Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
quebrarquebrar | v. tr., intr. e pron. | v. tr. | v. tr. e pron. | v. tr. e intr. | v. intr. | v. pron. | s. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

que·brar que·brar - ConjugarConjugar
(latim crepo, -are, crepitar, estalar, rachar-se, fender-se, rebentar com estrondo, soltar gases)
verbo transitivo, intransitivo e pronominal

1. Fazer(-se) em pedaços; dividir(-se) em partes, geralmente por acção de impacto ou violência (ex.: quebrou a tábua com um golpe de caraté; vaso ruim não quebra; a ponta do lápis quebra-se com facilidade). = DESPEDAÇAR, FRAGMENTAR, PARTIR, RACHAR

2. Causar ou sofrer fractura (ex.: o concerto foi cancelado após o cantor quebrar duas costelas num acidente; o osso quebrou; foi atropelada e quebrou-se toda). = FRACTURAR, PARTIR

verbo transitivo

3. Fazer vinco em (ex.: vire a página com cuidado para não quebrar o papel). = DOBRAR, VINCAR

4. Fazer rodar sobre um eixo (ex.: quebrou o corpo para a direita e saiu da mesa). = DOBRAR, GIRAR, TORCER

5. Mudar de direcção com curva acentuada (ex.: na próxima rua, quebre à esquerda). = VIRAR

6. Desviar da sua direcção original (ex.: o abajur quebra a luz). = REFRACTAR, REFRANGER

7. [Artes gráficas]   [Artes gráficas]  Passar parte de uma palavra para a linha seguinte.

8. Cometer transgressão; desrespeitar preceito ou regra (ex.: quebrar o sigilo bancário). = INFRINGIR, QUEBRANTAR, TRANSGREDIR, VIOLAR

9. Causar grande abalo emocional (ex.: a notícia quebrou o meu coração). = ABALAR, PARTIR

10. Não respeitar um compromisso (ex.: ficaria ofendida se ele quebrasse a promessa). = QUEBRANTARCUMPRIR

11. Dominar, subjugar, vencer (ex.: o interrogatório policial não quebrou o suspeito).

12. Ultrapassar marca ou limite estipulados (ex.: quebrou o seu recorde pessoal).

13. [Brasil: Nordeste]   [Brasil: Nordeste]  Tornar manso (ex.: como quebrar um cavalo selvagem?). = AMANSAR, DOMAR

14. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Bater, espancar, surrar.

15. Requebrar (ex.: dançava muito bem, quebrando os quadris com ritmo).

verbo transitivo e pronominal

16. Pôr fim a (ex.: quebrou todos os laços com o partido; a tradição quebrou-se). = ACABAR, CESSAR, DESTRUIR

17. Causar ou sofrer interrupção (ex.: o barulho acabou por quebrar o curso do pensamento; a rotina quebrou-se). = CORTAR, INTERROMPER

18. Anular o efeito ou a influência de (ex.: quebrar um feitiço; o encanto quebrou-se). = ILAQUEAR

19. Fazer desaparecer (ex.: a jornalista foi quebrando a resistência do entrevistado; as dúvidas quebraram-se). = DISSIPAR, EXTINGUIR

verbo transitivo e intransitivo

20. Causar ou sofrer diminuição de intensidade, força ou energia (ex.: o molhe quebrava a impetuosidade das vagas; o tenista quebrou perante o adversário; aos poucos, a voz dela foi quebrando). = ATENUAR, DIMINUIR, ENFRAQUECER

21. [Brasil]   [Brasil]  Causar ou sofrer dano, avaria (ex.: você quebrou a impressora; o carro quebrou). = AVARIAR, DANIFICARARRANJAR, CONSERTAR

22. [Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Causar ou sofrer falência; deixar ou ficar sem dinheiro (ex.: a má gestão dos fundos acabará quebrando a instituição; o financiamento impediu que a firma quebrasse). = ARRUINAR, FALIR

verbo intransitivo

23. Bater com ímpeto e estrondo (ex.: o mar quebrava na falésia). = REBENTAR

24. [Informal]   [Informal]  Adquirir quebradura, hérnia.

25. [Brasil]   [Brasil]  Sofrer queda ou diminuição de algo (ex.: a taxa quebrou para os 5,3% mas depois voltou a subir para os 6%).

verbo pronominal

26. Dobrar-se, formando ângulo (ex.: quebrou-se sobre o encosto da poltrona). = CURVAR, VERGAR

substantivo masculino

27. Acto ou efeito de quebrar.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "quebrar" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


A minha dúvida é como se escreve correctamente esquece e comece, o c é com cedilha ou sem cedilha?
Como pode verificar no capítulo Sinais ortográficos da Gramática do Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, a cedilha apenas se coloca sob o c antes das vogais a, o ou u e nunca antes de e ou i. De acordo com esta regra, as formas correctas são esquece e comece.



Queria perguntar-vos sobre a utilização de em ou no/na antes de nos referirmos a lugares. Porque dizemos no Porto mas não na Lisboa? Porque tanto se diz na França como em França? Existe alguma regra para a utilização ou não de artigo definido (e respectivas contracções) quando nos queremos referir a um local? Por exemplo: porquê dizer fui ao Funchal e não fui a Funchal?
O uso de artigos definidos (o, a os, as) antes de topónimos (isto é, nomes próprios que designam lugares geográficos) não corresponde a uma regra rígida na língua portuguesa. As indicações dadas por gramáticas e prontuários são em geral fluidas e por vezes contraditórias, pelo que as respostas a questões relacionadas com este assunto raramente podem ser peremptórias.

Na Nova Gramática do Português Contemporâneo, de Celso CUNHA e Lindley CINTRA (Lisboa, Edições João Sá da Costa, 14.ª ed., 1998, pp. 228-231), são elencadas algumas indicações para o uso ou não do artigo definido com nomes geográficos.

Preconiza-se nomeadamente o uso de artigo antes de nomes de “países, regiões, continentes, montanhas, vulcões, desertos, constelações, rios, lagos, oceanos, mares e grupos de ilhas” (ex.: a Suíça, a Escandinávia, a Europa, o Pico, o Etna, o Sara, o Centauro, o Guadiana, o Tanganica, o Índico, o Adriático, as Baleares), mas facilmente um falante se lembrará de muitos contra-exemplos para estas indicações (a própria gramática lista alguns deles: Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Macau, Timor, Andorra, Israel, São Salvador, Aragão, Castela, Leão).

Do mesmo modo se indica que não se usa geralmente o artigo definido “com os nomes de cidades, de localidades e da maioria das ilhas”, mas logo se apresentam contra-exemplos, nomeadamente os casos de nomes de cidades e localidades que derivam de um substantivo comum (a Guarda, o Porto, o Rio de Janeiro, a Figueira da Foz).

Estas indicações gerais são úteis e correspondem provavelmente à maioria dos casos, mas os muitos casos que as contrariam (é significativa a lista de excepções ou contra-exemplos que as gramáticas apresentam) tornam a decisão de empregar ou não o artigo quase dependente de cada topónimo e da experiência linguística do falante.

Há ainda casos de topónimos como Espanha, França, Itália, Inglaterra ou Chipre em que é oscilante o uso ou não de artigo (ex.: foi viver para (a) Espanha).

O topónimo Funchal é usado sobretudo precedido de artigo (ex.: viajo amanhã para o Funchal; estou no [= em + o] Funchal; vou ao [= a + o] Funchal) e poderá incluir-se na categoria de nomes de cidades ou localidades “que se formaram de substantivos comuns” (CUNHA e CINTRA, p. 230).

pub

Palavra do dia

ir·ri·são ir·ri·são
(latim irrisio, -onis)
substantivo feminino

1. Atitude ou dito em relação a algo ou alguém com intenção de provocar o riso. = CHACOTA, ESCÁRNIO, MOFA, ZOMBARIA

2. [Por extensão]   [Por extensão]  Alvo dessa atitude ou dito que pretende provocar o riso.

3. Acontecimento que provoca riso de ironia ou de escárnio.

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/quebrar [consultado em 18-10-2019]