Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

espartano

espartanoespartano | adj. | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

es·par·ta·no es·par·ta·no


(latim spartanus, -a, -um)
adjectivo
adjetivo

1. Relativo ou pertencente a Esparta, cidade da Grécia antiga (ex.: exército espartano). = ESPARCIATA

2. [Figurado]   [Figurado]  Que revela hábitos ou costumes rígidos (ex.: educação espartana; rigor espartano). = AUSTERO, FIRME, RIGOROSO, SEVERO

3. [Figurado]   [Figurado]  Que denota simplicidade, sobriedade; sem excessos ou luxos (ex.: decoração espartana; espaço espartano). = SIMPLES, SÓBRIO

nome masculino

4. Natural ou habitante de Esparta (ex.: os espartanos eram conhecidos pela força guerreira). = ESPARCIATA

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "espartano" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

” Era espartano , estóico mesmo..

Em De Rerum Natura

...aqui submeter boa parte do checklist a uma triagem de fazer inveja ao exército espartano ..

Em BLACK ZOMBIE

© Cornell Capa 652 Sábado, 17 de Julho de 2021 S e queres, sê espartano ..

Em daniel abrunheiro

o cabelo espartano que ele sempre me pareceu ter, E me tirava o sono só porque eu...

Em Inatingivel

cabelo espartano que ele sempre me pareceu ter, E me tirava o sono só porque, eu...

Em Inatingivel
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


Gostaria de saber qual o plural de esfíncter: esfíncteres ou esfincteres? Tem ou não tem acento?
Os dois plurais de esfíncter estão abonados por obras de referência, e qualquer um deles é válido.

A flexão do plural provoca, em algumas palavras esdrúxulas terminadas em -r ou -n no singular, o deslocamento do acento tónico para a terceira sílaba a contar do fim da palavra (ex.: especímenes, plural de espécimen, lucíferes, plural de lúcifer) ou para a segunda sílaba a contar do fim da palavra (ex.: juniores, plural de júnior), uma vez que, em português, as palavras isoladas têm acentuação tónica numa das três últimas sílabas.

Aparentemente, por se tratar de uma palavra grave, não haveria necessidade de alterar a acentuação do plural da palavra esfíncter, mas Rebelo Gonçalves, no Vocabulário da Língua Portuguesa (Coimbra: Coimbra Editora, 1966), referência maior para a lexicografia portuguesa, regista esfincteres como plural de esfíncter, à semelhança de, por exemplo, caracteres, plural de carácter, que constitui um caso excepcional na língua. Esta é também a opção seguida pela a edição portuguesa do Dicionário Houaiss.

Outras importantes obras de referência, como o Grande Vocabulário da Língua Portuguesa (Lisboa: Âncora Editora, 2001) e a maioria das obras lexicográficas publicadas em Portugal e no Brasil, registam no entanto esfíncteres como plural de esfíncter, não acrescentando esta palavra à reduzida lista de excepções.




Em expressões como não análise, não excedente, não conhecimento, não aceitação, não provimento, etc., quando deve ser utilizado, ou não, o hífen?
A utilização do hífen em casos semelhantes aos apresentados é possível e até muito usual.

A palavra não, por se tratar de um advérbio, é uma palavra invariável usada geralmente para modificar um verbo (ex.: não comi), um adjectivo (ex.: pessoa não competente), outro advérbio (ex.: agindo não eficazmente) ou uma frase (ex.: não podemos deixar-nos adormecer) mas em geral não modifica substantivos. Por este motivo, é comum ligar este advérbio por hífen a um substantivo que se lhe segue, mas tal procedimento não é obrigatório, nem é regulado por qualquer indicação nos textos legais em vigor para a língua portuguesa.

O que é dito sobre o hífen no Acordo Ortográfico de 1945 (válido para o português europeu, mas muito semelhante ao que é dito no Formulário Ortográfico de 1943, válido para o português do Brasil) é bastante vago e nada esclarecedor sobre este assunto: “Emprega-se o hífen nos compostos em que entram, foneticamente distintos (e, portanto, com acentos gráficos, se os têm à parte), dois ou mais substantivos, ligados ou não por preposição ou outro elemento, um substantivo e um adjectivo, um adjectivo e um substantivo, dois adjectivos ou um adjectivo e um substantivo com valor adjectivo, uma forma verbal e um substantivo, duas formas verbais, ou ainda outras combinações de palavras, e em que o conjunto dos elementos, mantida a noção da composição, forma um sentido único ou uma aderência de sentidos.” (Base XXVIII [sublinhado nosso]).

O Acordo Ortográfico de 1990 não altera nada a este respeito.

O uso do hífen coloca então muitas dúvidas aos utilizadores da língua, pois não obedece geralmente a critérios lógicos, mas antes a convenções e muitas vezes é justificado devido à tradição de registo em dicionários de língua que funcionam como referência. Neste âmbito, surgem em muitos dicionários entradas com o elemento não- seguido de adjectivos, substantivos e verbos, mas como, em teoria, qualquer palavra de uma destas classes poderia ser modificada pelo advérbio não, o registo de todas as formas possíveis seria impraticável e de muito pouca utilidade para o consulente.

Em conclusão, podemos afirmar que o uso do hífen é possível para ligar o advérbio não a um substantivo; o uso do hífen para ligar o advérbio não a classes que são habitualmente modificadas por advérbios (verbos, adjectivos, advérbios) parece ser desnecessário, dadas as características da classe adverbial, mas nada o impede.

pub

Palavra do dia

túr·ne·po túr·ne·po


(inglês turnip)
nome masculino

[Agricultura]   [Agricultura]  Espécie de nabo grande e redondo, cultivado especialmente para alimentação de gado.

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/espartano [consultado em 23-10-2021]