Aplicado.

3. Estudioso.

4. Considerado.

5. Atencioso, respeitoso.


a·ten·tar a·ten·tar 1

- ConjugarConjugar

(atento + -ar)
verbo transitivo

1. Observar com atenção ou com tento (ex.: atentou as indicações fornecidas; não atentaram no que ele disse). = ATENDER

2. Ter cuidado com. = CUIDAR

verbo transitivo e intransitivo

3. Ter em consideração ou em conta. = ATENDER, CONSIDERAR, PONDERAR


a·ten·tar a·ten·tar 2

- ConjugarConjugar

(latim attento, -are, experimentar, tentar, atacar, atingir)
verbo transitivo

1. Empregar meios e esforço para fazer ou conseguir algo. = DILIGENCIAR, EMPREENDER, INTENTAR

2. Cometer atentado ou crime (ex.: atentar contra o rei).

3. Tentar destruir ou lesar (ex.: atentar contra a própria vida; atentar contra o património público).

4. Causar incómodo (ex.: anda sempre a atentar o irmão mais velho). = IMPORTUNAR, INCOMODAR

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "atento" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

Sempre atento a oportunidades de mercado, o FC Porto quer estar na primeira linha em caso...

Em Fora-de-jogo

...O contribuinte que ainda não enviou a declaração do Imposto de Renda precisa estar atento ..

Em Caderno B

...o pré-candidato, que em suas passagens pelas secretarias estaduais de Governo e Infraestrutura esteve atento ao tema..

Em Caderno B

Fique atento Uma regra pra não errar: na dúvida, tenha uma máscara sempre em mãos..

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

Este xeito é, en primeiro lugar, atento ..

Em Trasalba
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Ao consultar terebentina fui surpreendido com a variante terebintina. Qual é a soletração certa?
Ambas as grafias terebintina e terebentina são possíveis e estão registadas, por exemplo, no Grande Dicionário da Língua Portuguesa (12 vol., Porto: Amigos do Livro Editores, 1981) e no Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001).

A grafia terebintina está mais próxima do étimo latino (terebinthus = terebinto), razão pela qual alguns dicionários optaram pela sua inclusão em detrimento de terebentina, que está mais próxima do vocábulo francês (térébenthine). Pesquisas em corpora e em motores de busca na Internet revelam uma maior tendência dos falantes para o uso de terebintina, o que parece confirmar a opção dos dicionários.




O que é o ataque da sílaba referido na nova nomenclatura linguística portuguesa?
O ataque, a par da rima, é um constituinte da sílaba.

O ataque pode corresponder à parte inicial da sílaba, e é constituído por uma (ataque simples) ou mais consoantes fonéticas (ataque ramificado). Todos os sons consonânticos do português podem ocorrer num ataque simples (ex.: aro [ru], bê [‘be], carro [Ru], cedo [‘se], chá [‘1a], com [‘kõ], cunhada [‘Va], do [du], fá [‘fa], goma [‘go], já [‘[a], lho [Yu], luva [‘lu], má [má], nome [‘no], pá [‘pa], ti [‘ti], vê [‘ve], zê [‘ze]), excepto /l/ velar e /d/ e /g/ fricativos. Num ataque ramificado, a primeira posição pode ser ocupada pelos sons [p], [t], [k], [b], [d], [g], [f] e [v] e a segunda posição pode ser ocupada pelos sons [l] e [r] (ex.: prato ['pra], trigo ['tri], claro ['kla], braço [‘bra], Pedro [dru], glauco ['glaw], fluvial [flu], nevrite ['vri]). O ataque pode no entanto não estar preenchido (como nos exemplos água ['agwA], dia ['dia], onda ['õdA] ou unha [‘uVA], em que a sílaba destacada não tem ataque), sendo por isso considerado um constituinte não obrigatório da sílaba.

A rima tem de estar sempre preenchida, pelo que é considerada um constituinte obrigatório da sílaba. A rima pode ser constituída por um núcleo e por uma coda. O núcleo é obrigatório, e corresponde sempre a uma vogal (ex.: fado ['fadu], mal ['maÏ]) ou a um ditongo (ex.: mais ['maj1], põe [‘põj]). A coda está sempre à direita do núcleo e pode estar preenchida (ex.: mal ['maÏ]), mais ['maj1]) ou não (ex.: fado ['fadu], põe [‘põj]). Podem estar em posição de coda as consoantes [I], [r], [1] e [[] (ex.: alto ['aÏtu], parti [par'ti], cesto ['se1tu], mesmo [‘me[mu]).

A Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário (2004, Ministério da Educação - Departamento do Ensino Secundário, versão 1.0) está disponível para descarregamento no sítio da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação e pode auxiliar a investigação imprescindível aos docentes e ajuda ao esclarecimento de dúvidas como aquela que agora nos colocou.

pub

Palavra do dia

si·na·lag·má·ti·co si·na·lag·má·ti·co


(grego sunallagmatikós, -ê, -ón, relativo a contrato)
adjectivo
adjetivo

[Jurídico, Jurisprudência]   [Jurídico, Jurisprudência]  Que liga mutuamente dois contraentes (ex.: contrato sinalagmático; relação sinalagmática). = BILATERAL

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/atento [consultado em 23-05-2022]