PT
BR
Pesquisar
Definições



embaraçado

A forma embaraçadopode ser [masculino singular particípio passado de embaraçarembaraçar] ou [adjectivoadjetivo].

Sabia que? Pode consultar o significado de qualquer palavra abaixo com um clique. Experimente!
embaraçadoembaraçado
( em·ba·ra·ça·do

em·ba·ra·ça·do

)


adjectivoadjetivo

1. Que se embaraçou.

2. Que está desorientado, confuso ou perturbado. = ATRAPALHADO

etimologiaOrigem etimológica:particípio de embaraçar.
embaraçarembaraçar
( em·ba·ra·çar

em·ba·ra·çar

)
Conjugação:regular.
Particípio:regular.


verbo transitivo e pronominal

1. Causar ou sofrer embaraço ou impedimento. = ATRAPALHAR, CONSTRANGER, DIFICULTAR, ESTORVAR, OBSTRUIR

2. Tornar ou ficar misturado de forma confusa. = EMARANHAR, ENLEAR, ENREDAR

3. Tornar ou ficar difícil ou complicado. = COMPLICAR

4. Causar ou sentir perturbação, indecisão ou perplexidade. = EMBRULHAR, ENLEAR, PERTURBAR

5. Causar ou sentir vergonha ou acanhamento.


verbo transitivo

6. [Informal] [Informal] Tornar grávida.

etimologiaOrigem etimológica:en- + baraço + -ar.

Auxiliares de tradução

Traduzir "embaraçado" para: Espanhol Francês Inglês


Dúvidas linguísticas



Como devo falar ou escrever: "o Departamento a que pertence o funcionário" ou "o Departamento ao qual pertence o funcionário".
Nenhuma das expressões que refere está incorrecta, uma vez que, em orações subordinadas adjectivas relativas, o pronome relativo que pode, de uma maneira geral, ser substituído pelo seu equivalente o qual, que deverá flexionar em concordância com o género e número do antecedente (ex.: os departamentos aos quais pertence o funcionário). No caso em questão, o pronome relativo tem uma função de objecto indirecto do verbo pertencer, que selecciona complementos iniciados pela preposição a, daí que os pronomes que e o qual estejam antecedidos nestas expressões por essa preposição (a que e ao qual).

É de notar que a utilização da locução pronominal o qual e das suas flexões não deve ser feita quando se trata de uma oração relativa adjectiva restritiva que não é iniciada por preposição, isto é, quando a oração desempenha a função de um adjectivo que restringe o significado do antecedente (ex.: o departamento [que está em análise = analisado] vai ser reestruturado; *o departamento o qual está em análise vai ser reestruturado [o asterisco indica agramaticalidade]).




Avó, bisavó e trisavó (para só referir o feminino) constam dos dicionários e empregam-se com frequência. Mas eu já tive de referir antepassados mais recuados e utilizei, respectivamente, tetravó, pentavó, hexavó, heptavó, octavó, nonavó, decavó, undecavó e dodecavó. Estará correcto? E se quisesse continuar, como deveria chamar à 13ª, 14ª e 15ª avó?
Com efeito, na denominação de antepassados directos, nomeadamente dos avós, os dicionários de língua portuguesa consultados não vão além de bisavô, trisavô e tetravô/tataravô. Todavia, com o desenvolvimento dos estudos em genealogia surgiu a necessidade de nomear parentes mais afastados, o que pode levar a uma formação erudita análoga, por exemplo, à dos sólidos geométricos, cuja designação é obtida a partir de prefixos gregos ou latinos que designam os numerais cardinais (ex.: pentaedro, hexaedro, heptaedro, etc.). Assim, para além de avó, bisavó (2ª), trisavó (3ª), tetravó/tataravó (4ª), seria possível obter pentavó (5ª), hexavó (6ª), heptavó (7ª), octavó (8ª), nonavó [ou eneavó] (9ª), decavó (10ª), hendecavó [ou undecavó] (11ª), dodecavó (12), tridecavó (13ª), tetradecavó (14ª), pentadecavó (15ª), hexadecavó (16ª), heptadecavó (17ª), octadecavó (18ª), eneadecavó [ou nonadecavó] (19ª), icosavó (20ª). Hipoteticamente, seria possível formar designações ainda mais recuadas como triacontavó (30ª), pentacontavó (50ª) ou heptacontavó (70ª).