PT
BR
Pesquisar
Definições



asna

A forma asnapode ser [feminino singular de asnoasno] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
asnaasna
( as·na

as·na

)


nome feminino

1. [Zoologia] [Zoologia] Fêmea do asno. = BURRA, JUMENTA

2. [Construção] [Construção] Peça triangular de madeira ou ferro usado para sustentar o telhado e em cujo vértice assenta a cumeeira ou o pau-de-fileira. = TESOURA

3. [Heráldica] [Heráldica] Peça com forma de barra em ângulo com o vértice para a parte superior. = CHAVEIRÃO

etimologiaOrigem etimológica:feminino de asno.
Colectivo:Coletivo:Coletivo:asnaria, asnamento.
asnoasno
( as·no

as·no

)


nome masculino

1. [Zoologia] [Zoologia] Mamífero quadrúpede (Equus asinus) da família dos equídeos. = BURRO, JUMENTO

2. [Depreciativo] [Depreciativo] Pessoa estúpida. = BURRO, JUMENTO


adjectivoadjetivo

3. Parvo, ignorante, pedante.

4. [Popular] [Popular] Atrevido.

etimologiaOrigem etimológica:latim asinus, -i, burro, jumento.
Confrontar: asmo.
Colectivo:Coletivo:Coletivo:asnada, asnaria, burrada, burricada, jericada, jumentada, manada, récua, récova.

Auxiliares de tradução

Traduzir "asna" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Poderiam esclarecer o feminino de chimpanzé? Seria a chimpanzé ou o chimpanzé fêmea?
A palavra chimpanzé é um epiceno, isto é, um substantivo que tem apenas um género (masculino ou feminino) para designar um animal, seja ele macho ou fêmea. Sempre que é necessário referir o sexo dos animais, usa-se as palavras macho ou fêmea pospostas ao nome do animal. Por este motivo, o feminino de chimpanzé deverá ser o chimpanzé fêmea. Se se tratasse de girafa, o masculino seria a girafa macho.

Além de chimpanzé, são também exemplos de epiceno palavras como falcão, girafa, melga ou tigre.




A utilização da expressão à séria nunca foi tão utilizada. Quanto a mim esta expressão não faz qualquer sentido. Porque não utiliz am a expressão a sério?
A locução à séria segue a construção de outras tantas que são comuns na nossa língua (junção da contracção à com uma substantivação feminina de um adjectivo, formando locuções com valor adverbial): à antiga, à portuguesa, à muda, à moderna, à ligeira, à larga, à justa, à doida, etc.

Assim, a co-ocorrência de ambas as locuções pode ser pacífica, partindo do princípio que à séria se usará num contexto mais informal que a sério, que continua a ser a única das duas que se encontra dicionarizada. Bastará fazer uma pesquisa num motor de busca na internet para se aferir que à séria é comummente utilizada em textos de carácter mais informal ou cujo destinatário é um público jovem; a sério continua a ser a que apresenta mais ocorrências (num rácio de 566 para 31800!).