Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub

pub
1ª pess. sing. pres. conj. de exagerarexagerar
3ª pess. sing. imp. de exagerarexagerar
3ª pess. sing. pres. conj. de exagerarexagerar
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

e·xa·ge·rar |z| e·xa·ge·rar |z| - ConjugarConjugar
verbo transitivo

1. Representar (coisas, pessoas, ditos, etc.) com exageração.

2. Encarecer; afectar.

verbo pronominal

3. Ser exagerado.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "exagere" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Palavras vizinhas

Esta palavra em blogues

Ver mais
Blogues do SAPO

Esta palavra no Twitter

Dúvidas linguísticas


Este bar não tem serviço de mesas. Os utentes que as utilizar devem deixá-las limpas como gostariam de as encontrar.
Nesta frase as utilizar está bem empregue ou devo escrever as utilizarem? Acho que utilizarem não soa muito bem. Além disso, obrigaria também a escrever as encontrarem, o que soaria ainda pior.
A frase correcta será: Os utentes que as utilizarem devem deixá-las limpas como gostariam de as encontrar. O verbo utilizar está, nesta frase, no Futuro do Conjuntivo, indicando um futuro possível, e deste modo concorda obrigatoriamente com o sujeito (os utentes) em número e pessoa. O verbo encontrar está no infinitivo não flexionado, pois serve de complemento nominal do verbo gostar e tem o mesmo sujeito ([Os utentes] gostariam de [os utentes] as encontrar.). Se por acaso o sujeito do verbo fosse diferente, o infinitivo deveria estar flexionado (ex.: Ele viu os utentes sujarem as mesas).



Qual das expressões é a correcta: de forma a ou por forma a? Caso ambas estejam correctas, qual a diferença entre elas e quando usar uma ou outra?
As duas expressões estão correctas e são locuções prepositivas sinónimas, significando ambas “para”, “a fim de” ou “de modo a” e indicando um fim ou objectivo (ex.: procedeu cautelosamente de forma a/por forma a evitar erros), sendo a locução por forma a menos usada que de forma a, como se pode verificar pela pesquisa em corpora e motores de busca na internet. Ambas se encontram registadas em dicionários de língua portuguesa.

Estas duas expressões, construídas com a preposição a, pertencem a um conjunto de locuções (do qual fazem parte de modo a ou de maneira a) cujo uso é desaconselhado por alguns puristas, com o argumento de que se trata de expressões de influência francesa, o que, neste caso, não parece constituir argumento suficiente para as considerar incorrectas. Acresce ainda que, em qualquer dos casos, locuções prepositivas como de/por forma a, de maneira a ou de modo a desempenham a mesma função da preposição para, que neste contexto introduz frases subordinadas infinitivas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para evitar erros), da mesma forma que, com alterações ao nível dos tempos verbais, as locuções conjuncionais de/por forma que, de maneira que ou de modo que desempenham a função da locução conjuncional para que, que neste contexto introduz frases subordinadas finitas adverbiais de fim (ex.: procedeu cautelosamente para que evitasse erros). Não parece assim haver motivo para deixar de usar umas ou outras.

pub

Palavra do dia

mon·don·guei·ro mon·don·guei·ro
(mondongo + -eiro)
nome masculino

1. Pessoa que vende fressuras. = FRESSUREIRO

2. [Figurado]   [Figurado]  Pessoa que se ocupa em trabalhos sórdidos.

3. [Portugal: Beira, Trás-os-Montes]   [Portugal: Beira, Trás-os-Montes]  Indivíduo namorador e preguiçoso.


SinónimoSinônimo Geral: MUNDONGUEIRO

pub

Mais pesquisadas do dia

Siga-nos



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/exagere [consultado em 26-11-2020]