PT
BR
Pesquisar
Definições



ferração

A forma ferraçãopode ser [derivação feminino singular de ferrarferrar] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
ferraçãoferração
( fer·ra·ção

fer·ra·ção

)


nome feminino

Acto ou efeito de ferrar animais. = FERRA, FERRAGEM

etimologiaOrigem etimológica:ferrar + -ção.
ferrarferrar
( fer·rar

fer·rar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Guarnecer de ferro ou de ferragem.

2. Armar de ferrão.

3. Pôr ferradura a.

4. Marcar com ferro em brasa.

5. Cravar, fixar.

6. Tornar ferruginosa (a água) embebendo-lhe um ferro em brasa.

7. [Figurado] [Figurado] Dar.

8. Pregar, impingir.

9. [Marinha] [Marinha] Colher.

10. Atracar.

11. [Antigo] [Antigo] Lançar ferro em, ancorar em.

12. [Popular] [Popular] Agarrar.


verbo intransitivo

13. Principiar com ardor.

14. Arremessar com ímpeto.

15. Introduzir violentamente.


verbo transitivo e intransitivo

16. Ferir com os dentes (ex.: a tartaruga ferrou o dedo do menino; a cadela ferra?). = MORDER


verbo pronominal

17. Fixar-se, agarrar-se, aferrar-se.


verbo transitivo e pronominal

18. [Brasil, Informal] [Brasil, Informal] Deixar ou ficar em situação difícil ou prejudicial.

etimologiaOrigem etimológica:ferro + -ar.

Anagramas



Dúvidas linguísticas



Como se deve dizer? Filhó (singular) Filhós (plural) ou Filhós (singular) Filhoses (plural)?
A palavra filhós, por analogia com palavras terminadas pelo mesmo som (ex.: retrós, voz), forma o plural filhoses (ex.: escolheu a filhós mais pequena; as filhoses ainda estão quentes). Trata-se de uma variante da palavra filhó que, por sua vez, forma o plural filhós (ex.: a filhó é um doce típico do Natal; comeu duas filhós). Ao processo de uma forma plural passar a ser empregue para designar também o singular, Evanildo Bechara dá o nome de "plural cumulativo" (ver Moderna Gramática Portuguesa, Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002, pp. 128-129). O mesmo fenómeno acontece com os substantivos ilhó e ilhós, eiró e eirós, lilá e lilás, por exemplo.

Apesar de alguns autores condenarem o uso da forma filhós para designar o singular, a mesma e o respectivo plural filhoses surgem atestados nas principais obras lexicográficas de língua portuguesa, como o Vocabulário da Língua Portuguesa (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), de Rebelo Gonçalves, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001) ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, (Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2001 / Lisboa: Círculo de Leitores, 2002).




Uma frase poderá conter parênteses no fim da mesma? Exemplo: Deve haver falta de correctores ortográficos no mercado (ou será um novo mês? Ficará talvez entre Fevereiro e Março).
Os parênteses são sinais gráficos - podem ser curvos "( )", rectos "[ ]" ou angulares "<>" - utilizados sobretudo para delimitar palavras, locuções ou frases intercaladas ou suprimidas, sem que a estrutura sintáctica seja alterada. Por este motivo, ao utilizar uma sequência dentro de parênteses, a pontuação da frase deverá ser a mesma que existiria sem o uso desses sinais gráficos.

O exemplo que nos fornece não é muito claro, mas quando o que se pretende intercalar corresponde a uma ou mais frases completas, estas poderão estar integradas na frase que não está entre parênteses (mantendo a pontuação de uma frase dependente e sem uso de maiúsculas iniciais): Deve haver falta de correctores ortográficos no mercado (ou será um novo mês?).

Se, no entanto, houver mais do que uma frase dentro dos parênteses, deverão ser respeitadas dentro dos parênteses as regras gerais de pontuação, com uso de maiúsculas a seguir a um ponto final ou, no caso do exemplo, a um ponto de interrogação: Deve haver falta de correctores ortográficos no mercado (ou será um novo mês? Ficará talvez entre Fevereiro e Março?).

A informação poderá, por outro lado, surgir isolada fora dessa frase, com a respectiva pontuação e uso de maiúsculas; este parece ser o procedimento preferencial no caso de frases como a do exemplo referido, em que não parece haver nexo muito forte entre a frase imediatamente anterior e a(s) frase(s) entre parênteses: Deve haver falta de correctores ortográficos no mercado. (Ou será um novo mês? Ficará talvez entre Fevereiro e Março?)