PT
BR
Pesquisar
Definições



Pesquisa nas Definições por:

ajuizar

ajuizado | adj.

Que mostra ter juízo....


ajuizável | adj. 2 g.

De que se pode ajuizar....


Aqueles em que uma doença faz crise e em que se pode ajuizar do seu resultado, com certas probabilidades....


prova | n. f.

Segunda operação que faz ajuizar da exactidão da primeira....


presságio | n. m.

Sinal pelo qual se ajuíza ou se conjectura do futuro....


ajuizador | adj. n. m.

Que ou aquele que ajuíza; avaliador; árbitro....


insensato | adj. n. m.

Que ou aquele que demonstra insensatez....


avisado | adj.

Que se avisou ou que recebeu aviso....


ajuizar | v. tr. | v. intr. | v. pron.

Formar juízo de....


porra-louca | adj. 2 g. n. 2 g.

Que ou aquele que age de maneira irresponsável ou desregrada....


sisudo | adj. | n. m.

Que tem siso, juízo ou bom senso....


bater | v. tr. e intr. | v. tr. | v. intr. | v. pron. | n. m.

Dar pancadas em algo ou alguém....




Dúvidas linguísticas



Tenho uma dúvida sobre o uso do acento grave (chamamos de crase aqui no Brasil). Um amigo me disse que pode-se escrever à favor, alegando que é opcional o uso da crase em locuções adverbiais. Ele está correto?
A crase à é uma contracção da preposição a com o artigo definido feminino a. Para haver o uso desta crase, é necessário que haja um substantivo feminino a seguir que justifique o uso do artigo definido feminino (ex.: estava à frente = estava a[PREP]+a[ART] frente; foi à caça = foi a[PREP]+a[ART] caça). Não poderá usar a crase numa expressão como a favor, pois favor é um substantivo masculino e nunca poderia ser antecedido do artigo definido feminino a. Em alguns casos poderá haver uso de crase antes de substantivos masculinos, mas apenas em situações muito específicas, em que se pode subentender locuções como moda de ou maneira de (ex.: coelho à [maneira do] caçador).
Sobre este assunto, poderá também consultar outras respostas em regência verbal e nominal, graças a deus e crase em intervalo temporal.




Numa frase em que se queira dizer para não continuar ou não voltar a ser escravo/servo de algo ou alguém, está correto "não sirvamos mais o.." ou "não sirvamos mais ao..."? Que opção está correta e porquê?
De acordo com o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa ou com o Novo Dicionário Aurélio, o verbo servir, nas acepções “trabalhar como servo”, “fazer de criado” ou “prestar serviços ou trabalhar como empregado”, pode ser transitivo indirecto, isto é, selecciona argumentos iniciados por preposição (ex.: deixou de servir àquela família), transitivo directo, isto é, selecciona objectos directos não iniciados por preposição (ex.: serviu a família durante 20 anos) e intransitivo, isto é, admite construções sem complemento nominal (ex.: ele estava ali para servir). Assim sendo, ambas as construções que refere podem ser consideradas correctas.

Ver todas