Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "pêro" nas definições

adestrado | adj.
    Que se adestrou; hábil; perito....

encartado | adj.
    Que tem diploma para poder exercer determinada profissão ou actividade....

imperito | adj.
    Que tem falta de perícia....

pericial | adj. 2 g.
    Relativo a perícia ou a perito (ex.: a juíza determina a realização de prova pericial)....

pero | conj.
    Porém, mas; ainda que....

versado | adj.
    Que tem prática, experiência, conhecimento....

peritar | v. tr.
    Examinar ou avaliar como perito (ex.: peritar um automóvel)....

aerobalístico | adj.
    Relativo a aerobalística (ex.: perito aerobalístico)....

caloiro | n. m.
    Estudante do primeiro ano de um curso superior....

congresso | n. m.
    Reunião de chefes de Estado ou dos seus representantes para tratarem de assuntos internacionais....

expertise | n. f.
    Avaliação (por peritos)....

jurado | adj. | n. m.
    Que jurou ou prestou juramento....

pêra | n. f.
    Fruto da pereira....

pereiro | n. m.
    Variedade de pereira cujo fruto oblongo e doce se chama pêro (soromenho)....

Dúvidas linguísticas


Peço auxílio para a composição de palavras com prefixos gregos e latinos. Quando são em justaposição e quando são em aglutinação? Minha dúvida neste momento é com a palavra intra + esclerótico.
A existência ou não de hífen depois de prefixos gregos e latinos é difícil de sistematizar em poucas linhas, pois isso difere consoante os prefixos (há até divergências ligeiras entre a norma europeia e a norma brasileira do português, por serem diferentes as obras de maior referência neste aspecto).

No caso de intra- (este caso aplica-se também aos prefixos contra-, extra-, infra-, supra- e ultra-), de acordo com a Base XXIX do Acordo Ortográfico de 1945, deve usar-se hífen antes de palavras iniciadas por vogal (ex.: intra-arterial, intra-ocular), h (ex.: intra-hepático), r (ex.: intra-raquidiano) ou s (ex.: intra-sinovial). Assim sendo, deve escrever-se intra-esclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1945, para o português de Portugal, ou o Formulário Ortográfico de 1943, para o português do Brasil.

Com a aplicação do Acordo Ortográfico de 1990, e segundo a Base XVI, o prefixo intra- (assim como todos os prefixos ou elementos prefixais com o mesmo contexto ortográfico, isto é, terminados na letra a) deve aglutinar-se sempre com o elemento seguinte (ex.: intraocular), excepto se este começar por a (ex.: intra-arterial) ou h (ex.: intra-hepático). No caso de o elemento seguinte começar por r ou s, essas consoantes devem ser dobradas (ex.: intrarraquidiano, intrassinovial). Assim sendo, deve escrever-se intraesclerótico segundo o Acordo Ortográfico de 1990.




Tenho uma pequena dúvida entre o emprego de pronomes. Por exemplo, na frase seguinte o correto é Isto é para eu fazer ou Isto é para mim fazer?
Os pronomes pessoais, além de se dividirem em pessoa (primeira, segunda ou terceira) e número (singular ou plural), dividem-se também consoante a sua função na frase, isto é, sujeito (ex.: tu estás doente), complemento directo (ex.: vestiste-te), complemento indirecto (ex.: entreguei-te a encomenda) ou complemento circunstancial (ex.: fez isto por ti), como poderá consultar no tópico Pronomes da Gramática do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.

Os pronomes eu, tu, ele/ela, você, nós, vós, eles/elas, vocês correspondem então a pronomes de sujeito, que podem desempenhar não só funções de sujeito (ex.: eu faço isso), mas também de predicativo do sujeito (ex.: o professor é ele) ou de vocativo (ex.: vocês, venham cá).

A frase referida na dúvida (Isto é para eu fazer) é composta por duas orações: a principal (Isto é) e uma oração infinitiva completiva (para eu fazer), que corresponde ao predicativo do sujeito da oração principal (por isso se chama completiva). Cada uma destas duas orações tem uma estrutura interna com os seus constituintes essenciais. Atentando apenas à oração infinitiva completiva (para eu fazer), que é a que nos interessa para a questão colocada, verificamos que o pronome eu é o sujeito da oração, como se poderá constatar transformando esta oração numa frase simples (eu faço isso) ou alterando o sujeito (isto é para eles fazerem) para conferir que esta alteração obriga à concordância do verbo (é o sujeito da frase que desencadeia a concordância com o verbo).

Pelos motivos acima apontados, a frase correcta deverá ser Isto é para eu fazer e não *Isto é para mim fazer (o asterisco indica incorrecção).

Palavra do dia

fan·til fan·til


(origem obscura)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

1. Que tem bom tamanho e é considerado de boa raça (ex.: cavalo fantil).

2. Que tem os traços certos ou ideais para produzir boas crias (ex.: égua fantil).

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/Pesquisar/p%C3%AAro [consultado em 06-07-2022]