Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

referenciou

3ª pess. sing. pret. perf. ind. de referenciarreferenciar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

re·fe·ren·ci·ar re·fe·ren·ci·ar

- ConjugarConjugar

(referência + -ar)
verbo transitivo

1. Fazer referência ou menção a. = MENCIONAR, REFERIR

2. Ter como ponto de referência.

3. [Pouco usado]   [Pouco usado]  Tomar como referência.

4. Encaminhar para um atendimento ou seguimento especializado ou para outro nível de cuidados (ex.: referenciar o doente para um especialista; referenciar um aluno que manifesta dificuldades de regulação emocional).

5. Identificar numa lista ou registo (ex.: referenciar um indivíduo como potencial terrorista).

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "referenciou" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra em blogues

Ver mais

"Foi Jesus quem referenciou o jovem central brasileiro como o homem do jogo na partida que opôs o...

Em O INDEFECTÍVEL

Referenciou vários jogadores e já se informou sobre condições para fazer outros negócios, embora nenhuma...

Em Fora-de-jogo

...o Sporting vai movimentar-se para encontrar uma solução, e é nesse contexto que já referenciou alguns alvos, como Beto, do Portimonense, que seria um reforço na mesma linha hierárquica..

Em Fora-de-jogo

Mesmo nos últimos momentos do voo, o capitão referenciou a abordagem ILS para a pista 33, que foi nomeada como inop na liberação...

Em NOTÍCIAS SOBRE AVIAÇÃO AVIATION NEWS

O Sporting precisava de reforçar o ataque e referenciou Jesé e Bolasie, com o aval do então treinador, um já deveras escaldado Marcel...

Em Fora-de-jogo
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


É com espanto que vejo que na conjugação do verbo haver aparecer a forma houveram. Sempre aprendi que a 3.ª pessoa do plural do pretérito perfeito não existe. Podem-me explicar se é moda nova?!
A flexão do verbo haver varia consoante o seu emprego. Assim, quando este é empregue como verbo principal, com os sentidos de “existir” (em 1.a), de "ter decorrido" (em 2.a) e de “acontecer” (em 3.a), ele é impessoal, i.e., utiliza-se apenas na 3.ª pessoa do singular. Daí a má formação das frases 1.b), 2.b) e 3.b), assinaladas com asterisco (*):

1. a) Houve muitos deputados investigados.
b) * Houveram muitos deputados investigados.

2. a) Havia duas horas que estava à espera.
b) * Haviam duas horas que estava à espera.

3. a) Na semana passada houve muitos acidentes.
b) * Na semana passada houveram muitos acidentes.

Quando é empregue como verbo principal com outros sentidos que não os de "existir", "ter decorrido" ou "acontecer", é flexionado em todas as pessoas:

4. a) Os organizadores do colóquio houveram por bem encomendar uma sondagem. [achar, considerar]
b) E que bem se houveram os portugueses no confronto! [avir-se]

O verbo haver emprega-se ainda como auxiliar em tempos compostos, sendo também flexionado em todas as pessoas:

5. As encomendas haviam sido entregues.

Como se pode ver pelas frases 4-5, a 3.ª pessoa do plural do pretérito perfeito do verbo haver existe, pelo que o conjugador deve incluí-la, não podendo é ser utilizada nos casos em que o verbo é impessoal.




Qual das expressões é a correcta: de forma a ou por forma a? Caso ambas estejam correctas, qual a diferença entre elas e quando usar uma ou outra?
As duas expressões estão correctas e são locuções prepositivas sinónimas, significando ambas “para”, “a fim de” ou “de modo a” e indicando um fim ou objectivo (ex.: procedeu cautelosamente de forma a/por forma a evitar erros), sendo a locução por forma a menos usada que de forma a, como se pode verificar pela pesquisa em corpora e motores de busca na internet. Ambas se encontram registadas em dicionários de língua portuguesa.

Estas duas expressões, construídas com a preposição a, pertencem a um conjunto de locuções (do qual fazem parte de modo a ou de maneira a) cujo uso é desaconselhado por alguns puristas, com o argumento de que se trata de expressões de influência francesa, o que, neste caso, não parece constituir argumento suficiente para as considerar incorrectas. Acresce ainda que, em qualquer dos casos, locuções prepositivas como de/por forma a, de maneira a ou de modo a desempenham a mesma função da preposição para, que neste contexto introduz frases subordinadas infinitivas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para evitar erros), da mesma forma que, com alterações ao nível dos tempos verbais, as locuções conjuncionais de/por forma que, de maneira que ou de modo que desempenham a função da locução conjuncional para que, que neste contexto introduz frases subordinadas finitas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para que evitasse erros). Não parece assim haver motivo para deixar de usar umas ou outras.

pub

Palavra do dia

ro·ti·ná·ri·o ro·ti·ná·ri·o


(rotina + -ário)
adjectivo
adjetivo

Que segue a rotina ou é relativo a rotina (ex.: procedimento rotinário; tarefas rotinárias). = ROTINEIRO

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/referenciou [consultado em 21-10-2021]