Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

Pesquisa por "sexta" nas definições

Junho | n. m.
    Sexto mês do ano civil....

| n. m.
    Sexta nota musical....

q | n. m. | adj. 2 g.
    Décima sexta letra do alfabeto da língua portuguesa (ou décima sétima, se incluídos o K, W e Y). [Nunca se emprega sem ir seguida de u, o qual não soa, em geral, senão antes de a ou o.]...

z | n. m. | adj. 2 g.
    Vigésima terceira letra do alfabeto português (ou vigésima sexta, se incluídos o K, W e Y). (No princípio de sílaba soa sempre como em zarolho, razão; no fim de vocábulo tem o som do s em posição final: [feliz, fez, capaz]. Em matemática indica a 3.ª incógnita de um cálculo.)...

ismaelismo | n. m.
    Doutrina religiosa que corresponde a um ramo do xiismo....

dzeta | n. f.
    Sexta letra do alfabeto grego (ζ, Ζ), correspondente ao z do alfabeto latino....

hexacorde | n. m.
    Instrumento de seis cordas....

onça | n. f.
    Peso da décima sexta parte do arrátel ou da duodécima parte da libra das farmácias....

pi | n. m.
    Nome da décima sexta letra do alfabeto grego (π, Π), correspondente ao P do alfabeto latino....

têmpora | n. f. | n. f. pl.
    Período de três dias de jejum e de abstinência prescritos antigamente pela Igreja católica nas quartas, sextas e sábados da primeira semana de cada estação....

cesto | n. m.
    Espécie de luva constituída por uma correia de couro com reforço metálico, enrolada à volta das mãos ou dos braços dos pugilistas....

cesto | n. m.
    Cinto bordado....

sesteiro | n. m.
    Sexta parte de um moio....

tarso | n. m.
    A sexta peça do pé simples dos crustáceos....

sexta | n. f.
    A hora sexta desde o nascer do sol....

sexta-feira | n. f.
    O mesmo que Sexta-Feira Santa. (Geralmente com inicial maiúscula.)...

sextilha | n. f.
    Estrofe de seis versos....

sextina | n. f.
    Estrofe de seis versos....

Dúvidas linguísticas


Já percebi que, com a entrada em vigor do acordo ortográfico de 1990, os nomes dos meses e das estações do ano passarão a ser escritos em minúsculas. O que eu não percebi é a razão dessa alteração. Alguém me pode esclarecer? Diga-se de passagem que também nunca percebi porque é que, desde o acordo ortográfico de 1945, os nomes dos dias da semana passaram a ser escritos com minúsculas... Será pela mesma razão?
O uso de maiúsculas está integrado num conjunto de regras ortográficas convencionadas. Neste caso, os nomes de meses e estações do ano passaram a ser considerados nomes comuns com o Acordo Ortográfico de 1990, atendendo ao seu paradigma morfológico e à aproximação ao paradigma dos dias da semana.

Relativamente aos nomes dos dias da semana e da sua grafia com minúscula já segundo o Acordo Ortográfico de 1945, Rebelo Gonçalves (Tratado de Ortografia da Língua Portuguesa, Coimbra: Atlântida Livraria Editora, 1947, p. 301) referia como único argumento que “ao contrário dos demais cronónimos, os nomes dos dias da semana escrevem-se, em obediência à tradição, com minúscula inicial”, o que não é minimamente esclarecedor, mas nos elucida sobre o tipo de lógica subjacente às convenções ortográficas.




Gostaria de saber algo sobre a palavra tauba, pois ouvi dizer que a palavra não está errada, mas achei em dicionário algum... Então fiquei em dúvida se ela é uma palavra nativa da língua portuguesa, ou é uma forma errada de pronunciá-la!
A palavra tauba não se encontra averbada em nenhum dicionário de língua portuguesa por nós consultado e o seu uso é desaconselhado na norma portuguesa. Trata-se de uma deturpação por metátese (troca da posição de fonemas ou sílabas de um vocábulo) da palavra tábua. Essa forma deturpada é usada em registos informais ou populares de língua, mais característicos da oralidade.

Regra geral, os dicionários registam o léxico da norma padrão, respeitando a ortografia oficial e descurando as variantes dialectais e populares. Ao fazê-lo, demarca-se o português padrão, aquele que é ensinado oficialmente, do português não padrão, aquele que se vai mantendo por tradição oral, em diferentes regiões do espaço lusófono. Ainda assim, há alguns exemplos deste português não padrão que se encontram registados em dicionários da língua padrão, seja porque surgem com alguma frequência em textos literários, seja porque se generalizaram em alguns estratos, seja para reencaminhar o consulente para a forma correcta. Tal acontece em obras como o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (edição brasileira da Editora Objetiva, 2001; edição portuguesa do Círculo de Leitores, 2002), que regista, por exemplo, palavras como açucre, fror, frechada, prantar, pregunta, preguntar ou saluço a par das formas oficiais açúcar, flor, flechada, plantar, pergunta, perguntar, soluço, ou o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa, que regista palavras como bonecra, noute e aguantar a par das formas boneca, noite e aguentar.

Palavra do dia

al·gi·be·be al·gi·be·be


(árabe al-jabbab)
nome masculino

Pessoa ou loja que vende roupa pronta a vestir, nova ou usada, mas geralmente de fraca qualidade. = ALJUBETA, ALJUBETEIRO, JUBETEIRO, ROUPA-VELHEIRO

Feminino: algibeba.Feminino: algibeba.
pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/pesquisar/sexta [consultado em 01-02-2023]