Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
sectorsetor ou sectorsetor | s. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

sec·tor |sèt| ou |sèctô| se·tor |sètô| ou sec·tor |sèctô| se·tor |sètô|
(latim sector -oris, o que corta, cortador)
substantivo masculino

1. [Geometria]   [Geometria]  Parte de um círculo compreendida entre dois raios e o arco correspondente.

2. Parte de um recinto fortificado em que exerce comando um oficial.

3. [Astronomia]   [Astronomia]  Instrumento astronómico que consta de um arco de 20º a 30º, munido de um óculo.

4. Secção ou ramo de qualquer actividade pública ou privada.


sector primário
[Economia]   [Economia]  Conjunto formado pela agricultura e pelas actividades económicas produtoras de matérias-primas, em particular a agricultura e as indústrias extractivas, como a pesca e a caça.

sector secundário
[Economia]   [Economia]  Conjunto das actividades económicas que envolvem a transformação de produtos e matérias-primas, como a indústria ou a construção civil.

sector terciário
[Economia]   [Economia]  Conjunto das actividades económicas que envolvem a comercialização de produtos.




• Dupla grafia pelo Acordo Ortográfico de 1990: setor ou sector.
• Grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990: sector.


• Grafia no Brasil: setor.

• Grafia em Portugal: sector.
pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "sector" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Usa-se crase na frase "Atendimento a grupos"?
Na expressão atendimento a grupos não deverá usar a crase.

A crase é a contracção de duas vogais iguais, na maioria dos casos, contracção da preposição a com o artigo definido a quando este precede um substantivo feminino (ex.: devolveu o livro à colega) e com a locução relativa a qual (ex.: esta é a colega à qual ele devolveu o livro). Há também locuções fixas que contêm crase, onde se pode subentender o substantivo feminino moda ou maneira (ex.: cozido à portuguesa = cozido à [moda/maneira] portuguesa). Não poderá usar a crase numa expressão como atendimento a grupos, pois grupos é um substantivo masculino plural e não poderia ser antecedido do artigo definido feminino a.

Normalmente, não se usa a crase antes de nome masculino, como é o caso (ex.: atendimento a grupos), de artigo indefinido (ex.: atendimento a uma clientela), de forma verbal (ex.: esteve a atender) ou de topónimos que não precisam de artigo (ex.: chegou a Brasília). Há ainda locuções fixas que não contêm crase (ex.: estavam frente a frente).




Na frase que se segue, como devem ser conjugados os verbos jogar e vibrar? Fiquei observando Vítor, Rose e Flávia jogar e vibrar com o jogo. E nesta outra frase, o verbo tivera foi empregado de maneira correta? Ana melhorou, mas tivera que ficar internada em repouso pois estava doente.
Na primeira frase apresentada, os verbos jogar e vibrar deveriam estar no infinitivo pessoal: Fiquei observando Vítor, Rose e Flávia jogarem e vibrarem com o jogo. Isto deverá acontecer devido ao facto de o sujeito da oração principal ([eu] Fiquei observando) ser diferente do sujeito da oração completiva infinitiva que tem como sujeito Vítor, Rose e Flávia. Dito de outra forma e com outro exemplo, o infinitivo pessoal (forma flexionada, ex.: jogarem ou correrem) carece de sujeito próprio diferente do da oração principal (por exemplo: A mãe pediu para eles não correrem no jardim.). Se o sujeito fosse o mesmo da oração principal a oração infinitiva deveria ter um infinitivo não flexionado (Eu convenci-me a [eu] jogar futebol.).

Na segunda frase apresentada, Ana melhorou, mas tivera que ficar internada em repouso pois estava doente, o verbo está correctamente empregue. Neste caso, trata-se de uma articulação entre três tempos do passado (ou pretérito): Ana melhorou, no pretérito perfeito, indicando uma acção ou alteração perfeitamente acabada (a Ana já melhorou, não está ainda a melhorar), tivera de ficar internada, no pretérito mais-que-perfeito, indicando uma acção ou alteração que é passada e é anterior a outra acção ou tempo passados (a Ana melhorou no passado, mas num passado anterior teve de ficar internada) e estava doente, pretérito imperfeito, indicando que a acção ou alteração se prolongou no tempo (no passado, a Ana esteve doente, antes e durante o tempo em que esteve internada).

pub

Palavra do dia

la·ti·ni·par·la la·ti·ni·par·la
(latim + forma do verbo parlar)
substantivo de dois géneros

[Depreciativo]   [Depreciativo]  Pessoa que faz alarde de saber latim.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/sector [consultado em 19-02-2019]