Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
velavela | s. f.
3ª pess. sing. pres. ind. de velarvelar
2ª pess. sing. imp. de velarvelar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

ve·la |é| ve·la |é|
substantivo feminino

1. Pano forte e resistente que se prende aos mastros para fazer andar as embarcações, ou aos braços dos moinhos de vento para os fazer girar.Ver imagem

2. [Figurado]   [Figurado]  Navio; embarcação.

3. Acto de velar.

4. Privação de sono durante a noite.

5. Vigília; sentinela.

6. Peça de cera, sebo ou estearina, com uma torcida ou pavio no centro e que serve para dar luz; círio; brandão.Ver imagem

7. [Cirurgia]   [Cirurgia]  Aparelho, em forma de cilindro, empregado como sonda.

8. Fórmula farmacêutica que tem como excipiente uma substância gorda destinada a fundir ao calor do organismo e que, introduzida no ânus ou na uretra, serve de veículo a diversos medicamentos.

9. Peça dos motores de explosão onde se produz a faísca eléctrica, destinada a queimar os vapores da essência motriz.

10. [Informal, Jocoso]   [Informal, Jocoso]  Em fralda de camisa.


à vela
Com as velas desfraldadas, despido, descoberto, sem roupa.

[Informal]   [Informal]  Sem roupa. = DESCOBERTO, DESPIDO

vela de balão
[Náutica]   [Náutica]  Grande vela de proa triangular, leve e côncava, utilizada em veleiros de recreio nas mareações a partir de bolina folgada. = BALÃO

vela eléctrica
Carvões que, em aparelhos de iluminação, produzem a luz eléctrica.

vela latina
[Náutica]   [Náutica]  Vela, triangular ou quadrangular, que tem um dos lados preso ao mastro ou mastaréu.

vela redonda
[Náutica]   [Náutica]  Vela de verga.Ver imagem


ve·lar ve·lar 1 - ConjugarConjugar
(latim vigilo, -are)
verbo transitivo

1. Estar de vigia a, estar de guarda a, geralmente durante as horas habitualmente dadas ao sono. = VIGIAR

2. [Figurado]   [Figurado]  Proteger.

3. Proteger.

4. Não abandonar.

5. Interessar-se com vigilante zelo.

6. Exercer vigilância sobre.

verbo intransitivo

7. Passar a noite ou parte dela sem dormir.

8. Fazer serão prolongado.

9. Conservar-se aceso (ex.: uma luz velava).

10. Estar sempre vigilante.

11. [Figurado]   [Figurado]  Conservar-se no constante exercício das suas funções.

verbo pronominal

12. Vigiar-se, acautelar-se.


ve·lar ve·lar 2 - ConjugarConjugar
(latim velo, -are)
verbo transitivo

1. Cobrir com véu.

2. Tapar com alguma coisa a modo de véu.

3. Não deixar ver, interceptar.

4. [Pintura]   [Pintura]  Cobrir com cor leve para deixar transparecer a superfície ou a tinta inferior.

verbo pronominal

5. Cobrir-se com véu.

6. Encobrir-se, ocultar-se.

7. Anuviar-se.

8. Toldar-se, perder a sonoridade.


ve·lar ve·lar 3
(latim velum, -i, pano, cortina, máscara, véu + -ar)
adjectivo de dois géneros
adjetivo de dois géneros

1. [Anatomia]   [Anatomia]  Relativo ao palato mole ou véu palatino.

2. [Fonética]   [Fonética]  Que se articula com aproximação da língua ao palato mole (ex.: [g] e [k] são consoantes oclusivas velares). = LINGUOVELAR

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "vela" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


De acordo com as regras de colocação pronominal, usa-se próclise após advérbios e ênclise após gerúndios, sem o EM. Sendo assim, como ficaria a frase: quase o arrastando ou quase arrastando-o?
No português de Portugal, se não houver algo que atraia o clítico para outra posição, a posição padrão é a ênclise, isto é, a colocação do clítico depois do verbo (ex.: Ele arrastou-o).

Para o português do Brasil, a posição padrão é a próclise, isto é, a colocação do clítico antes do verbo (ex.: Ele o arrastou).

Tanto na norma de Portugal, como na norma do Brasil, a maioria dos advérbios e das preposições têm a propriedade de atrair o clítico, motivo pelo qual, com a utilização do gerúndio antecedido da preposição em ou do advérbio quase, o clítico é habitualmente colocado antes da forma verbal (ex.: em o arrastando; quase o arrastando).




Minha dúvida é a seguinte: Quando eu digo que vou emprestar algo (vou-te emprestar minha camiseta, por exemplo), essa frase está errada? E quando digo que vou emprestar algo de alguém (vou emprestar sua camiseta, por exemplo)? Queria saber se ambas as frases estão corretas, se são ambíguas ou algo do gênero ou se o verbo emprestar tem um jeito certo de ser usado.
O verbo emprestar é transitivo directo e pode significar “transferir ou dar temporariamente alguma coisa”, não necessariamente uma coisa possuída por quem empresta (neste sentido, vou-te emprestar a minha camisa significa vou ceder-te a minha camisa temporariamente e vou emprestar a sua camisa significa vou ceder temporariamente a sua camisa a outra pessoa). No português do Brasil, o verbo emprestar pode significar também “pedir temporariamente uma coisa a outrem” (neste sentido, vou emprestar a sua camisa significa vou pedir temporariamente a sua camisa). Por este motivo, ambas as frases estão correctas, podendo a segunda ser ambígua no português do Brasil.
pub

Palavra do dia

su·bóp·ti·mo |ót| su·bó·ti·mo su·bó·ti·mo
(latim optimus, -a, -um, superlativo de bonus, -a, -um, bom)
adjectivo
adjetivo

Que não atinge a mais alta qualidade; que corresponde a um padrão abaixo de óptimo (ex.: o desempenho ainda está num nível subóptimo).


• Grafia alterada pelo Acordo Ortográfico de 1990: subótimo.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: subóptimo.


• Grafia no Brasil: subótimo.

• Grafia em Portugal: subóptimo.
pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/vela [consultado em 27-06-2019]