PT
BR
Pesquisar
Definições



sal

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
salsal
Imagem

Substância dura, solúvel, friável, seca, composta de cloreto de sódio, empregada como tempero.


nome masculino

1. Substância dura, solúvel, friável, seca, composta de cloreto de sódio, empregada como tempero.Imagem = SAL DE COZINHA

2. [Química] [Química] Combinação de um ácido com uma base.

3. [Figurado] [Figurado] Malícia que um dito ou escrito encerra. = CHISTE

4. Qualidade que dá interesse ou vivacidade a alguma coisa. = GRAÇA


meio sal

Que possui teor de sal abaixo da média (ex.: manteiga meio sal).

sal ático

Primor de expressão e subtileza de pensamento.

sal de cozinha

Cloreto de sódio.

sal de rocha

Sal comum fossilizado, extraído de depósitos naturais. = HALITE, SAL-GEMA

vistoPlural: sais.
etimologiaOrigem etimológica:latim sal, salis.
iconPlural: sais.
Confrontar: cal.
Colectivo:Coletivo:Coletivo:salina.

Auxiliares de tradução

Traduzir "sal" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Como se deve dizer? Filhó (singular) Filhós (plural) ou Filhós (singular) Filhoses (plural)?
A palavra filhós, por analogia com palavras terminadas pelo mesmo som (ex.: retrós, voz), forma o plural filhoses (ex.: escolheu a filhós mais pequena; as filhoses ainda estão quentes). Trata-se de uma variante da palavra filhó que, por sua vez, forma o plural filhós (ex.: a filhó é um doce típico do Natal; comeu duas filhós). Ao processo de uma forma plural passar a ser empregue para designar também o singular, Evanildo Bechara dá o nome de "plural cumulativo" (ver Moderna Gramática Portuguesa, Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002, pp. 128-129). O mesmo fenómeno acontece com os substantivos ilhó e ilhós, eiró e eirós, lilá e lilás, por exemplo.

Apesar de alguns autores condenarem o uso da forma filhós para designar o singular, a mesma e o respectivo plural filhoses surgem atestados nas principais obras lexicográficas de língua portuguesa, como o Vocabulário da Língua Portuguesa (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), de Rebelo Gonçalves, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001) ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, (Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2001 / Lisboa: Círculo de Leitores, 2002).




Por que motivo algumas palavras fazem o diminutivo com S e outras com Z?
Entre os sufixos mais produtivos para a formação de diminutivos encontram-se -inho e -zinho. Desta forma, poderá, por exemplo, formar as palavras livrinho (livro + -inho) e livrozinho (livro + -zinho). Só poderá haver um -s- num diminutivo se a palavra primitiva já o contiver, pois não há, em português, um sufixo -sinho. Por exemplo, nas palavras adeusinho ou vasinho há um -s- porque as palavras são formadas de adeus ou vaso + -inho.