Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

peta-

peta-peta- | elem. de comp.
petapeta | n. f.
petapeta | n. f.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

peta- peta-


(inglês peta-, do grego pénte, cinco [pois 1015=10005])
elemento de composição

Prefixo do Sistema Internacional que, colocado diante de uma unidade, a multiplica por 1015 (símbolo: P) (ex.: petabyte).



pe·ta |ê|pe·ta |ê|1


(origem obscura)
nome feminino

1. História enganosa ou falsa. = MENTIRA, PATRANHA

2. Machadinha.

3. Orelha do sacho.

4. Machadinha nas costas do podão.

5. Lula.

6. [Veterinária]   [Veterinária]  Mancha no olho do cavalo.

7. [Regionalismo]   [Regionalismo]  Fígado de porco, assado.

8. [Portugal: Minho]   [Portugal: Minho]  Mancha de podridão na fruta.

9. [Brasil]   [Brasil]  Espécie de bolo leve de tapioca.


pe·ta |ê|pe·ta |ê|2


(redução de chupeta)
nome feminino

[Portugal, Infantil]   [Portugal, Infantil]  Pequeno objecto, com um bico semelhante a uma teta, dado geralmente a bebés e crianças pequenas para chucharem.Ver imagem = CHUPETA, CHUCHA

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "peta-" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Esta palavra no dicionário

Ver mais

Esta palavra em blogues

Ver mais

fortes e resilientes. Com Saturno, aprendemos a conhecer limites, a cultivar a disciplina, acolher a realidade e a confiar na sabedoria do tempo. Como não acredito na peta da astrologia, acredito que o homem não nasce arrogante : faz-se. Aliás, como se pode tornar, estúpido, burro ou sorumbático

Em Outra Margem

nervoso central, nervos ou cérebro. No entanto, é tão cruel comer um tomate quanto uma vaca? Há uma linha intransponível para cada pessoa. Para algumas pessoas, todos os animais não humanos são alimento. Muitos outros acham que é bom comer uma vaca, mas não um cão ou um gato. Como o site da PETA aponta

Em Tupiniquim

atualizações em tempo real das condições de trânsito e meteorológicas, aos mapas com vista satélite, e mesmo à navegação durante a condução ou à criação de listas de locais favoritos. As novas características disponíveis na Petal Maps da Huawei incluem: Com a nova versão da Peta Maps os utilizadores vão

Em www.appsdoandroid.com

-Luc, dizem que sobrinho do Alain Delon, peta recorrente dos engatatões da Ville-Lumière. 636 U ma noite de tempestade impõe humildade aos pretensos donos-desta-merda-toda: os seres ditos humanos. É sensato respeitar a Natura – temê-la, não é covardia. Estragá-la, é.

Em daniel abrunheiro

edição, antes da transmissão televisiva. Tocou sitar no Concert for George , um espectáculo memorial a George Harrison no primeiro aniversário da sua morte. O concerto deu-se no Rotal Albert Hall em Londres a 29 de novembro de 2002 . Shankar é uma ativista pelos direito dos animais e membro do PETA

Em Geopedrados
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Como dizer correctamente: ...a área que mais lhe fascina ou ... a área que mais a fascina?
O verbo fascinar é tradicionalmente registado nos dicionários como transitivo directo, isto é, como um verbo que selecciona um complemento nominal obrigatório que não é introduzido por uma preposição (ex.: esta área fascinou o aluno), não sendo consideradas aceitáveis construções com um complemento indirecto, isto é, um complemento nominal obrigatório introduzido por uma preposição (ex.: *esta área fascinou ao aluno; o asterisco indica agramaticalidade). Quando há pronominalização dos complementos de terceira pessoa, o complemento directo corresponde aos pronomes pessoais o, a os, as e o complemento indirecto aos pronomes pessoais lhe, lhes. Assim, relativamente aos exemplos acima referidos, a pronominalização do complemento directo da frase esta área fascinou o aluno deve ser feita com o pronome o (esta área fascinou-o), pois trata-se de um complemento directo, e não com o pronome lhe (*esta área fascinou-lhe).

Em relação às frases apontadas na dúvida colocada, o caso é o mesmo. Deverá ser usada a construção a área que mais a fascina (equivalente a a área que mais fascina alguém) e não a construção *a área que mais lhe fascina (equivalente a *a área que mais fascina a alguém).




Gostaria que me explicassem qual das expressões é a correta:
"Isto não tem nada a ver com aquilo."
"Isto não tem nada haver com aquilo."
Das frases que menciona, apenas a primeira (isto não tem nada a ver com aquilo) está correcta, pois, neste caso, a locução ter a ver com significa "estar relacionado com" ou "dizer respeito a" (ex.: fisicamente, o filho não tem nada a ver com o pai; quem disse que eu tenho alguma coisa a ver com essa história?). A segunda frase (*isto não tem nada haver com aquilo) está incorrecta e a dúvida resulta da semelhança fonética do verbo haver com a sequência a ver da locução ter a ver com.

É também a proximidade fonética entre ter a ver (com) e ter a haver que está na origem de outra dúvida muito semelhante, comum a muitos falantes de português, a que já respondemos aqui. É o caso em que a locução ter a ver (com) é confundida com a locução ter a haver, muito mais rara, que significa "ter a receber" ou “ficar na posse de algo” (ex.: a senhora ainda tem troco a haver; já recebi tudo, não tenho mais nada a haver). Nesse caso, qualquer frase decorrente de uma estrutura como ela não tem nada a _____ [ver/haver] com aquilo, é correcta: ela não tem nada a ver com aquilo significa “ela não tem relação com aquilo; aquilo não lhe diz respeito”; ela não tem nada a haver com aquilo significa “ela não recebe nada com aquilo”. No entanto, é altamente provável que, no caso dessa estrutura, a intenção seja indicar que o assunto ou a situação de que se está a falar [aquilo] não diz respeito ao interlocutor ou ao sujeito de quem se fala, pelo que, nesse caso, a única forma correcta de transmitir esse significado é através da locução ter a ver com, tal como ela é usada na frase isto não tem nada a ver com aquilo.

pub

Palavra do dia

o·ven·çal o·ven·çal


(ovença + -al)
nome masculino

1. [Antigo]   [Antigo]  Pessoa encarregada de uma despensa. = DESPENSEIRO, ECÓNOMO

2. [Antigo]   [Antigo]  Cobrador de rendas.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/peta- [consultado em 19-10-2021]