PT
BR
Pesquisar
Definições



esperança

A forma esperançapode ser [segunda pessoa singular do imperativo de esperançaresperançar], [terceira pessoa singular do presente do indicativo de esperançaresperançar], [adjectivo de dois géneros e nome de dois génerosadjetivo de dois géneros e nome de dois géneros] ou [nome feminino].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
esperançaesperança
( es·pe·ran·ça

es·pe·ran·ça

)


nome feminino

1. Disposição do espírito que induz a esperar que uma coisa se há-de realizar ou suceder.

2. Esperam, expectativa.

3. Coisa que se espera.

4. Confiança.

5. [Religião] [Religião] Uma das virtudes teologais.


adjectivo de dois géneros e nome de dois génerosadjetivo de dois géneros e nome de dois géneros

6. [Desporto] [Esporte] Diz-se de ou categoria de desportistas, de idade variável consoante o desporto, situada geralmente depois dos juvenis e antes dos juniores.

7. [Desporto] [Esporte] Diz-se de ou desportista dessa categoria.


dar esperanças

Estar prometedor, animar com esperanças.

esperança de vida

Tempo médio de vida, geralmente expresso em anos, de determinado grupo humano.

estar de esperanças

Estar grávida.

etimologiaOrigem etimológica:esperar + -ança.
esperançaresperançar
( es·pe·ran·çar

es·pe·ran·çar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo

1. Dar esperanças a.


verbo pronominal

2. Conceber esperanças; confiar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "esperança" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Como se deve dizer? Filhó (singular) Filhós (plural) ou Filhós (singular) Filhoses (plural)?
A palavra filhós, por analogia com palavras terminadas pelo mesmo som (ex.: retrós, voz), forma o plural filhoses (ex.: escolheu a filhós mais pequena; as filhoses ainda estão quentes). Trata-se de uma variante da palavra filhó que, por sua vez, forma o plural filhós (ex.: a filhó é um doce típico do Natal; comeu duas filhós). Ao processo de uma forma plural passar a ser empregue para designar também o singular, Evanildo Bechara dá o nome de "plural cumulativo" (ver Moderna Gramática Portuguesa, Rio de Janeiro: Editora Lucerna, 2002, pp. 128-129). O mesmo fenómeno acontece com os substantivos ilhó e ilhós, eiró e eirós, lilá e lilás, por exemplo.

Apesar de alguns autores condenarem o uso da forma filhós para designar o singular, a mesma e o respectivo plural filhoses surgem atestados nas principais obras lexicográficas de língua portuguesa, como o Vocabulário da Língua Portuguesa (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), de Rebelo Gonçalves, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa (Lisboa: Academia das Ciências de Lisboa / Editorial Verbo, 2001) ou o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, (Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2001 / Lisboa: Círculo de Leitores, 2002).




Gostaria de saber qual a forma correcta: 1) deve realçar-se que o tema... ou 2) deve-se realçar que o tema...
Para resposta à dúvida colocada, por favor consulte outra dúvida respondida sobre o mesmo assunto em posição dos clíticos em locuções verbais. Nos exemplos referidos, o verbo dever forma com o verbo realçar uma locução verbal e tem um comportamento que se aproxima do de um verbo auxiliar. Por este motivo, o clítico se poderá ser colocado depois do verbo principal (ex.: deve realçar-se), do qual depende semanticamente, ou a seguir ao verbo auxiliar (ex.: deve-se realçar). É de realçar que a posição mais consensual (e aconselhada por vários gramáticos) é a primeira, isto é, depois do verbo principal.