Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "pandemia" nas definições

covídico | adj.
    Relativo a uma doença infecciosa respiratória causada pelo coronavírus SARS-CoV-2; relativo à COVID-19 (ex.: pandemia covídica)....

calamidade | n. f.
    Conjunto de circunstâncias, geralmente em situação de perigo público, que pode implicar o estabelecimento de restrições à actividade económica e à circulação de pessoas (ex.: o país está em calamidade por causa da pandemia)....

pandemiologia | n. f.
    Estudo das pandemias e das suas consequências....

pandemia | n. f.
    Surto de uma doença com distribuição geográfica internacional muito alargada e simultânea....

pandémico | adj.
    Que é relativo a ou tem carácter de pandemia (ex.: a organização alerta para o potencial pandémico do novo vírus; fim do confinamento pandémico)....

fadiga | n. f.
    Sensação de cansaço, frustração e stresse que se pode manifestar em circunstâncias de pandemia prolongada, resultando, por exemplo, na desmotivação face ao cumprimento de regras de protecção e prevenção....

cansaço | n. m.
    Sensação de cansaço, frustração e stresse que se pode manifestar em circunstâncias de pandemia prolongada, resultando, por exemplo, na desmotivação face ao cumprimento de regras de protecção e prevenção....

Dúvidas linguísticas


Gostaria de saber qual o plural do nome Saúl.
A palavra Saul (segundo a base XIV do Acordo Ortográfico em vigor para o português europeu, a palavra não deverá ter acento gráfico, sendo incorrecta a forma Saúl) deverá fazer o plural Sauis.



Acho que se escreve boa fé e má fé e não boa-fé e má-fé, como sugere o dicionário. Estou certo?
A tradição lexicográfica portuguesa consagrou o uso do hífen em boa-fé e em má-fé e são estas grafias que aparecem registadas nas principais obras de referência da língua portuguesa contemporânea, nomeadamente em vocabulários, como o Vocabulário da Língua Portuguesa, de Rebelo Gonçalves (Coimbra: Coimbra Ed., 1966) ou o Grande Vocabulário da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado (Lisboa: Ed. Âncora, 2001), e em dicionários, como o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Verbo, 2001), o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (Lisboa: Círculo de Leitores, 2002) ou o Novo Dicionário Aurélio de Língua Portuguesa (Curitiba: Positivo, 2004).

O uso do hífen é problemático para os utilizadores da língua, pois obedece a regras pouco evidentes e algo contraditórias e é por vezes ditado por uma tradição lexicográfica que os falantes desconhecem. No caso específico de boa-fé, esta dificuldade torna-se evidente numa pesquisa em corpora ou em motores de busca da internet, podendo observar-se a ocorrência da palavra hifenizada a par da locução boa fé, inclusivamente em textos jurídicos. Estes casos, não estando previstos nas bases do Acordo Ortográfico que regulam o uso do hífen, regem-se geralmente pela tradição lexicográfica, motivo pelo qual é aconselhável optar pela grafia boa-fé, atestada na maioria das obras de referência, em detrimento da locução boa fé.

Palavra do dia

con·dal con·dal


(conde + -al)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

1. Relativo a conde (ex.: coroa condal; dignidade condal; terras condais).

2. Relativo a condado (ex.: delegado condal; governo condal).

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/pandemia [consultado em 05-12-2021]