Dicionário Priberam Online de Português Contemporâneo
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa
Este site utiliza cookies. Ao continuar no site está a consentir a sua utilização. Saiba mais...
pub
pub
pub
pub
pub

empirismo

empirismoempirismo | n. m.
Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!

em·pi·ris·mo em·pi·ris·mo


(francês empirisme)
nome masculino

1. Doutrina ou sistema que só reconhece a experiência como guia seguro.

2. Conjunto de conhecimentos adquiridos pela experiência e pela prática.

3. Sistema filosófico que atribui exclusivamente à experiência dos sentidos a origem dos conhecimentos; rotina.

pub

Auxiliares de tradução

Traduzir "empirismo" para: Espanhol | Francês | Inglês

Parecidas

Anagramas

Esta palavra em blogues

Ver mais

...Britânicas um movimento filosófico que, de certa forma, seria o seu oposto - o empirismo , com

Em Geopedrados

O ditador Putin revelou uma enorme plasticidade sem escrúpulos, um empirismo sem remorsos nem dogmas ideológicos..

Em Jacarandá

O ditador Putin revelou uma enorme plasticidade sem escrúpulos, um empirismo sem remorsos nem dogmas ideológicos..

Em sorumb

Em suas investigações, ocupou-se especialmente da metodologia científica e do empirismo , sendo muitas vezes chamado de "fundador da ciência moderna"..

Em Geopedrados

Há aqui todo um empirismo sociológico muito interessante em torno da autocracia/monocracia, uma experiência académica cuja mensagem e propósito...

Em Cinema Notebook
Blogues do SAPO

Dúvidas linguísticas


A minha questão é sobre a palavra transgénico, relativamente à alteração genética de vegetais e plantas. Como se diz correctamente?
A dúvida parece recair sobre a pronúncia do -s- na primeira sílaba da palavra transgénico. Se as sílabas fossem lidas pausadamente, a sua transcrição corresponderia a trans [trãZ] - ['] - ni [ni] - co [ku], o que originaria uma repetição do som [Z] (este símbolo representa o som da letra j em já ou judo, mas é também o som correspondente à letra s quando esta precede uma consoante sonora, como o som [Z]): [trãZ'ZÈniku]. No entanto, como o nosso sistema articulatório tem dificuldade em pronunciar duas consoantes idênticas seguidas, elas são fundidas num só som: [trã'ZÈniku].




Por que o antropônimo Davi/David é grafado (pelo menos aqui no Brasil) sem a letra final d (por exemplo: nos textos bíblicos)? Será que nas demais línguas neolatinas isso também ocorre?
A grafia dos nomes próprios segue muitas vezes critérios um pouco diferentes da grafia dos nomes comuns. O Acordo Ortográfico de 1945 postula, por exemplo, que se mantenham sequências consonânticas estranhas à ortografia actual do português, como ph ou th, em formas de tradição bíblica, ou que as consoantes finais b, c, d, g e t se mantenham, quer sejam proferidas ou não, em nomes próprios como Jacob, Isaac, David ou Bensabat, cujo uso consagrou. Já o Formulário Ortográfico brasileiro postula que os nomes deverão ser sujeitos às mesmas regras dos nomes comuns, fazendo, no entanto, a ressalva de que quem quiser poderá manter a forma consuetudinária do seu nome. O Acordo Ortográfico de 1990, que susbtitui os textos legais anteriores, postula no ponto 5.º da Base I que nada impede que nomes como David sejam escritos sem a consoante final.

O antropónimo David deriva da palavra hebraica dawid, que significa “querido” ou “amado”, através do grego Dauíd e do latim David (cf. MACHADO, José Pedro, Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, Lisboa, Livros Horizonte, 2003, p. 492). A forma Davi é uma variante de David por adaptação gráfica à pronúncia, pois o d final é frequentemente não pronunciado. As duas formas coexistem, como poderá verificar realizando uma pesquisa num motor de busca da Internet, apesar de a forma com o d final ser a mais frequente. Em línguas como o francês, o espanhol ou o inglês, a forma David é a mais comum, apesar de haver outras, como o italiano, que acrescentam um e final (Davide) para a adequar ao seu sistema ortográfico. Esta última forma, com o e final, é ainda possível no português (em Portugal, a Direcção Geral dos Registos e Notariados inclui-a na sua lista de nomes próprios autorizados) e mais consentânea do que a forma David com as regras ortográficas da língua portuguesa, pois, exceptuando alguns nomes próprios e estrangeirismos, não existem palavras terminadas em d.

pub

Palavra do dia

qui·cha·ça qui·cha·ça


(alteração de cachaça)
nome feminino

[Brasil, Informal]   [Brasil, Informal]  Acto ou estado de quem repete ou mantém uma afirmação, uma acção ou um comportamento, sem desistir ou aceitar recusa. = CASMURRICE, OBSTINAÇÃO, TEIMA, TEIMOSIA

pub

Mais pesquisadas do dia



in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2021, https://dicionario.priberam.org/empirismo [consultado em 20-05-2022]