PT
BR
Pesquisar
Definições



rapem

A forma rapempode ser [terceira pessoa plural do imperativo de raparrapar] ou [terceira pessoa plural do presente do conjuntivo de raparrapar].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
raparrapar
( ra·par

ra·par

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Tirar, com algum instrumento, ferramenta ou mesmo com as unhas, o que é supérfluo ao rés de uma superfície.

2. Cortar com lâmina, navalha ou máquina de barbear (ex.: rapar o cabelo; rapar as axilas).

3. [Informal] [Informal] Passar por experiência ou situação negativa (ex.: rapar fome; rapar frio). = PADECER, SOFRER

4. [Informal] [Informal] Tirar algo a alguém de modo ardiloso ou fraudulento (ex.: os ladrões raparam toda a documentação que estava no cofre). = EXTORQUIR, ROUBAR

5. [Informal] [Informal] Matar.


verbo pronominal

6. Fazer a barba. = BARBEAR-SE


de rapar

[Informal] [Informal] Muito intenso.

etimologiaOrigem etimológica:gótico *hrapon, arrancar, arrebatar, puxar pelos cabelos.

Auxiliares de tradução

Traduzir "rapem" para: Espanhol Francês Inglês

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Qual a forma correcta: frequência do quarto ou frequência no quarto ano?
O substantivo frequência é geralmente seguido da preposição de (ou das suas contracções), como indica o Dicionário de Regimes de Substantivos e Adjectivos (25.ª ed., São Paulo: Globo, 2000), de Francisco Fernandes, e como atestam pesquisas efectuadas em corpora e em motores de busca da Internet.



Como se classifica gramaticalmente a forma levemo-lo?
Gramaticalmente, levemo-lo corresponde a uma forma do verbo levar na primeira pessoa do plural do imperativo (ex.: amigos, levemos isto daqui já), seguido do pronome átono o, que assume a forma -lo por estar a seguir a uma forma verbal terminada num -s (que desaparece: levemos + o = levemo-lo).

A forma levemos, isoladamente, poderá corresponder também ao presente do conjuntivo (ex.: é preciso que levemos isto daqui), mas, como tem o pronome átono em posição enclítica (depois do verbo), não corresponde a esse tempo, pois o presente do conjuntivo é normalmente antecedido da conjunção que, com propriedades de atracção do pronome átono (ex.: é preciso que o levemos daqui), não sendo considerada gramatical uma construção proclítica nesse caso (ex.: *é preciso que levemo-lo daqui).